Domingo, 18 De Janeiro,2009

Ruben Amorim com traumatismo

  • Fora das quatro linhas

 

 

 

O encontro caminhava para o final quando Ruben Amorim, na sequência de um lance junto à linha, ficou no relvado a contorcer-se com dores. No entanto, a lesão do médio do Benfica não é grave e o jogador não está em dúvida para o jogo, de sexta-feira, frente ao Belenenses.


Inicialmente ficou a ideia de que seriam cãibras, mas mais tarde o gabinete de comunicação do clube informou tratar-se de um traumatismo no pé direito.

A lesão não é grave e o médio português irá conseguir recuperar até ao jogo da próxima sexta-feira frente ao Belenenses, no Restelo, para a 15.ª jornada da Liga portuguesa.

 

In: A Bola

publicado por Frederica às 23:05
link do post | comentar

Benfica nas meias-finais da Taça da Liga

  • Crónica

 

 

O Benfica é a primeira equipa a apurar-se para as meias-finais da Taça da Liga, depois de vencer o Belenenses por 1-0, na terceira e última jornada da terceira fase, este sábado, na Luz. Aos encarnados bastava um empate para seguirem em frente, mas a equipa quis mais e, perante cerca de 35 mil adeptos, recorde de assistência na prova, construiu uma vitória justa, apesar de ensombrada por um remate de Porta não validado por Bruno Paixão em cima do apito final, ainda que não afectasse as contas finais.

Um grande golo de Katsouranis a um minuto do intervalo, numa jogada que começou e terminou no médio grego, um dos melhores em campo, e com um cruzamento de Di María pelo meio, garantiu a vitória ao Benfica, apesar de Moretto ter estado perto de hipotecar os três pontos, mas não o apuramento. Primeiro, aos 85, defendeu para a frente um remate de Marcelo que Miguel Vítor oportunamente afastou da baliza; aos 90 deixou a bola entrar, mas o árbitro considerou falta de Carciano sobre o guarda-redes.

 

Mais uma vez Quique Flores apostou na mudança, várias por sinal, relativamente ao jogo com o Olhanense, e, de novo, com sucesso: Miguel Vítor trocou a lateral direita pelo eixo e esteve à altura de Sidnei; David Luiz rendeu Jorge Ribeiro na esquerda; Yebda substituiu Fellipe Lopes e tentou acompanhar Katsouranis no meio-campo; Ruben Amorim e Di María trocaram de lugares com Carlos Martins e Reyes, respectivamente na direita e na esquerda; Cardozo teve a importante ajuda de Aimar na frente, ficando Nuno Gomes no banco, mas o argentino não se limitou àquele pedaço de terreno.

 

 

 

Às «oscilações» tácticas do Benfica não se sucederam as de «comportamento e resultados» como Jaime Pacheco perspectivara na véspera e as dificuldades, também previamente antecipadas, desenvolveram-se desde cedo para os visitantes, ganhando dimensão superior após a saída por lesão de Baiano, aos 30 minutos. Mano, peça fundamental no meio-campo, teve de recuar, Silas não chegou para as encomendas e Vinicius não se deu muito bem com as tarefas defensivas.

 

Também não esteve o noivo Diakité, que preferiu a mulher ao Benfica no dia de casamento, mas apresentaram-se em cena Tininho, recém-chegado ao Restelo, e Pelé, médio de 17 anos das camadas jovens, ambos apostas iniciais de Jaime Pacheco.

 

Polémica sem efeitos práticos

 

Apesar de o domínio do jogo pertencer à casa, o primeiro remate perigoso foi dos visitantes, aos 20 minutos, após um livre de Maykon, que passou por Wender, Carciano e, ainda, Moretto, saindo, contudo, ao lado. Imediatamente a seguir Silas isolou Wender na frente, mas o auxiliar assinalou fora-de-jogo ao avançado.

 

Com Aimar a construir e Di María a desenvolver, Cardozo visou duas vezes seguidas a baliza de Júlio César, mas sem sucesso. Duas bombas, uma directa, a outra após cruzamento do internacional argentino, ambas a piscar o olho à trave, ainda na primeira parte.

 

O segundo tempo trouxe a agitação das substituições, a inconstância do jogo e a provação do árbitro. Aos 87 minutos, o auxiliar de Bruno Paixão considerou Suazo em fora-de-jogo, após passe a desmarcar de Carlos Martins; aos 90 o golo anulado ao Belenenses. Moretto não conseguiu evitar que Porta introduzisse a bola na baliza, mas o árbitro, vendo Carciano ao lado do guarda-redes, entendeu que o central fizera falta. As contas já estavam, porém, feitas e o Belenenses continua sem vencer na Luz, já lá vão nove anos.

 

In: Maisfutebol

 

 

Benfica: Moretto; Maxi Pereira, Luisão, Miguel Vítor e David Luiz: Ruben Amorim, Yebda, Katsouranis e Di María; Aimar e Cardozo.

Ainda jogaram: Suazo (Cardozo, 60min), Reyes (Di María, 67min) e Carlos Martins (Yebda, 72min).

Golos: Katsouranis (44min).

Cartões Amarelos: Di María (64min), Carlos Martins (80min).

Cartões Vermelhos: nada a assinalar.

 

Belenenses: Júlio César; Baiano, Rodrigo Arroz, Carciano e Tininho; Mano, Pelé, Silas e Maikon; Marcelo e Wender.

Ainda jogaram: Vinicíus (Baiano, 29min), China (Maikon, 58min) e Porta (Wender, 67min).

Golos: nada a assinalar.

Cartões Amarelos: Carciano (24min).

Cartões Vermelhos: nada a assinalar.

 

  • Avaliações

 

 

"Um jogo de contrastes, me que acabou penalizado por lesão já no último quarto de hora. Fez um primeiro tempo muito preso, sem capacidade de explosão. Melhorou após o intervalo, com mais intervenção no jogo a meio-campo. O lance em que se lesionou acabou por estragar segunda parte mais positiva. (2)", In: Record

 

"É certo que defrontou a ex-equipa, mas isso não explica o baixo rendimento evidenciado tendo como termo de comparações exibições já realizadas. Muito desinspirado, esteve em tarde não. (4)", In: O Jogo

 

  • Curiosidades

 

 

Ruben Amorim defrontou antiga equipa

 

Ruben Amorim saiu do Benfica para o Belenenses no juvenis e regressou esta época à Luz após sete anos no Restelo. O agora médio encarnado voltou a encontrar alguns amigos, entre os quais Silas, Júlio César, Roncatto e Mano, a quem deu um sentido abraço no final da partida. No reencontro só faltou mesmo Zé Pedro, que não foi convocado por estar lesionado.

 

Ruben Amorim terminou em dificuldades

 

Ruben Amorim sofreu uma entorse no pé direito e acabou o encontro em dificuldades físicas. O médio magoou-se sozinho e esteve quase três minutos a receber assistência perto de Quique Flores, que se inteirou das condições do jogador. Como o técnico já havia feito as três substituições, Ruben Amorim voltou a entrar no relvado e sacrificou-se até ao apito final. Para tentar salvaguardar o seu atleta, Quique ordenou-lhe que ocupasse uma zona mais adiantada no terreno.

 

In: Record

 

Assista ao resumo do jogo

 

 

publicado por Frederica às 19:48
link do post | comentar
Sábado, 17 De Janeiro,2009

Convocados para o reencontro de R. Amorim com o Belenenses, para a Carlsberg Cup

  • Antevisão

 

© Isabel Cutileiro

 

Os médios Aimar e Yebda estão de regresso ao lote de convocados de Quique Flores tendo em vista a derradeira partida do Grupo C da Taça da Liga.

O Benfica defronta o Belenenses e precisa apenas de um empate para garantir um lugar nas meias-finais, sendo que o técnico espanhol convocou quase todos os elementos mais utilizados. Sidnei, de fora, é a excepção, sendo que também Fellipe Bastos sai da convocatória relativamente ao encontro com o Olhanense.

Quanto ao treino desta sexta-feira, o derradeiro antes da partida da Luz, o técnico contou com o júnior Figueiras, enquanto Urreta, ao serviço dos Sub-20 do Uruguai foi o principal ausente.

LISTA DE CONVOCADOS

 

Guarda-redes: Quim e Moretto;
Defesas: Luisão, Maxi Pereira, David Luiz, Jorge Ribeiro e Miguel Vítor;

Médios: Reyes, Katsouranis, Aimar, Ruben Amorim, Binya, Di María, Carlos Martins e Yebda;

Avançados: Cardozo, Nuno Gomes e Suazo.

 

In: SLBenfica.pt

publicado por Frederica às 11:39
link do post | comentar
Sexta-feira, 16 De Janeiro,2009

Amorim elogia grupo de trabalho e diz que o jogo com o Belenenses será "especial"

  • Fora das quatro linhas

 

 

Um ar reguila e um desabafo em tom de brancadeira: Os "banhos e massagens" são os treinos preferidos de Ruben Amorim. Ou, mais a sério, os que não são apenas físicos, porque "quando não há bola, não têm o mesmo envolvimento ou paixão". Segredos confessados a pequenos adeptos, que, em éxtase, receberam os benfiquistas e ficaram a saber o que muitos gostariam..

 

Como por exemplo o facto de dois dos capitães serem fundamentais num balneário "muito bom, mesmo quando há derrotas". "O bom ambiente não se vê apenas quando ganhamos e no Benfica há jogadores, como o Luisão e o Nuno Gomes, que têm sempre uma palavra, às vezes crítica, mas importante. Isso dá força ao grupo para ganhar o próximo jogo", revelou.

Fôlego e uma pergunta, mais matreira: "Numa final importante, um adversário está no chão e vocês isolados. Rematam para fora ou continuam para a baliza?" Dificuldade máxima e Aimar a responder "para fora, seguramente." "Para fora do campo, para dentro da baliza", compôs o português, sem conter o riso, mas deixando claro que estava a "brincar". "As pessoas estão em primeiro lugar. Atirava para fora, até porque somos o Benfica e outras ocasiões apareceriam de seguida."

 

A finalizar, uma palavra de Ruben Amorim para o jogo de amanhã, com o Belenenses que sendo "para vencer", não deixa de ser "especial", porque terá oportunidade de "rever muita gente" que o acompanhou "ao longo dos anos."

 

In: Record

 


 

Para ver em vídeo, carregue AQUI.

publicado por Frederica às 23:16
link do post | comentar

Ruben Amorim e Pablo Aimar espalham alegria no colégio Atlântico

  • Fora das quatro linhas

 

Um Aimar que substituiu a timidez pelos sorrisos e um Ruben Amorim com ar traquina. Em jornada de convívio com os mais novos, os dois benfiquistas revelaram segredos, falaram de receios, mas também deram a conhecer expectativas pessoais.

 

 

Foi entre gargalhadas, conselhos e muito à vontade que Pablo Aimar e Ruben Amorim responderam a perguntas, algumas incómodas, colocadas pelos alunos do colégio Atlântico, em Pinhal de Frades. Nem o camisola 10 das águias, habitualmente mais reservado do que o português, disfarçou sorrisos vários e, como em campo, driblou as questões mais difíceis, passando a bola ao companheiro... do lado.

 

E, se na presença dos mais pequenos, Aimar falou na importância de uma alimentação cuidada, "com verduras e peixe, que em Portugal é bom", foi já no exterior que mostrou esperança num futuro melhor:

"Estou contente, agora. Tive muitos problemas físicos, que, por sorte, já terminaram. Posso continuar a somar minutos e seguramente o meu jogo melhorará. Confio muito nisso", disse, tentando desmificar a questão de os adeptos portugueses não terem ainda visto o "verdadeiro Aimar": "É aquele que joga bem, mas que também joga mal. É como vocês, que também têm dias maus."

 

Os alunos já não ouviram este desabafo de El Mago, mas ficaram a saber que os filhos do argentino, Agustin e Sara, o "cansam mais do que um treino". Mas foi Amorim que sacou a primeira gargalhada à plateia, quando confessou que os tempos livres são "para dormir."

 

 

- Árbitros são "seres humanos"

 

Curiosa foi a reação dos atletas quando os mais pequenos falaram de árbitros e de decisões injustas. "O que costuma acontecer é que quando nos prejudicam, custa muito, e quando nos favorecem, diz-se que está bem. São seres humanos, enganam-se e não fazem de propósito", admitiu Aimar. E porque, "entre as crianças não há pressão de um jogo", também Amorim tentou pacificar a questão, perante olhares atentos: "São pessoas como nós e se os ajudarmos, de certeza que estão bem."

 

- E que tal fingir um penálti?

 

"Vale a pena simular um penálti?" Ups, terá dito Aimar, que desviou o microfone e, a rir, remeteu a pergunta para o companheiro. Amorim aceitou o desafio e respondeu, entre sorrisos, que "o Pablo é que faz isso, é mais malandro", mas admitiu que não "é bonito, apesar de na guerra valer tudo". Durante esta iniciativa do projecto "o Benfica faz bem", as crianças foram informadas de que a águia Vitória já ajudou a salvar duas meninas, operadas em Cuba e Londres graças a parte das receitas das fotografias.

 

- Nervosismo antes dos encontros

 

Nem a experiência acumulada por Aimar faz evitar algum nervosismo antes de jogos importantes. "Penso que acontece com todos. Eu estou sempre", revelou o argentino à pequenada, antes de Amorim surpreender a animada plateia: "Há sempre ansiedade. Por exemplo, isso acontece antes de um Benfica-Sporting, que, como sabem, costumamos ganhar..." Os miúdos ficaram também a saber que os jogadores devem comer ao pequeno-almoço ovos, iogurtes e fruta, mas também que o médio dá umas "facadinhas" no plano alimentar.

 

In: Record

 

 

CONSELHOS DE CRAQUE

 

- Fazer desporto. Dica de El Mago, que só pensa em afastar a pequenada de maus caminhos.

 

- Estudar. "Os estudos estão primeiro, só depois pensem no futebol", sulinha Ruben.

 

- Fair Play. Não vale a pena simular penáltis, garantem os craques, apelando ao fair play dentro e fora de campo.

 

- Como ser bom atleta. Trabalhar muito, com garra e alegria é o segredo de Aimar. Amorim apoia e atira: "Se fizerem como o Aimar, vão ser grandes jogadores".

 

- Boa alimentação. Nada como um bom pequeno-almoço, saladas e legumes. "Se comerem cenouras, ficam com os olhos bonitos e as meninas gostam", refere Ruben Amorim.

 

- Reagir às adversidades. As lesões, como qualquer contratempo, complicam mas Ruben atira: "Há que levantar a cabeça e seguir em frente, como na vida"

 

In: O Jogo

  


 

Para ver o vídeo da tarde que Ruben Amorim e Pablo Aimar proporcionaram aos mais pequenos, carregue AQUI.

publicado por Frederica às 22:46
link do post | comentar | ver comentários (1)
Quinta-feira, 15 De Janeiro,2009

Aimar e Amorim no Atlântico

  • Fora das quatro linhas

 

 

Aimar e Ruben Amorim visitam hoje o Colégio Atlântico, em Pinhal dos Frades (15h), no âmbito do projecto O Benfica Faz Bem. Vão entregar artigos desportivos, o que se repetirá durante a época, e abordar temas como saúde, desporto e alimentação.

 

In: A Bola

publicado por Frederica às 16:17
link do post | comentar

Benfica vence Olhanense aos olhos de Deus

  • Crónica


 

© Actionimages

 

Diego Armando Maradona foi convidado de honra no Estádio da Luz (merecia mais público) e ainda viu o Olhanense assustar, mas o Benfica deu a volta ao marcador e venceu por 4-1, com o melhor a ficar para o fim. Di María foi suplente mas ainda entrou a tempo de assinar um belíssimo golo, com óbvia dedicatória.

 

Nem mesmo com «El Pibe» na bancada Quique Flores abdicou de fazer oito mexidas na equipa (em relação ao jogo com o Sp. Braga), entre as quais Di María, que foi relegado para o banco. Mas ainda estava o seleccionador argentino a sentar-se na tribuna do Estádio da Luz e já as poucas pessoas que tinham marcado presença no recinto tinham percebido que o jogo ia ser aberto. Jorge Costa tinha garantido que a sua equipa não ia abdicar da forma de jogar, e cumpriu. Ainda assim as primeiras oportunidades pertenceram ao Benfica. Primeiro com um cruzamento de Fellipe Bastos e correspondente cabeçada de Cardozo, a obrigar Bruno Veríssimo a defesa apertada (7m). Depois com Katsouranis a surgir isolado, após tabela com o paraguaio, mas a atirar ao lado (11m).

 

O Olhanense, contudo, também entrou bem no jogo. Acabou até por entrar melhor, dado que chegou à vantagem ao minuto 13. Bruno Mestre rematou de fora da área, Moretto facilitou e Djalmir marcou na recarga, motivando a festa dos cerca de dois mil adeptos algarvios presentes nas bancadas. O líder da Liga Vitalis esteve mesmo perto de aumentar a vantagem pouco depois. Djalmir de novo em destaque, a receber um cruzamento de Rui Duarte e a ganhar nas alturas, mas a falhar ligeiramente o alvo.

 

Contudo, nem tudo era positivo na exibição algarvia. A postura arrojada do Olhanense tinha contrapartidas. O Benfica beneficiava de muito espaço para jogar, nomeadamente a meio-campo. Não só pelo facto de Jorge Costa ter mantido apenas três homens no miolo, como é habitual, mas também pelo facto de nenhum deles ser propriamente defensivo. O Benfica aproveitou esse espaço e conseguiu rapidamente dar a volta ao marcador. Aos 18 minutos Nuno Gomes recebeu um belo passe de Carlos Martins, e já dentro da área rematou a valer. Pouco depois nova assistência de Martins, a cobrar um livre com um toque curto, para posterior remate de Jorge Ribeiro. A bola passou no meio da barreira e traiu Bruno Veríssimo.

 

© Daylife

 

Entrada dinâmica e o melhor para o fim

 

No segundo tempo o Benfica apareceu mais tranquilo e logo aos 57 minutos Reyes atirou ao poste. Pouco depois Fellipe Bastos esteve também perto de marcar, mas Javier Cohene evitou o golo em cima da linha (61m). Na jogada seguinte às «águias» acabaram mesmo por marcar, com Sidnei a corresponder de cabeça, e da melhor maneira, a um cruzamento de Katsouranis.

 

Com o golo da tranquilidade alcançado, Quique Flores decidiu lançar Di María, para satisfação de Maradona, que aplaudiu a entrada do compatriota. As aspirações do Olhanense já estavam dizimadas e o jogo parecia caminhar para o fim sem grandes motivos de interesse, mas o melhor estava para vir. A dois minutos do fim Di María recebeu a bola na área, descaído sobre a esquerda, passou João Gonçalves com uma simulação e depois picou a bola por cima do guarda-redes. Um grande golo, com natural dedicatória para o convidado de honra.

 

Pouco depois soou o apito final, com o Benfica a ficar muito perto da presença nas meias-finais, ainda que tenha de, no mínimo, empatar com o Belenenses na última ronda. O Olhanense já não tem hipóteses de seguir em frente.

 

In: Maisfutebol

 

Benfica: Moretto; Miguel Vítor, Luisão, Sidnei e Jorge Ribeiro; Katsouranis, Feliipe Bastos, Reyes e Carlos Martins; Nuno Gomes e Cardozo.

Ainda jogaram: Di María (Reyes, 62min), Ruben Amorim (Fellipe Bastos, 68min) e Maxi Pereira (Carlos Martins, 79min).

Golos: Nuno Gomes (25min), Jorge Ribeiro (28min), Sidnei (61min), Di María (87min).

Cartões Amarelos: Miguel Vítor (85min).

Cartões Vermelhos: nada a assinalar.

 

Olhanense: Bruno Veríssimo; João Gonçalves, Marco Couto, Javier Cohene e Stephane; Rui Duarte, Ukra, Toy e Rui Baião; Djalmir e Bruno Mestre.

Ainda jogaram: Rodrigo (Toy, 74min), Moses (Rui Duarte, 82min).

Golos: Djalmir (12min).

Cartões Amarelos: Rui Duarte (27min), Ukra (42min).

Cartões Vermelhos: nada a assinalar.

 

  • Avaliações

 

© Carlos Rodrigues

 

"Rendeu Fellipe Bastos, mas nada acrescentou. (1)", In: Record

 

"Adaptou-se ao ritmo do jogo. Eficiente. (5)", In: O Jogo

 

"Arma chamada simplicidade

Chegou ao Benfica de forma discreta, mas talvez seja hoje um dos mais importantes jogadores do plantel encarnado. O médio faz da simplicidade uma arma e se é verdade que pouco ou nada faz de deslumbrante, também o é que tem rigos táctico que é precisodo para qualquer treinador. Entrou apenas ao minuto 67, mas ajudou a fazer crescer a equipa. (5)", In: A Bola

publicado por Frederica às 15:54
link do post | comentar
Terça-feira, 13 De Janeiro,2009

Lista de Convocados para a recepção ao Olhanense, na Taça da Liga

  • Antevisão

 

© Micaela Casadinho

 

As entradas de Quim, Binya e Fellipe Bastos e as saídas de Moreira, Yebda e Aimar são as alterações promovidas por Quique Flores para o encontro de amanhã frente ao Olhanense, a contar para a 2.ª jornada da 3.ª fase da Taça da Liga.


Sem jogadores impedidos fisicamente e já sem Makukula (a caminho do West Bromwich), Quique Flores optou por deixar de fora Moreira, Aimar e Yebda – todos titulares no passado domingo frente ao Sp. Braga – e promover os regressos de Quim, Binya e Fellipe Bastos.

O jogo com o Olhanense, da II Liga, está agendado para as 19.30 horas de amanhã, no Estádio da Luz.

LISTA DE CONVOCADOS


Guarda-redes: Moretto e Quim.
Defesas: Luisão, Maxi Pereira, David Luiz, Jorge Ribeiro, Sidnei e Miguel Vítor.
Médios: Reyes, Katsouranis, Fellipe Bastos, Ruben Amorim, Binya, Di María e Carlos Martins.
Avançados: Cardozo, Suazo e Nuno Gomes.

 

In: A Bola

publicado por Frederica às 18:37
link do post | comentar
Segunda-feira, 12 De Janeiro,2009

Benfica recupera liderança ao vencer o Braga, com um golo falso

  • Crónica

 

© Daylife

 

Cumprindo a tradição, o Sp. Braga não conseguiu vencer na Luz e o Benfica garantiu três preciosos pontos, com um golo solitário de David Luiz. O tento, apontado em cima do final da primeira parte, promete gerar polémica, já que foi conseguido em fora-de-jogo. Os encarnados conseguiram atingir os seus objectivos, mas não tiveram atitude de «grande». Para chegar ao título a formação da Luz tem de ser mais do que foi este domingo. Tem, pelo menos, essa obrigação.

 

Quique Flores operou duas alterações em relação ao onze que venceu o V. Guimarães, na Taça da Liga. Uma delas já era previsível perante a ausência de Balboa dos convocados - regressou Ruben Amorim à direita. A outra não surpreendeu, mas acabou por revelar alguma incoerência do treinador.

 

O espanhol afirmou que está a testar os três guarda-redes para conseguir encontrar o titular. Seguindo esse raciocínio parecia lógico que Moretto voltasse a colocar-se entre os postes. Um jogo e nenhum golo sofrido pareciam argumentos suficientes. No entanto, parece que o brasileiro não está no mesmo patamar de Quim e Moreira, porque não lhe foi dada a oportunidade de dar continuidade ao seu trabalho e de provar que o treinador pode contar com ele. Incoerência de discurso à parte, a verdade é que Moreira mostrou que Quique fez uma boa aposta.

 

Até aos dez minutos nada de grande registo, mas aos 11 a Luz pôde vibrar. Katsouranis fez um grande passe para Suazo, na esquerda, que rematou de pé direito. O camisola 30 tentou colocar a bola em arco no canto esquerdo. O hondurenho empolgou o público mas Eduardo brilhou. Já os visitantes tiveram a melhor oportunidade aos 29 minutos, na sequência de um canto. Alan obrigou Moreira a estar atento.

 

Golo em posição irregular

 

Houve períodos em que o Sp. Braga teve maior posse de bola. Os encarnados pareciam ficar à espera do adversário para surpreendê-lo em contra-ataque, jogando demasiado para Suazo. Mas, feitas bem as contas, o encontro pautou-se pelo equilíbrio. Por isso, o golo de David Luiz surgiu sem que ninguém contasse, já em tempo de descontos, e com o defesa em fora-de-jogo.

 

Os bracarenses entraram melhor na segunda parte. Voltaram, tal como no início da partida, a reclamar a bola para si. O Benfica voltou a tentar recuperar o jogo e a apostar nos lançamentos rápidos, mas sem grande êxito.

 

© Daylife

 

Eduardo manteve a esperança

 

Aos 55 minutos até podia ter «morto o jogo». Suazo serviu Di María, que entrou pela esquerda e foi travado por Mossoró. O árbitro Paulo Baptista assinalou penalty. O hondurenho rematou para a defesa de Eduardo. Uma grande oportunidade desperdiçada. Aliás, a melhor ocasião para os encarnados, durante a segunda metade.

 

A formação de Jorge Jesus até podia ter empatado, mas os seus homens mais avançados não tiveram grande pontaria. Rentería surgiu isolado frente a Moreira, aos 85 minutos, mas não conseguiu vencer o duelo com o guardião. Um golo que poderia ter reposto alguma justiça no resultado - se é que se pode falar nesse conceito num jogo que envolve tantas variáveis, uma das quais a sorte/azar.

 

Aos 68 minutos fica a ideia de que Luisão fez falta na área sobre Matheus, pelo que ficou um penalty por marcar. Juntando este lance ao golo mal validado pode dizer-se que o trabalho do trio de arbitragem influenciou directamente o resultado. Os bracarenses terão razões para protestos.

 

In: Maisfutebol

 

Benfica: Moreira; Maxi Pereira, Luisão, Miguel Vítor, David Luiz; Katsouranis, Yebda, Ruben Amorim, Di María; Pablo Aimar, David Suazo.
Ainda jogaram: Reyes (Di María, 64min), Carlos Martins (Pablo Aimar, 72min) e Nuno Gomes (David Suazo, 82min).
Golos: David Luiz (45min).
Cartões Amarelos: Pablo Aimar (45min), Maxi Pereira (90min).
Cartões Vermelhos: nada a assinalar.

 

Sp. Braga: Eduardo; João Pereira, Frechaut, Moisés, Evaldo; Vandinho, César Peixoto, Luís Aguiar, Márcio Mossoró; Rentería, Alan.
Ainda jogaram: Meyong (Cesár Peixoto, 63min), Matheus (Luís Aguiar, 64min), Paulo César (Márcio Mossoró, 82min).
Golos: nada a assinalar.
Cartões Amarelos: César Peixoto (52min), Márcio Mossoró (55min), Luis Aguiar (59min), Vandinho (85min), Matheus (86min).
Cartões Vermelhos: nada a assinalar.

 

  • Avaliações

 

© Carlos Rodrigues

 

"Actualmente um dos elementos mais esclarecidos e serenos dos encarnados, dos poucos que não joga por acaso, que atencipa e lança as soluções sem que para isso precise de grandes arracadas ou sequer de driblar. Também remata, defende... é um "futebolista". (3)", In: Record

 

"É verdade que tacticamente deu muito jeito para fechar o corredor direito e não deixar Maxi Pereira isolado. No entanto, é necessário um pouco mais de atrevimento nos lances ofensivos, e o ex-belenense esteve muito envergonhado neste aspecto. (5)", In: O Jogo

 

"Manual de táctica debaixo do braço

Numa equipa com tantos artistas e em que alguns parecem não saber correr para trás, tem de ser ele a levar o manual de táctica para dentro de campo e a fazer os equilíbrios indispensáveis à equipa. Na primeira parte foi pelo seu fanco que os encarnados criaram maior perigo, na segunda não se recusou a uma missão de sacrifício. (6)", In: A Bola

 

  • Curisosidades

 

Águia acaba com cinco portugueses

 

© Gettyimages

 

Caso raro, numa época em que os encarnados já fizeram história ao jogar cinco minutos só com estrangeiros (frente ao Leixões para a Taça de Portugal), foi o Benfica terminar o desafio de ontem com cinco portugueses em campo: Moreira, Miguel Vítor, Carlos Martins, Ruben Amorim e Nuno Gomes.

Recorde-se que na Trofa, isso esteve perto de acontecer mas Nuno Gomes não chegou a entrar em campo num desafio que ditou a derrota dos encarnados.

 

In: Record

publicado por Frederica às 15:23
link do post | comentar



Uma iniciativa criada a 9 de Outubro de 2008 com o objectivo de todos os fãs/adeptos poderem mandar a sua mensagem ao Ruben juntou mais de 50 comentários com opiniões diversas e pessoais, as quais agradecemos desde já e que poderá ver AQUI. Devido a actualizações (quase) diárias, o mesmo foi desaparecendo aos poucos e deixando de ser principal notícia no Blog. Não querendo deixar a oportunidade de o Ruben saber e ler a vossa opinião, visto que é visitante deste espaço dedicado a ele, poderá sempre mandar uma mensagem para AQUI.




«Antes de mais quero agradecer a todos pelo apoio que voces têm dado ao Benfica e principalmente a mim. Sinceramente não tenho muito jeito para estas coisas mas também não existem palavras para dizer a força que me transmitem quando leio o que escrevem. Dito isto quero que me desculpem mas tenho de mandar um beijo especial à Frederica e espero um dia estar à altura da imagem que tu tens de mim.
Em breve terei um site e quero que saibas que terás um papel bastante activo nele.. Isto se quiseres, claro. Desculpem não ser de muitas palavras mas mais uma vez OBRIGADO.
Ruben Amorim»
26 de Março de 2009




• Nome Completo:
Ruben Filipe Marques Amorim
• Clube Actual:
Sporting Clube de Braga (emp. SLB)
• Data de Nascimento:
27 de Janeiro de 1985
• Idade:
27 anos
• Local de Nascimento:
Lisboa, Portugal
• Altura:
1,80m
• Peso:
77kg
• Posição:
Médio
• Camisola:
Número 5



• Percurso:
Camadas Jovens Sport Lisboa e Benfica, CAC Pontinha, Ginásio de Corroios, Belenenses, Sport Lisboa e Benfica, Sporting de Braga (actual, por empréstimo)
• Estreia na 1ª Divisão:
14 de Dezembro de 2003
Belenenses 2 vs 0 Alverca
1 minuto
• Treinador que o lançou: Vladislav Bogicevic
• Internacionalizações: Sub-19, Sub-21, Portugal B, Portugal
• 100º Jogo:
27 de Setembro de 2008
Benfica 2 vs 0 Sporting
45 minutos
• Antes do futebol:
Ruben começou por ser guarda-redes de hóquei de patins mas aos 9 anos optou pelo futebol de onze.




• Campeonato Nacional: 09/10 (SL Benfica)
• Taça da Liga: 08/09; 09/10 (SL Benfica)
• Eusébio Cup: 2009/2010 (SL Benfica)
• Torneio Cidade Guimarães: 08/09; 09/10; 10/11 (SL Benfica)
• Torneio de Amesterdão: 09/10 (SL Benfica)
• Torneio Guadiana: 09/10; 10/11 (SL Benfica)
• Albufeira Summer Cup: 10/11 (SL Benfica)
• Canada National Exhibition: 10/11 (SL Benfica)
Prémios Individuais:
• Jogador Jovem do Mês: Dezembro 2007 (Belenenses)


Photobucket
(clique para aumentar)
© RuiCosta_10

Photobucket
(clique para aumentar)
© Guilherme Cabral

Photobucket
(clique para aumentar)
© Guilherme Cabral

Photobucket
(clique para aumentar)
© Guilherme Cabral









AQUI poderá aceder a mais vídeos sobre Ruben Amorim, numa conta feita pela organização do Blog, onde se reunem golos, jogadas, conferências de imprensa e outros momentos.