A relação Jesus-Amorim

  • Reportagem

 

 

A relação entre Ruben Amorim e Jorge Jesus está cada vez mais desgastada e o jogador espera apenas por saber o nome do clube que passará a representar a partir de Janeiro. O Génova foi hipótese, estava tudo praticamente acertado entre as partes, mas os dirigentes do emblema italiano acabaram por roer a corda e abortar o negócio. Há, nesta altura, outro clube transalpino muito interessado - ao que O Jogo apurou deverá ser o Parma -, mas também outro de Inglaterra, sendo que Ruben Amorim é agenciado pelo "superempresário" Jorge Mendes.

 

Uma coisa é certa: muito dificilmente Ruben Amorim continuará a vestir a camisola encarnada, devendo sair por empréstimo com opção de compra já fixada. Apesar de ser o seu clube de coração, o jogador não quer mais manter-se no plantel de Jorge Jesus e os responsáveis da SAD benfiquista já perceberam que de nada vale ter um jogador contrariado no grupo de trabalho.

 

Aliás, o defesa-direito André Almeida, que estava emprestado ao Leiria, já recebeu ordens para regressar amanhã à base, a fim de reintegrar a equipa encarnada, no reinício dos treinos. Ruben Amorim, apesar de ser médio de origem, vem sendo utilizado por Jorge Jesus no lado direito da defesa quando Maxi Pereira não pode jogar. Saindo o camisola 5 para outro clube, o treinador encarnado precisa de se reforçar.

 

A relação entre Ruben Amorim e Jorge Jesus vem-se deteriorando há alguns meses. Em Outubro passado, aquando da sua chamada à Selecção Nacional, o internacional português desabafou sobre a sua pouca utilização. "É uma opção do mister Jorge Jesus eu não jogar no Benfica, fico feliz por Paulo Bento pensar de outra forma. É como disse: são opções", declarou Ruben Amorim.

 

Jorge Jesus não gostou das queixinhas, deu-o a entender publicamente, mas a polémica acabou por ser desvalorizada e terminar de forma célere, com uma chamada do jogador ao gabinete de António Carraça e as pazes feitas entre as partes. De qualquer modo, a relação entre Amorim e o técnico - com o qual já trabalhara no Belenenses -, nunca mais foi a mesma e o ambiente ficou sempre tenso.

 

O jogador entrou em 14 partidas esta temporada, seis para o campeonato, outras seis na Liga dos Campeões e duas para a Taça de Portugal. Titular foi-o por oito vezes, a maioria das quais no lugar de Maxi Pereira. A Jorge Jesus tem agradado a sua permanência no plantel, dado que pode fazer várias posições e é um atleta regular, que cumpre sempre o que lhe é pedido, além de que faz número como português na lista para as competições europeias. Mas o técnico já está, actualmente, mentalizado para o perder. Recorde-se ainda que Amorim passou por um longo período de ausência na época passada. Em Janeiro de 2011, foi operado aos dois joelhos devido a tendinose rotuliana bilateral, isto depois de ter andado alguns meses a jogar em sofrimento. O jogador recuperou plenamente e está bem, mas precisa sempre de tratamento conservador aos dois joelhos.

 

(...)

In: O Jogo

publicado por Frederica às 17:42
link do post | comentar