Sábado, 28 De Fevereiro,2009

Ruben Amorim, Carlos Martins e Suazo no departamente médico

  • Fora das quatro linhas

 

 

O plantel do Benfica treinou neste sábado, poucas horas depois da vitória sobre o Leixões (2-1). David Suazo, que era o único cliente do departamento médico, tem agora a companhia de Ruben Amorim e Carlos Martins.

 

Os dois médios saíram lesionados do encontro da véspera e por isso, neste sábado, fizeram apenas tratamento. Amorim apresenta queixas no adutor esquerdo, enquanto que Carlos Martins tem uma lesão na face posterior da coxa esquerda. Ambos irão fazer exames complementares nas próximas horas, para determinar o tempo de paragem.

 

Refira-se ainda que os titulares da véspera fizeram um treino mais ligeiro, para descomprimir do esforço dispendido no jogo.

 

In: Maisfutebol

publicado por Frederica às 22:58
link do post | comentar

Benfica sofre mas vence (2-1) Leixões

  • Crónica

 

© GettyImages

 

O Benfica cumpriu a sua missão, venceu o Leixões (2-1), e vai ficar agora à espera do desfecho do clássico do Dragão, para saber de que lado tira partido. O Leixões voltou a ser digno, mas não conseguiu fazer história. À vitória no Dragão e em Alvalade, não se seguiu outra surpresa na Luz. Um autogolo de Élvis abriu caminho a um triunfo muito suado das «águias», que acabaram com dez elementos e em sofrimento. 

 

O Benfica entrou em campo disposto a mostrar que as feridas da derrota com o rival já tinham sarado. Sem o castigado Yebda e o lesionado Suazo, Quique Flores colocou (finalmente) Ruben Amorim no miolo e juntou Reyes e Di María na equipa titular. Com Aimar e Cardozo também em bom plano nos minutos iniciais, o futebol ofensivo das «águias» não tardou a apresentar melhorias, comparativamente aos últimos jogos.

 

As melhorias acabariam mesmo por dar frutos, nem tardou muito, ainda que com autor improvável. Reyes cruzou da esquerda e um outro rei, Élvis, estreou-se a marcar na Liga, ainda que no lado errado. O central do Leixões, com Cardozo a pressionar nas costas, desviou para a sua baliza o cruzamento do espanhol (16m).

 

Logo a seguir o Benfica esteve perto de aumentar a vantagem, com um belo pormenor de Luisão, a fazer pontapé de bicicleta dentro da área, mas a bola a passar a milímetros do poste (22m). O lance, contudo, assinalou uma quebra no ímpeto inicial do Benfica. Mérito também do Leixões, claro, que subiu no terreno e aproximou-se da baliza de Moreira, ainda que sem conseguir grande objectividade na hora de mirar a baliza. Também por isso José Mota decidiu, ainda antes do intervalo, tirar Braga para ganhar uma referência ofensiva: Rodrigo Silva. Quique Flores também mexeu no «onze», mas forçado a tal. Ruben Amorim lesionou-se e foi rendido por Carlos Martins.

 

© GettyImages

 

O trunfo do banco e o dilema das vantagens folgadas

 

O segundo tempo começa com o Benfica de novo por cima, e com Reyes a ter oportunidade de marcar, valendo ao Leixões a intervenção de Beto (47m). Desta vez, contudo, o «pressing» encarnado durou menos e a equipa visitante voltou a crescer, à procura do empate. Diogo Valente surgiu solto à entrada da área, aos 57 minutos, mas a bola fugiu-lhe para o pior pé, o direito, e a oportunidade perdeu-se.

 

Quique percebeu que era preciso mexer na equipa e tirou Reyes, para a entrada de Nuno Gomes. Numa altura em que ainda se discute o processo de renovação do 21, este deu a melhor resposta possível. Sete minutos depois de ter entrado, Nuno Gomes aproveitou um cruzamento de Cardozo (de pé direito!), e de cabeça fez 2-0.

 

Com dois golos de vantagem, Quique Flores decidiu lançar Balboa, mas esqueceu-se de algo que ele próprio já tinha alertado. O Benfica gere mal vantagens de dois golos. E a quinze minutos do fim Rodrigo Silva marcou para o Leixões. Para além disso, logo a seguir Carlos Martins saiu lesionado. O Benfica tinha de segurar o triunfo com apenas dez elementos.

 

Os últimos minutos foram de muitos nervos, até nos bancos, mas o Benfica lá conseguiu segurar três pontos preciosos, e evitar que o Leixões fizesse história, como a primeira equipa a ganhar na casa dos três «grandes», na mesma temporada.

 

In: Maisfutebol

 

© Record

 

Benfica: Moreira; Maxi Pereira, Luisão, Miguel Vítor, David Luiz; Di María, Katsouranis, Ruben Amorim, Reyes; Aimar, Cardozo.
Ainda jogaram: Carlos Martins (Ruben Amorim, 37min), Nuno Gomes (Reyes, 60min), Balboa (Di María, 72min).
Golos: Elvis (19min, p.b.), Nuno Gomes (67min).
Cartões Amarelos: Miguel Vítor (36min), Carlos Martins (37min).
Cartões Vermelhos: -

 

Leixões: Beto; Laranjeiro, Nuno Silva, Elvis, Brayan Angulo; Roberto Souza, Bruno China, Hugo Morais; Zé Manel, Braga; Diogo Valente.
Ainda jogaram: Rodrigo Silva (Braga, 40min), Jean Sony (Zé Manel, 61min), Chumbinho (Bruno China, 78min).
Golos: Rodrigo Silva (74min).
Cartões Amarelos: Jean Sony (71min), Chumbinho (85min).
Cartões Vermelhos: -

 

  • Avaliações

 

 

"Entrou a jogar numa posição mais interior, junto a Katsouranis. Meia hora interessante, oferecendo consistência ao meio-campo. Saiu lesionado. (2)", In: Record

 

"De volta à posição de origem (zona central do meio-campo), esteve bem até o azar lhe bater à porta e sair lesionado (35'). (5)", In: O Jogo

 

  • Curiosidades

 

Azar de Ruben e Martins

 

 

Não teve sorte Ruben Amorim no regresso à sua posição de origem, médio-centro. O ex-jogador do Belenenses lesionou-se ainda no decorrer da primeira parte, tendo de ser substituído aos 37 minutos por Carlos Martins. E também este sofreu uma lesão muscular e abandonou o relvado aos 72 minutos, deixando a equipa com dez elementos, uma vez que Quique Flores já tinha feito as três substituíções. Os dois jogadores serão esta manhã reavialiados pelo departamento médico. No caso de Ruben Amorim, este era um jogo especial por ser apenas a segunda vez - depois do jogo com o Penafiel, para a Taça de Portugal - que começava uma partida a jogar no centro do meio-campo, zona onde se destacou no Belenenses. Quique tem preferido colocá-lo a jogar a extremo-direito, mas está a mudar.

 

In: O Jogo

 

FORÇA RUBEN!

publicado por Frederica às 22:20
link do post | comentar
Quinta-feira, 26 De Fevereiro,2009

Convocados para o desafio frente ao Leixões

  • Antevisão

 

© Isabel Cutileiro

 

Quique Flores convocou 19 elementos para o jogo desta sexta-feira, sendo que Sidnei, que fora titular em Alvalade, ficou de fora dos eleitos. Também Suazo não entra nos eleitos. Já Jorge Ribeiro e Mantorras são as novidades na convocatória.

No último apronto da semana, destaque para o facto de Suazo ter realizado tratamento e ginásio, devido a uma lesão muscular na coxa direita. Por seu turno, Aimar treinou sob vigilância médica após ter sofrido uma contusão no joelho esquerdo.

LISTA DE CONVOCADOS


Guarda-redes: Moreira e Quim;

Defesas: Luisão, Maxi Pereira, David Luiz, Jorge Ribeiro e Miguel Vítor;

Médios: Reyes, Katsouranis, Balboa, Aimar, Ruben Amorim, Urreta, Binya, Di María e Carlos Martins;

Avançados: Cardozo, Mantorras e Nuno Gomes.

 

In: SLBenfica

publicado por Frederica às 22:26
link do post | comentar
Domingo, 22 De Fevereiro,2009

Benfica sofre segunda derrota (3-2) no campeonato, em Alvalade

  • Crónica

 

© Alvaro Isidoro

 

Por cada herói, há um vilão. Os optimistas recordarão dois golos portentosos de Liedson, o coração de Derlei, a entrada de Pereirinha, a velocidade de reacção de Suazo, a frieza de Reyes, o instinto de Cardozo a beleza de um derby sem paralelo (3-2). Os pessimistas falam dos erros de David Luiz (tantos e tantos) e Polga, do braço de Maxi que escapou à sanção de Olegário Benquerença. Apontarão mais casos e incidentes fora das quarto linhas. Como queiram. Foi um jogão, um concentrado de emoções. Um clássico.

O Sporting apresentou-se em Alvalade vindo de baixo, sob pressão. Paulo Bento contornou a questão mas os números realçavam a importância de um triunfo, pelo menos um triunfo na dupla ronda de clássicos. Assim foi. Os leões estiveram sempre mais perto da vitória e foram premiados pela ousadia. Segue-se o Dragão.

Quique Flores batia violentamente no banco de suplentes, com onze minutos de jogo, adivinhando o pior. David Luiz acabara de facilitar novamente, com castigo pesado. Canto para o Sporting, bola rechaçada e Liedson, um enorme Liedson, a marcar um golo de bandeira, capaz de impulsionar no estádio como uma mola.

O levezinho voltou a justificar o seu peso no jogo leonino, apontando o 7º tento na Liga, em jeito de prenúncio para uma noite em cheio. O 8º chegaria perto do fim. Com Moutinho regressado ao onze, Pedro Silva e Grimi nas alas, o Sporting ia potenciando a alegria ofensiva de Liedson, Izmailov, Vukcevic ou mesmo Postiga. O português viria a quebrar fisicamente após entrada de Luisão, cedendo o seu lugar a Derlei.

 

© Alvaro Isidoro


A ilusão de um regresso

O Benfica respondia. A equipa parecia curta, mas Yebda preenchia os espaços. Com enorme coração, o francês esquecia o cartão amarelo visto precocemente e emprestava músculo à equipa. Uma bola no poste, uma oportunidade perdida e um duelo aéreo vencido, abrindo caminho para o empate. Polga confirmou derby infeliz para os defesas e excedeu-se na confiança. Suazo intrometeu-se e foi derrubado. Penalty para Reyes, incerteza de volta.

Por momentos, por largos minutos até, criou-se a ilusão de um regresso em pleno da equipa de Quique Flores. Até ao intervalo, haveria ainda tempo do caso da praxe, um gesto notório de Maxi Pereira, sacudindo o braço para desviar uma bola rematada por Izmailov. Grave.

A energia vinda do banco

Estranho, este Sporting. Nos últimos jogos, os avançados vindos do banco acabam por surgir com energia acima da media. No Restelo, foi Postiga. Em Alvalade, inversão de papéis para brilhar Derlei. No início da etapa complementar, com a defensiva encarnada a tremer, os leões voltaram à postura altiva. O ninja esperou pela bola bombeada, viu Sidnei falhar o tempo de salto, afastou o infeliz David Luiz e marcou à anterior equipa.

Cabia a Quique Flores responder. Respondeu mal. Reyes, Aimar e Suazo apareciam a espaços, Ruben Amorim nem tanto, Katsouranis ainda menos, mas retirar Yebda foi mal pensado, apesar do cartão amarelo. Perderam-se o músculo e os desequilíbrios, a atitude e a força.

 

O jogo partiu-se com a entrada de Nuno Gomes, mas o Sporting parecia imperturbável na rota do triunfo. Vencia e queria mais. Pereirinha aproveitou a noite de folga e David Luiz e cruzou para o bis de Liedson, arrumando a questão. Cardozo, goleador estranhamente ignorado, ainda reduziu. O Benfica continua em vantagem na tabela mas foi de menos em Alvalade.

 

© Alvaro Isidoro

 

Sporting: Tiago; Pedro Silva, Daniel Carriço, Anderson Polga, Grimi; Izmailov, Rochemback, João Moutinho, Simon Vukcevic; Liedson, Hélder Postiga.

Ainda jogaram: Derlei (Hélder Postiga, 26min), Bruno Pereirinha (Simon Vukcevic, 73min), Tonel (Izmailov, 90min).

Golos: Liedson (10min, 81min), Derlei (47min).

Cartões Amarelos: Anderson Polga (35min), Derlei (48min), Rochemback (66min).

Cartões Vermelhos: -

 

Benfica: Moreira; Maxi Pereira, Luisão, Sidnei, David Luiz; Ruben Amorim, Yebda, Katsouranis, Reyes; Pablo Aimar, Suazo.

Ainda jogaram: Di María (Yebda, 57min), Cardozo (Suazo, 65min), Nuno Gomes (Ruben Amorim, 80min).

Golos: Reyes (36min, g.p.), Cardozo (89min).

Cartões Amarelos: Yebda (7min), Pablo Aimar (43min), Ruben Amorim (60min), Reyes (75min), Sidnei (76min).

Cartões Vermelhos: -

 

  • Avaliações

 

© Alvaro Isidoro

 

"As deficiências de um jogador adaptado notam-se mais em pardias desta dimensão. David Luz que o diga... O antigo médio-centro do Belenenses cumpriu satisfatoriamente a missão de tapar o flanco direito da equipa, mas, em termos ofensivos, não criou qualquer desequilíbrio. Ele não é um ala...

Km percorridos: 9.203

Velocidade média: 7,3.", In: Record

 

"Não fez um bom jogo, nem mesmo quando se deslocou para o eixo do meio-campo, na sequência da com a entrada de Di María. Procurou pressionar os opositores directos, mas saiu-se quase sempre mal na condição do esférico, denunciando no passe. (4)", In: O Jogo

 

"Muita entrega, mas pouca lucidez, sobretudo em termos ofensivos. Passou para o meio mas pouco se viu, acabando subsituído. Ainda assim forte no preenchimento de espaços e na forma como fechou o lado direito. (5)", In: Ser Benfiquista

publicado por Frederica às 16:59
link do post | comentar
Sexta-feira, 20 De Fevereiro,2009

Lista de Convocados para o dérbi em Alvalade

  •  Antevisão

 

© Alvaro Isidoro

 

Após um treino retardado devido ao condicionamento do trânsito à vinda para o Seixal, o plantel do Benfica treinou no relvado principal do Caixa Futebol Campus, tendo realizado os últimos preparativos para o dérbi de Alvalade, que se disputa este sábado.

 

Quique Flores orientou um apronto em que participaram todos os elementos, excepção feita a Moretto, que dá continuidade à recuperação. No final, e após antever o jogo, o técnico espanhol revelou a lista de convocados para o Benfica-Sporting. São 20 os eleitos por Quique, sendo de destacar o regresso de Urreta aos eleitos.

 

LISTA DE CONVOCADOS

 

Guarda-redes: Moreira e Quim;
Defesas: Luisão, Maxi Pereira, David Luiz, Sidnei, Miguel Vítor;
Médios: Reyes, Katsouranis, Aimar, Balboa, Ruben Amorim, Urreta, Binya, Di María, Carlos Martins, Yebda;
Avançados: Cardozo, Nuno Gomes e Suazo.

 

In: SLBenfica

publicado por Frederica às 19:49
link do post | comentar
Segunda-feira, 16 De Fevereiro,2009

Ruben Amorim marca na vitória (3-2) frente ao P. Ferreira

  • Antevisão

 

© Alvaro Isidoro

 

Um golo de Cardozo e duas bombas de Ruben Amorim e Di María resolveram, a menos de 20 minutos do fim, um jogo muito complicado. Perante um Paços de Ferreira muito forte em termos defensivos e que vendeu sempre cara a derrota, visto que até ao último segundo pareceu poder empatar a contenda, valeu a alma benfiquista. Jogo de loucos, tal como acontecera na Mata Real, ajustando-se a vitória benfiquista.

Maldito minuto 11

Tal como vinha acontecendo ao longo de toda a época, o Benfica não conseguiu marcar na primeira parte, apesar de apresentar muito maior pendor ofensivo do que o adversário. Ante um Paços apostado num 4-5-1 (que se transformava em 4-3-3 em posse) cuja linha defensiva apertava a intermédia mercê de uma linha bem avançada, os “encarnados” revelaram sempre algumas dificuldades no último passe, pois, invariavelmente, os seus atacantes eram colocados em fora de jogo.

Apesar do intenso domínio, da excelência revelada no capítulo do passe, especialmente na zona de construção, o Benfica teimou, ao longo de toda a primeira parte, em não surgir em posição de concretização em jogadas decorridas em lances de bola corrida, pelo que acabou por ser de bola parada – um dos pontos fortes deste Benfica – que quase se colocou em vantagem. Corria o minuto 11 quando Carlos Martins colocou, na transformação de um livre em zona lateral, a bola na cabeça de Luisão que, sozinho, atirou à barra. Na recarga, foi Aimar, também de cabeça, a criar grande perigo, mas surgiu Cássio que, com uma grande defesa, negou um golo que parecia certo.

 

© Daylife


O Benfica, desta feita com David Luiz na direita e Jorge Ribeiro à esquerda da defesa, tinha, por intermédio de Carlos Martins (que, a par do ex-boavisteiro, atingiu o centésimo jogo na Liga), muita posse de bola e qualidade de passe, mas raramente o regressado Cardozo (apoiado directamente por Aimar) tinha espaço para rematar. De destacar a qualidade defensiva apresentada pelo quarteto defensivo pacense que, com Dedé na sua frente, parecia uma muralha intransponível.

Já no ataque, o Paços foi inexistente durante a primeira hora de jogo, sendo que a saída de Cristiano (cinco golos na Liga), por lesão, em nada ajudou aos seus planos. Excepção, só mesmo quando Tatu (substituíra Cristiano), no início da segunda parte, se isolou e, após fintar Moreira, atirou para a baliza, sendo David Luiz o salvador de serviço.


Brilhar e sofrer

Quique é que não gostou e decidiu mexer e inovar, lançando Di María no flanco direita e dando a oportunidade a Ruben Amorim de actuar na sua posição de raiz, ou seja, no centro do meio campo. E foi importante a acção do ex-belenense na forma como ajudou o Benfica a atacar com maior fluidez o que proporcionou mais bola junto dos atacantes. Disso beneficiou Cardozo que, aos 69’, aproveitou uma intercepção falhada de Cássio e atirou, tranquilamente, a contar.

 

© Daylife


Brilhou o paraguaio logo depois, quando, após fintar dois adversários, deixou para Amorim que, em jeito, colocou a bola no ângulo superior oposto. Um fabuloso golo do médio benfiquista que, assim, parecia matar o jogo.

Algo que não aconteceu, pois Ferreira, após jogada de qualidade de Rui Miguel, atirou cruzado para o 2-1. A Luz nem teve tempo de sofrer pois Di María, pouco depois, aproveitou uma bola a saltitar à sua frente para, de bandeira, a 35 metros da baliza, atirar para um golaço. Só que o Paços, em cima do minuto 90, ainda reduziu (Chico Silva, surgindo nas costas de David Luiz) e atirou mesmo uma bola ao poste (Kelly). Um final digno de suceder ao jogo da primeira volta que, recorde-se, o Benfica vencera por 3-4. Grande jogo e três pontos para o Benfica. A liderança continua ali à espreita.

 

In: SLBenfica

 

Benfica: Moreira; David Luiz, Luisão, Sidnei e Jorge Ribeiro; Katsouranis e Carlos Martins; Ruben Amorim, Aimar e Reyes; Cardozo.

Ainda jogaram: Di María (Carlos Martins, 55min), Nuno Gomes (Cardozo, 78min), Mantorras (Aimar, 89min).

Golos: Cardozo (69min), Ruben Amorim (73min), Di Maria (86min).

Cartões Amarelos: Reyes (85min), Di María (86min).

Cartões Vermelhos: -

 

P. Ferreira: Cássio; Danielson, Ricardo, Kelly e Jorginho; Dedé; Ferreira, Rui Miguel e Pedrinha; Edson e Cristiano.

Ainda jogaram: Leandro Tatu (Cristiano, 26min), André Pinto (Edson, 76min), Chico Silva (Jorginho, 83min).

Golos: Ferreira (75min), Chico Silva (90+2min).

Cartões Amarelos: Danielson (37min), Pedrinha (44min), Jorginho (60min), Cássio (64min), Chico Silva (83min).

Cartões Vermelhos: -

 

  • Avaliações

 

© Alvaro Isidoro

 

"No meio está a virtude, dirá o ex-belense. É depois da mudança que marca um golo magnífico. (3)", In: Record

 

"Resolveu desentendimento com David Luiz, mas, quando passou para o centro do terreno, numa rara oportunidade, justificou a aposta. Deu mais solidez e segurança no passe acabando por marcar um grande golo com um tiro de meia distância. (6)", In: O Jogo

 

"Só acordou quando marcou

Estava a efectuar uma exibição na linha da de Carlos Martins e de Katsouranis quando estava ali a passear nas imediações na área pacense e lhe surge a bola para frente. O médio não se fez rogado e encheu o pé. Um remate forte e colocado, sem hipóteses de defesa para Cássio. Golo muito festejado, que parecia o da tranquilidade. Não foi bem assim... (6)", In: A Bola

 

"No centro e na decisão
Voltou a demonstrar todas as suas qualidades, mercê de uma assinalável cultura táctica, visão de jogo, qualidade de passe e atitude nos movimentos defensivos. Apesar de ter começado como médio direito, passou, a partir dos 55’, a jogar no centro, depois da saída de Carlos Martins, sendo, ao lado de Katsouranis, parte fulcral na forma como o Benfica conseguiu construir jogo em zonas mais ofensivas. A cereja no topo do bolo aconteceu pouco depois dos 70 minutos, num tiro de fora da área que fez levantar o estádio.
", In: SLBenfica

 

  • Declarações

 

«Nem sei bem como fiz o golo»

 

© Carlos Rodrigues

 

Ruben Amorim surgiu na zona de entrevistas rápidas com um sorriso rasgado pelo golo obtido. A emoção era tanta que nem sabia explicar como o obteve.

 

"Foi um momento feliz que já tinha saudades de o sentir, uma vez que já não marcava um golo desde Coimbra. Aliás, nem sei bem como hoje [ontem] o fiz", confessa Ruben Amorim.

 

Instado a revelar em qual posição no terreno prefere jogar - se no meio ou à direita - atira, sem complexos: "Jogo onde o mister quiser. Mas sinto-me melhor a interior-direito, pois são muitos anos a jogar assim, o que leva a maiores rotinas. Contudo, mesmo que eu não renda tanto, se a equipa vencer está tudo bem para mim. Jogo onde for preciso, sem qualquer problema."

 

Quanto ao desafio da próxima jornada, com o Sporting, o camisola 15 dos encarnados assevera que "o grupo vai trabalhar como vem fazendo" sem mudar as rotinas em função do adversário.

 

E salienta: "A partir daqui, e até final do campeonato, todos os desafios serão de importância vital. Se vencermos já em Alvalade, tanto melhor."

 

A concluir, e quando questionado se pensa ser merecedor de uma chama, a breve prazo, por parte do técnico Carlos Queiroz para representar a Seleção Nacional, Amorim dispara: "Não falo sobre isso. Há muita concorrência e muita gente com valor na Seleção. Se for chamado, sou."

 

 In: Record

 

© Alvaro Isidoro

 

PARABÉNS RUBEN!

publicado por Frederica às 18:05
link do post | comentar
Sábado, 14 De Fevereiro,2009

Convocados para o encontro de amanhã com o P. Ferreira

  • Antevisão

 

© Isabel Cutileiro

 

A ausência de David Suazo na lista de convocados para o Benfica-Paços de Ferreira é a principal novidade do último dia de preparação tendo em vista o jogo relativo à 18.ª jornada da Liga Sagres. Uma ausência a que se junta Maxi Pereira, devido a castigo.

 

De resto, no último treino na semana, Quique contou com Suazo (ainda que em gestão de esforço), apesar de Urreta (regressa da selecção Sub-20 uruguaia) ainda não ter treinado. Já Moretto fez tratamento e trabalho de ginásio, enquanto o júnior Ivanir Rodrigues participou no apronto.

 

LISTA DE CONVOCADOS

 

Guarda-redes: Quim e Moreira;
Defesas: Miguel Vítor, Sidnei, Jorge Ribeiro, David Luiz e Luisão;
Médios: Yebda, Carlos Martins, Di María, Binya, Ruben Amorim, Balboa, Aimar, Katsouranis e Reyes;
Avançados: Nuno Gomes, Mantorras e Cardozo.

 

In: SLBenfica.pt

publicado por Frederica às 23:04
link do post | comentar | ver comentários (1)
Segunda-feira, 09 De Fevereiro,2009

Empate (1-1) no Clássico mantém Benfica em segundo

  • Crónica

 

© Daylife

 

Houve quem dissesse que os clássicos não se jogam, ganham-se. É mentira. Como o resultado do F.C. Porto-Benfica justifica, aliás. Por princípio os clássicos não se ganham: jogam-se e sofrem-se. Sobretudo sofrem-se. Por isso tornam-se jogos mais emotivos do que propriamente espectaculares. O clássico desta noite foi-o sem dúvida.

 

Serve esta introdução para dizer que o Benfica esteve a vinte minutos de ganhar no Dragão. Não o conseguiu porque uma grande penalidade inexistente o impediu, ao mesmo tempo que lançou o F.C. Porto para a procura da vitória. Mas esteve a vinte minutos de ganhar o clássico porque tem um jogador que não sofre, pensa futebol.

 

Pablo Aimar, claro. O argentino foi a pedra de toque que sustentou o melhor Benfica dos últimos anos no Dragão. Talvez melhor até do que a equipa que há três anos ganhou com dois golos de Nuno Gomes. Mais competente, pelo menos. Uma equipa que surgiu na segunda parte segura, personalizada, a matar os tempos de jogo e a reacção portista.

 

Até ao minuto em que Pedro Proença se deixou ludibriar pela queda de Lisandro, o jogo parecia controlado. Um remate de Hulk para boa defesa de Moreira era o melhor que o Porto tinha conseguido em 25 minutos de desvantagem. Na origem deste bom Benfica esteve Aimar, claro: inteligente, maduro, tecnicista, distinto. Deu estamina à equipa.

 

A grande penalidade inexistente, por suposta falta de Yebda sobre Lisandro, alterou tudo. Lucho marcou da marca de onze metros, como tinha marcado na primeira volta (os azuis esta época só marcaram de penalty ao Benfica), o F.C. Porto moralizou-se e o empate tornou-se um mal menor para os encarnados. Por isso o resultado é justo. Muito.

 

© Daylife

 

Mais F.C. Porto primeiro, melhor Benfica depois

 

O F.C. Porto foi de resto mais ofensivo, mostrou mais vontade deliberada de ganhar, teve mais ocasiões de golo e por isso saltou mais à vista. Na primeira parte, sobretudo na primeira, criou várias oportunidades para marcar. Lucho, Lisandro, Hulk ficaram muito perto de inaugurar o marcador e só não o fizeram por desacerto na finalização.

 

O Benfica, é verdade, demorou a entrar no jogo. Só na parte final da primeira parte é que conseguiu equilibrar as coisas. Até aí tinha mostrado uma faceta normal nos últimos anos no Dragão: receio. Demasiado receio. Os adversários eram sempre mais rápidos, mais expeditos, mais furiosos. Por isso dominavam e carregavam sobre o ataque.

 

Até que um pequeno argentino decidiu assumir a condução do futebol da equipa. Um daqueles jogadores não faz tudo no limite do esforço. Nada disso. Um jogador que não sofre a emoção dos clássicos, desfruta-a. Com isso moraliza a equipa, tranquiliza-a, personaliza-a. Nessa altura o Benfica sentiu-se bem, melhorou e cresceu até marcar.

 

Como muitas vezes esta época, marcou de bola parada. Num canto em que Rolando ficou parado e Yebda cabeceou para golo. Empurrando o Benfica para uma segunda parte segura, até ao instante em que Pedro Proença se equivocou. O que diz tudo sobre a sua noite. No final o empate é justo. O F.C. Porto atacou mais. O Benfica pensou melhor.

 

O empate deixa tudo igual: um ponto separa os dois candidatos. Temos campeonato.

 

© Daylife

 

In: Maisfutebol

 

FC Porto: Helton; Fucile, Bruno Alves, Rolando, Cissokho; Fernando, Lucho González, Raul Meireles; Lisandro, Hulk, Rodríguez.
Ainda jogaram: Mariano González (Raul Meireles, 65min), Farías (Lisandro, 89min).
Golos: Lucho (72min, g.p.).
Cartões Amarelos: Fernando (50min).
Cartões Veremelhos: -

 

SL Benfica: Moreira; Maxi Pereira, Luisão, Sidnei, David Luiz; Ruben Amorim, Katsouranis, Yebda, Reyes; Pablo Aimar, Suazo.
Ainda jogaram: Di María (Suazo, 62min), Nuno Gomes (Reyes, 87min), Carlos Martins (Pablo Aimar, 90min).
Golos: Yebda (45min).
Cartões Amarelos: Maxi Pereira (52min), Katsouranis (64min), Yebda (70min).
Cartões Vermelhos: -

 

  • Avaliações

 

 

"Operário que assume um posto de chefia. Esta é a imagem de um jogador cujas principais características são o empenho e a solidariedade, mas que é obrigado a pisar terrenos que exigem velocidade, drible curto e acuidade de cruzamento. Sem arriscar ofensivamente, jamais virou a cara à luta no reagrupamento defensivo. (3)

Km percorridos: 10,027

Velocidade média: 6,9Km/h", In: Record

 

"O rigor táctico marcou a sua exibição na exacta medida em que o seu futebol foi telegrafado e previsível. Ainda assim, ganhou cantos, pressionou Cissokho e, aos 58', obrigou Helton a uma defesa difícil. (5)", In: O Jogo

 

  • Curiosidades


 

Amorim travado no Dragão

 

© Record

 

Ruben Amorim foi impedido de falar no final do encontro, porque quando se preparava para se deslocar à zona mista do estádio, elementos ligados ao FC Porto retiraram os painéis, segundo garantiu João Gabriel, director de comunicação das águias.

O Benfica queixa-se ainda dos adeptos do clube terem sido impedidos de entrar no estádio na primeira parte, sendo que só tiveram acesso às bancadas já perto do intervalo. Os bisboetas estranham este comportamento, que não se verificou no jogo da primeira volta na Luz.

Saliente-se que, no final do jogo, Shéu pediu aos jogadores que se dirigissem aos adeptos, para oferecerem camisolas.

 

In: Record

publicado por Frederica às 18:58
link do post | comentar | ver comentários (1)
Domingo, 08 De Fevereiro,2009

Lista de Convocados para o Clássico no Dragão

  • Antevisão


 

© Isabel Cutileiro

 

Nem mesmo o golo apontado por Mantorras frente ao Rio Ave, que permitiu ao Benfica não perder os três pontos, convenceu Quique Flores a contar com avançado angolano, para o clássico frente ao FC Porto. Para este clássico o técnico espanhol só deixou de fora quatro jogadores, sendo que um deles, Urreta está fora do país a representar a sua selecção.


Suazo, que trabalhou toda a semana condicionado, fez hoje treino livre sob vigilância médica e mostrou estar recuperado para alinhar no Dragão.

Fora do lote de eleitos ficam Moretto, Mantorras, Balboa e Urreta que se encontra ao serviço da selecção do Uruguai.

LISTA DE CONVOCADOS

Guarda-Redes: Moreira e Quim;

Defesas: Maxi Pereira, Luisão, David Luiz, Sidnei, Miguel Vítor e Jorge Ribeiro;

Médios: Katsouranis, Fellipe Bastos, Ruben Amorim, Binya, Yebda, Aimar e Carlos Martins;

Avançados: Cardozo, Nuno Gomes, Suazo, Reyes e Di María.

 

In: A Bola

publicado por Frederica às 18:24
link do post | comentar



Uma iniciativa criada a 9 de Outubro de 2008 com o objectivo de todos os fãs/adeptos poderem mandar a sua mensagem ao Ruben juntou mais de 50 comentários com opiniões diversas e pessoais, as quais agradecemos desde já e que poderá ver AQUI. Devido a actualizações (quase) diárias, o mesmo foi desaparecendo aos poucos e deixando de ser principal notícia no Blog. Não querendo deixar a oportunidade de o Ruben saber e ler a vossa opinião, visto que é visitante deste espaço dedicado a ele, poderá sempre mandar uma mensagem para AQUI.




«Antes de mais quero agradecer a todos pelo apoio que voces têm dado ao Benfica e principalmente a mim. Sinceramente não tenho muito jeito para estas coisas mas também não existem palavras para dizer a força que me transmitem quando leio o que escrevem. Dito isto quero que me desculpem mas tenho de mandar um beijo especial à Frederica e espero um dia estar à altura da imagem que tu tens de mim.
Em breve terei um site e quero que saibas que terás um papel bastante activo nele.. Isto se quiseres, claro. Desculpem não ser de muitas palavras mas mais uma vez OBRIGADO.
Ruben Amorim»
26 de Março de 2009




• Nome Completo:
Ruben Filipe Marques Amorim
• Clube Actual:
Sporting Clube de Braga (emp. SLB)
• Data de Nascimento:
27 de Janeiro de 1985
• Idade:
27 anos
• Local de Nascimento:
Lisboa, Portugal
• Altura:
1,80m
• Peso:
77kg
• Posição:
Médio
• Camisola:
Número 5



• Percurso:
Camadas Jovens Sport Lisboa e Benfica, CAC Pontinha, Ginásio de Corroios, Belenenses, Sport Lisboa e Benfica, Sporting de Braga (actual, por empréstimo)
• Estreia na 1ª Divisão:
14 de Dezembro de 2003
Belenenses 2 vs 0 Alverca
1 minuto
• Treinador que o lançou: Vladislav Bogicevic
• Internacionalizações: Sub-19, Sub-21, Portugal B, Portugal
• 100º Jogo:
27 de Setembro de 2008
Benfica 2 vs 0 Sporting
45 minutos
• Antes do futebol:
Ruben começou por ser guarda-redes de hóquei de patins mas aos 9 anos optou pelo futebol de onze.




• Campeonato Nacional: 09/10 (SL Benfica)
• Taça da Liga: 08/09; 09/10 (SL Benfica)
• Eusébio Cup: 2009/2010 (SL Benfica)
• Torneio Cidade Guimarães: 08/09; 09/10; 10/11 (SL Benfica)
• Torneio de Amesterdão: 09/10 (SL Benfica)
• Torneio Guadiana: 09/10; 10/11 (SL Benfica)
• Albufeira Summer Cup: 10/11 (SL Benfica)
• Canada National Exhibition: 10/11 (SL Benfica)
Prémios Individuais:
• Jogador Jovem do Mês: Dezembro 2007 (Belenenses)


Photobucket
(clique para aumentar)
© RuiCosta_10

Photobucket
(clique para aumentar)
© Guilherme Cabral

Photobucket
(clique para aumentar)
© Guilherme Cabral

Photobucket
(clique para aumentar)
© Guilherme Cabral









AQUI poderá aceder a mais vídeos sobre Ruben Amorim, numa conta feita pela organização do Blog, onde se reunem golos, jogadas, conferências de imprensa e outros momentos.