O que escrevem sobre Ruben

  • Imprensa

 

Ruben Amorim trabalhou com Jorge Jesus no Belenenses e tornou-se num dos jogadores prediletos do técnico que reencontrou no Benfica.

Se eu fosse treinador também não prescindiria dos serviços de Amorim, desde logo pela sua polivalência, depois pela paixão e entrega ao jogo, e finalmente – ou talvez mesmo principalmente – pela personalidade que tem demonstrado.

Ao contrário de muitos colegas de trabalho, do Benfica e de outros emblemas, que não têm opinião sobre nada ou que receiam até abrir a boca sobre o que quer que seja, o médio-centro-direito-esquerdo ou lateral encarnado não só fala quando é preciso, como se mostra claro no discurso e firme na forma como reforça um espírito de camaradagem idêntico à capacidade de entreajuda que exibe em campo.

Prejudicado pelos interesses da equipa, Ruben Amorim é uma luz de coragem e profissionalismo que dá gosto apreciar e valorizar. O futebol português precisa de outros como ele, que nos compensem do muito que temos de sofrer com os maus exemplos do costume. 

In: Record, 13 de Janeiro de 2011

 

 

Nunca foi um virtuoso, não será craque de marcar golos de letra ou com pontapés de bicicleta, nem sequer é titular do Benfica. E no entanto, Ruben Amorim é um daqueles jogadores que são fundamentais em qualquer equipa que queira lutar por títulos. Joga em várias posições sem fazer má cara, assume que isso o prejudica sem fazer dramas, não arma crises se ficar no banco. Quique Flores e Jorge Jesus, os dois técnicos que o orientaram no Benfica, tinham essa opinião. Por isso usaram a sua inteligência em campo para colmatar algumas falhas da equipa.

A ausência do internacional português até final da época é por isso um sério problema para os encarnados. Primeira alternativa a Maxi Pereira na lateral direita, mas também opção válida para o meio-campo, Ruben Amorim irá seguramente fazer falta. Talvez a sua ausência o ajude a ter o reconhecimento que realmente merece.

 

In: O Jogo, 19 de Janeiro de 2011

publicado por Frederica às 21:28
link do post | comentar