Amorim apresentado na Luz

  • Conferência de imprensa (Apresentação)

 

O médio não teme a concorrência e diz-se pronto para "jogar todos os jogos"

 

«Provar que tenho valor para este clube»

 

 

- O que representa para si ser jogador do Benfica?

- Significa muito para mim o facto de os dirigentes me quererem de volta ao Benfica. É mias um desafio que vou ter na carreira. Sei que é um clube com muita responsabilidade: é muito bom vencer aqui, mas também temos que estar preparados para a pressão e ajudar o Benfica.
 

- Face ao assédio de outros clubes, inclusivamente de campeonatos mais aliciantes, Rui Costa foi importante na sua escolha?

- Teve importância. Toda a gente conhece o Rui Costa em Portugal e eu não sou excepção, e sempre foi uma referência para os mais novos. Mas igualmente importante foi ter sentido o projecto que me foi apresentado. E a costela benfiquista também ajudou. Agora, espero ter sorte, porque às vezes não basta só ser bom jogador.


- O que espera o Ruben adepto do Ruben jogador?

- Espero muito. Não sei o que é que os outros adeptos esperam... Eu quero jogar e acredito em mim. Sei que os benfiquistas conhecem melher outros jogadores mas se eu não acreditar em mim, ninguém o vai fazer. Como adepto, espero ganhar títulos, porque isso é o que interessa.


- O meio-campo do Benfica é um dos sectores mais preenchidos. Teme a concorrência?

- Eu quero jogar. Agora, ter muitos jogadores é bom para o clube. Não competem só onze, existe um plantel para um calendário com muitos jogos. Mas se puder alinhas em todos, faço-o!

 

«Rui Costa foi importante para a minha decisão, mas o projecto e a minha costela benfiquista também ajudaram»

 

 

- O que pensa do treinador Quique Flores?

- Não o conheço, sinceramente. Sei que é um técnico com experiência, com resultados alcançados em Espanha. Não é um desconhecido, até pelo que fez no Valencia e no Getafe. Pessoalmente, não o conhecço. Tenho de falar com ele.
 

- Sente que tem de provar o seu valor na Luz?

- Tenho sempre coisas a provar. No futebol, o que hoje é verdade, amanhã é mentira. Podemos fazer coisas muito boas num dia, e no dia seguinta já se esqueceram do que fizemos. E, depois, há sempre aquela história: "Foi bom jogador no Belenenses, mas no Benfica, vamos ver como é que vai ser." E eu estou pronto para provar que tenho valor para este clube.
 

- O facto de ter sido contratado antes do treinador traz-lhe maior responsabilidade?

- Penso que não. A responsabilidade divide-se por todos. Eu sou um jogador do Benfica, não um futebolista só de um treinador. O importante é provar ao técnico que cá está que posso ser opção. É por esse caminho que eu quero e vou trabalhar.

 

Administrador avalia o reforço que regressa a casa

 

«Potencial enorme»

 

 

Ponto prévio: Ruben Amorim é benfiquista e assume-se como tal exibindo, com orgulho, o cartão de sócio número 18.301 que transporta consigo há 23 anos... desde que nasceu. "Fica-me bem", solta o médio ao vestir a camisola encarnada neste regresso à casa no qual começou como jogador. "É um grande prazer apresentar o Ruben, ele que está de volta ao Benfica com um contrato de cinco anos. Espero que seja feliz porque tem um potencial enorme", garante Rui Costa, que espera vê-lo jogar num sector (meio-campo) que, segundo o director, necessitava de "reforço, modificações, equilibrio e concorrência".

 

Texto: Record

Fotos: O Jogo e Record

 

publicado por Frederica às 19:48
link do post | comentar