Benfica goleia Olhanense por 5-0

  • Crónica

 


 

 

® Daylife 

 

Jardel é sinónimo de golo, pelo menos em Portugal, mas aquele que se prepara para jogar de águia ao peito até é defesa. De facto, este Benfica não parece estar a precisar de um goleador. A passagem aos quartos-de-final da Taça de Portugal foi confirmada com uma goleada ao Olhanense (5-0), resultado que comprova o bom momento da equipa de Jorge Jesus,

Foi a quinta vitória consecutiva do Benfica, que neste ciclo em vigor soma dezassete golos marcados (quase três golos e meio por jogo, em média), e apenas dois sofridos. A fábrica de golos parece estar reaberta.

Os suspeitos do costume, a abrir caminho

Em aparente trânsito de um clube para o outro, Jardel acabou por ver o jogo nas bancadas da Luz, bem menos compostas do que é habitual. O ambiente, mais frio, acabou por contagiar o jogo, disputado a um ritmo lento, mas o Benfica dominou desde o início, sem que o Olhanense abdicasse do seu futebol aberto. Os remates apareciam em ambas as balizas, mas com claro ascendente das «águias», mesmo com três novidades no «onze» (Júlio César, Ruben Amorim e Airton fizeram descansar Roberto, Maxi e Javi García).

 

® Daylife


Cardozo só não inaugurou o marcador logo ao quarto minuto porque Ricardo Batista mostrou reflexos, e três minutos depois Coentrão rematou ligeiramente ao lado. Pelo meio houve reacção algarvia, pelo capitão Rui Duarte.

Foi no espaço de seis minutos que o Benfica conseguiu dois golos de vantagem, apontados pelos principais responsáveis pelo bom momento da equipa: Saviola inaugurou o marcador ao minuto 21, Salvio aumentou a contagem aos 27, com mais um belo remate cruzado. Um belo chapéu de Cardozo deixou a eliminatória arrumada ainda antes do descanso (40m).

Na Luz o sinónimo de golo é outro

A segunda parte foi apenas para cumprir o protocolo, com Aimar no lugar de Carlos Martins logo no reatamento. Com a equipa do Olhanense já rendida às evidências (esteve ainda mais distante do golo), e a precisar de reforços para compensar as saídas, o Benfica ainda conseguiu mais dois tentos.

Luisão avançou para a goleada, ao minuto 62, e Cardozo mostrou que, na Luz, mesmo com um Jardel a caminho, o sinónimo de golo é ele (80m).

In: Maisfutebol

 

 

® Daylife 

 

Benfica: Júlio César; Ruben Amorim, Luisão, David Luiz, Fábio Coentrão; Airton; Salvio, Carlos Martins, Nico Gaitán; Saviola, Cardozo.
Ainda jogaram: Aimar (Carlos Martins, 46min), Alan Kardec (Saviola, 64min), Maxi Pereira (Fábio Coentrão, 77min).
Golos: Saviola (21min), Salvio (27min), Cardozo (40min, 80min), Luisão (62min).
Cartões Amarelos: Fábio Coentrão (29min), Luisão (38min), Cardozo (52min).
Cartões Vermelhos: -

 

Olhanense: Ricardo Baptista; João Gonçalves, Maurício, Mexer, Ismaily; Rui Duarte, Fernando Alexandre, Cadu Silva; Jorge Gonçalves, Adilson, Paulo Sérgio.
Ainda jogaram: Nuno Piloto (Jorge Gonçalves, 59min), Yontcha (Adilson, 65min), Lulinha (Fernando Alexandre, 73min),
Golos: -
Cartões Amarelos: Maurício (22min)
Cartões Vermelhos: -

 

  • Avaliações 

 

® Daylife 

Record (3)

 

Diz ser médio-centro, mas não renega outras funções. Como lateral-direito, foi pendular, anulando Paulo Sérgio. Na segunda parte, sem um adversário directo, teve tempo e espaço para subir amiúde e ajudar no ataque.

 

O Jogo (6)

 

Apesar de pequenino, Paulo Sérgio é um tecnicista irrequieto. Ruben conseguiu metê-lo no bolso com toda a facilidade principal tarefa que Jesus lhe destinou.

publicado por Frederica às 20:19
link do post | comentar