Ruben Amorim afirma que está num «mundo fabuloso»

  • Conferência de Imprensa

 

 

© Record

 

Ruben Amorim espera que o Benfica mantenha a dinâmica ganhadora quando esta segunda-feira visitar Matosinhos para defrontar o Leixões no jogo da 5ª jornada da Liga. O médio que tem jogado adaptado à direita não tem qualquer preferência por um resultado do clássico entre Sporting e F.C. Porto, quer apenas vencer em Matosinhos e só depois vai fazer contas.

 

Depois de dois empates com o Rio Ave e F.C. Porto e uma derrota com o Nápoles, o Benfica arrancou para uma série de vitórias em Paços de Ferreira (4-3), com destaque para as vitórias na Luz sobre o Sporting (2-0) e no segundo jogo com os italianos (2-0). «Todos os jogos são complicados porque todas as equipas querem vencer o Benfica. O Leixões vai ser um adversário muito complicado em sua casa, é sempre, ainda para mais está numa boa classificação, está à nossa frente e deverá querer manter-se nessa posição. O nosso objectivo, como em todos os jogos, é vencer, é isso que vamos tentar fazer», começou por destacar este sábado, na antevisão do jogo.

 

No entanto, apesar da moral proporcionada pelas recentes vitórias em casa, a verdade é que o Benfica tem sentido mais dificuldades fora de portas. «O nosso trabalho não muda consoante jogamos em casa ou fora. Vamos fazer o mesmo trabalho, vamos conhecer o adversário, como temos feito até aqui. Sabemos o que temos de fazer, agora é melhorar nos aspectos em que temos falhado nos jogos fora», comentou.

 

O médio conhece bem o Leixões e não espera facilidades. «Sei que tem bons jogadores, conheço-os, já jogo contra eles há vários anos. É uma equipa que tem um treinador que incute muita garra aos seus jogadores e é um jogo contra o Benfica e contra o Benfica toda a gente quer vencer. Nós queremos manter esta dinâmica ganhadora e é isso que vãos tentar fazer», referiu.

 

Uma jornada marcada pelo clássico de Alvalade, entre os dois crónicos adversários do Benfica na luta pelo título. Amorim não tem qualquer preferência sobre o resultado do embate entre os rivais. «O resultado que nos interessa mais é a vitória no Leixões. Fazendo nós os três pontos, não vamos estar já a fazer contas, faz-se as contas no fim», destacou ainda o jogador.

 

© Isabel Cutileiro

 

Ruben Amorim está a viver um sonho no Benfica que descreve como «um mundo completamente diferente». O médio foi um dos primeiros reforços contratados para a nova temporada e, depois dele, chegaram muitos outros com estatuto de estrelas, mas a verdade é que o antigo jogador do Belenenses adaptou-se muito bem aos métodos de Quique Flores e encontrou o seu lugar na equipa dos seus sonhos.

 

A transferência concretizou-se numa altura em que o plantel do Benfica estava ainda longe de estar definido, mas o médio nunca deixou de acreditar na constituição de um grupo forte. «Não sabia os nomes, mas sabia que ia ser um plantel muito forte. Também escolhi o Benfica porque acreditei no projecto e porque ia encontrar uma nova vitalidade no Benfica», contou.

 

Expectativas que se confirmaram já com alguns meses de trabalho e alguns jogos nas pernas. «Tem sido fabuloso, é um mundo completamente diferente. Mas tenho de agradecer às pessoas que conviveram comigo antes de chegar aqui porque me sinto completamente preparado, estou a rebater bem a mudança e isso deve-se também às pessoas que com estive no passado, às pessoas que me ajudaram nessa altura a preparar-me para o momento que estou a viver agora», referiu estabelecendo a ligação entre o passado e o presente.

 

«O facto de também ter sido recebido num grupo que é novo, mas que tem pessoas com muito peso, caso do Nuno [Gomes] e do Luisão foi fácil. É um grupo sem tiques de vedetismo, com muita qualidade, mas com seres-humanos muito bons. Isso ajudou-me imenso, mas também sou uma pessoa fácil de me integrar no seio de novos jogadores», acrescentou.

 

«Um jogador só pode melhorar num clube como o Benfica»

 

Além dos novos companheiros, Ruben Amorim destaca o trabalho da equipa técnica liderada por Quique Flores. «Já aprendi muitas coisas novas e continuo a aprender. São novos métodos de trabalho a que não estava habituado. É um clube muito grande e as condições que tem são incríveis. Um jogador só pode melhorar num clube como o Benfica», referiu.

 

O Benfica iniciou a temporada com dois empates, mas parece estar a crescer com duas vitórias nas últimas jornadas da Liga e a qualificação para a fase de grupos da Taça UEFA. Um contraste com as épocas anteriores em que o Benfica revelou mais dificuldades. «Não sei dizer porque nos outros anos não estava cá. O Benfica sempre teve grandes jogadores, não sei o que será diferente. Em relação a este ano, há muita amizade entre os jogadores e o importante é que acreditamos todos no que está a ser feito. Todos nos sentimos úteis, agora vamos ver como vai ser daqui para a frente», comentou.

 

© Isabel Cutileiro

 

No início da temporada, o Benfica revelou alguns problemas físicos, que foram mais evidentes no jogo com o F.C. Porto, mas essas dificuldades parecem ter sido ultrapassadas. «Quando se ganha tudo parece mais fácil. Quando acreditamos no trabalho que está a ser feito, todos nos sentimos bem e como jogamos todos, divide-se o esforço por todos e é mais fácil», referiu.

 

Ruben Amorim é um assumido adepto do Benfica e nos últimos dois jogos na Luz, com o Sporting e com o Nápoles, teve a oportunidade de jogar com o estádio cheio. «Como adepto já conhecia esses ambientes por fora, mas lá dentro não tem nada a ver, é um orgulho muito grande, quer para mim, quer para a minha família. Mas sei que nem tudo são rosas, temos de continuar a trabalhar porque é um clube muito grande. Hoje estamos muito bem, mas basta apenas um ou dois jogos menos bons e tudo poderá mudar. Temos de continuar a trabalhar, isto só está no começo», destacou.

 

Ruben está a viver um sonho no Benfica, mas não esquece o seu anterior clube, o Belenenses, que passa por um momento difícil, com apenas um ponto em quatro jogos. No entanto, o médio acredita que a sorte do clube do Restelo vai mudar pelas indicações que tem recebido dos amigos Silas e Zé Pedro.

«Tenho falado com eles, não são só colegas, são mesmo amigos. Tenho falado com o Silas e com o Zé Pedro e acho que estão com força. São duas figuras muito importantes naquele clube e eles dizem-me que sentem que a equipa vai crescer. Com eles na equipa tudo será mais fácil», contou Ruben que tem recebido estímulos da parte dos dois amigos.

 

«São verdadeiros amigos, estão sempre presentes, quer eu faça um bom jogo quer não jogue. São críticos, quando vêm algo de mal, mas acreditam muito em mim. Acho que estão orgulhosos por mim», acrescentou.

 

In: Maisfutebol

publicado por Frederica às 14:44
link do post | comentar