Quinta-feira, 30 De Julho,2009

Benfiquistas entrevistam Ruben Amorim

  • Curiosidades

 

 

Numa iniciativa do Site Oficial do Benfica, os internautas puderam entrevistar Ruben Amorim, o polivalente médio português que desde há um ano para cá se tem destacado na equipa “encarnada”. Uma conversa ampla, com origens em vários pontos do país e à qual nem faltou o jornal ‘O Benfica’, que também fez algumas questões ao jogador. Eis, pois, Ruben Amorim, na primeira pessoa, a responder a algumas das muitas perguntas formuladas pelos benfiquistas.

- A tua reconhecida polivalência é um trunfo para a integração neste modelo táctico de Jorge Jesus (4x4x2 em losango)?

Jornal 'O Benfica'

Penso que sim. A equipa tem que contar com este tipo de jogadores também. Há posições em que me sinto melhor, mas o importante é ajudar a equipa. É muito melhor jogar do que ficar no banco. Em última análise, a polivalência ajudará o rendimento da equipa.

- Chegar ao Benfica foi um sonho realizado… que balanço fazes desse sonho?

Jornal 'O Benfica'

Foi um ano de adaptação a uma realidade diferente, a um clube com a dimensão do Benfica, a um nível de exigência enorme e a uma pressão que é diária. Foi, sem dúvida, um sonho concretizado. Jogar no melhor Clube português que é, ao mesmo tempo, o maior clube do mundo, é fantástico. É verdade que foi um ano complicado, mas não foi tão mau como as pessoas quiseram fazer crer. É claro que não ganhámos o campeonato, o que nos deixou tristes. Pessoalmente, vivi um ano positivo e só espero que tudo continue a correr bem daqui para a frente.

- Como é representar profissionalmente uma equipa tendo frequentado as suas escolas de formação? Traz vantagens, mais amor à camisola, mais conhecimento da mística benfiquista?

Gina Margarida Vieira, Porto de Mós

Ajudou, pois trabalhei com pessoas que me ensinaram muito. Começar a aprender num clube grande, com os melhores treinadores, é bom. Sair também me fez bem, pois vivi outras realidades. Valorizei mais o regresso! É evidente que tenho uma ligação mais forte ao Benfica em função do passado, mas isso aumenta também o meu nível de responsabilidade.

- Gostava de saber se o Jorge Jesus lhe disse algo quando chegou ao Benfica para treinar. O que lhe disse mais precisamente, sobre o seu papel na equipa, a suas qualidades, o que tem de trabalhar...

Roberto Martins, França

É engraçado, pois o “mister” fala muito com os jogadores, mas eu fui daqueles com quem ele falou menos. Também é verdade que já me conhece bem e não é preciso falar muito. E até aqueles com quem ele insiste e fala muito têm de ficar contentes, pois quer dizer que ele gosta muito deles e que apenas pretende ajudá-los a melhorar.

- Olá Rúben, gostava que nos fizesse um balanço do primeiro ano (depois do regresso) no Benfica. Quais as perspectivas para este ano, tanto individualmente como colectivamente?

Helena Dantas - sócia n.º 42358 - Lisboa

Em relação ao balanço e sensações do primeiro ano já falei na resposta anterior. Quanto aos objectivos, sem dúvida ganhar o campeonato. Esse deve ser o nosso principal objectivo! Um clube como o Benfica precisa de ir à Liga dos Campeões e de vencer títulos. É essencial. Individualmente, é jogar. Vai ser um ano complicado, mas eu quero alinhar em todos os jogos e ajudar o Benfica.

- Qual foi o jogo que te deu mais gozo ganhar até hoje e porquê?

Hélder Paiva, Mem Martins

Todos dão gozo quando se ganha, mas aquele que mais me marcou foi o Benfica x Nápoles. Até por ter sido aquele em que conquistei mais os adeptos e em que conseguimos obter uma grande vitória e logo na noite de estreia da Benfica TV.

- Sonhas ser capitão do Benfica?

Sofia, Sintra

Lembro-me que só no Corroios não fui capitão. Até no Benfica fui capitão nas camadas jovens. Mas eu vivo o dia-a-dia. Acho que a braçadeira está muito bem entregue.

- Onde achas que poderás render mais: a trinco, a interior direito, a extremo direito?

Bruno

Eu quero é jogar. Adapto-me a qualquer uma das posições, seja no meio ou nas alas quando o sistema é o losango.

- Sendo sócio do Benfica desde a nascença, como te sentiste na primeira vez que pisaste o relvado do Estádio da Luz e te aplaudiram?

Miguel Castelhano, Damaia


Foi uma sensação incrível. Não estava habituado a ter tanta gente a puxar pela minha equipa. Cresci a ver jogos do Benfica e depois é engraçado estar lá em baixo. Agora, acho que as pessoas viram o Rúben Amorim do ano passado e vão exigir mais de mim.

- Não digo que o Belenenses não seja uma boa equipa, mas de repente saber que um clube como o Benfica o queria contratar deve ter sido algo especial...

Luís Francisco Marques Rodrigues, Vila Nova de Gaia, sócio n.º 122927

Foi uma alegria enorme. Tinha vários convites na altura. O Benfica contactou-me e eu falei com o meu empresário. Lembro-me que havia movimentos no clube e eu até tinha viagens marcadas para Itália, mas era eu próprio que perguntava ao meu empresário se já havia novidades da Luz. Tive muita vontade. Era o meu desejo vir para o Benfica e fiquei muito feliz quando se concretizou.

- Ruben, sendo tu benfiquista desde pequeno e, pelo que sei, sócio, gostaria de saber qual é a sensação de cumprir o sonho de uma vida, o de representar o Benfica, clube do coração?

Daniel Marçal, Santo António dos Cavaleiros, sócio n.º 22453

Não quero que as pessoas pensem que jogo pelo coração. Sou um profissional e os meus colegas lutam tanto pelo clube como eu. Eu tenho a sorte de também ser adepto do Benfica, tal como a minha família, e de ter crescido a ver o Benfica. Só tenho pena de não ter jogado no velhinho Estádio da Luz.

 

In: SLBenfica

publicado por Frederica às 23:02
link do post | comentar
Segunda-feira, 27 De Julho,2009

Benfica conquista mais um torneio

  • Pré Época 2009/10 - Torneio de Amesterdão

 

© GettyImages

 

O Benfica conquistou este domingo o Torneio de Amesterdão, ao bater o Ajax (3-2) no jogo decisivo da prova. Melhorando substancialmente de rendimento em relação à vitória de sexta-feira sobre o Sunderland, a equipa de Jorge Jesus deixou boas indicações, num jogo bastante competitivo e que confirmou as mais-valias de Ramires, Javi Garcia e Saviola.

 

É verdade que os encarnados (esta noite a equipar de preto) embalaram para a vitória com uma oferta de Aissati, que aos 8 minutos traiu o seu guarda-redes num autogolo caricato. Até aí, tinham sido os holandeses a ter mais posse de bola, com o Benfica a aguentar o primeiro embate.

 

Mas a infelicidade do jogador do Ajax deu confiança à equipa que, com Nuno Gomes e Saviola muito móveis na frente, saía bem em contra-ataque, para explorar a velocidade de Di Maria e Ramires. Jesus fez apenas três alterações no onze de sexta-feira, lançando três portugueses (Moreira, Carlos Martins e Nuno Gomes), e poupando Aimar e Cardozo. A integração de Javi Garcia, tal como as explosões de Ramires, voltavam a dar solidez ao meio-campo, disfarçando alguma tremideira de Shaffer e Luisão.

 

© Daylife

 

À passagem da meia hora, num contra-ataque exemplar, iniciado por Ramires, a bola passou por Carlos Martins, Nuno Gomes e Saviola, antes de chegar a Di Maria, que marcou a dois tempos. Uma vantagem importante que, nesta altura, já tinha justificação pelo que acontecia em campo, mas que foi encurtada antes do intervalo, num belo golo de Donald, que fuzilou Moreira à entrada da área.

 

Após o intervao, com Cardozo no lugar de Nuno Gomes, o Benfica repetiu a dose do primeiro tempo, aguentando o primeiro embate e tendo a fortuna de marcar num momento importante, com David Luiz a aproveitar a hesitação dos holandeses após livre de Carlos Martins.

 

Seguiram-se quinze minutos de domínio absoluto, que poderiam ter dado mais golos aos encarnados, antes de, com as substituições, a equipa perder alguma consistência, permitindo ao Ajax uma reacção final, traduzida num golo de Rommedahl sem consequências para o desfecho e para a conquista do troféu.

In: Maisfutebol

 

© GettyImages

 

Ajax: Vermeer; Silva, Oleguer, Anita, Vertonghen; Rommedahl, Donald, Aissati, Emanuelson; Sulejmani e Suárez.

Ainda jogaram: Zeegelaar (Emanuelson, 60min), Cvitanoch (Sulejmani, 60min), Van der Wiel (Silva, 67min), Van der Heijden (Anita, 84min), De Jong (Donald, 88min).

Golos: Donald (44min), Rommedahl (78min).

Cartões Amarelos: -

Cartões Vermelhos: -

 

Benfica: Moreira: Maxi Pereira, Luisão, David Luiz e Schaffer; Javi García; Ramires, Carlos Martins e Di Maria; Saviola e Nuno Gomes.

Ainda jogaram: Cardozo (Nuno Gomes, 46min), Ruben Amorim (Ramires, 50min), Aimar (Carlos Martins, 64min), Fábio Coentrão (Saviola, 64min), Weldon (Di María, 84min).

Golos: Aissati (8min, p.b.), Di María (30min), David Luiz (55min).

Cartões Amarelos: David Luiz (62min).

Cartões Vermelhos: -

 

  • Avaliações

 

© Daylife

 

"Inteligente e lutador como só ele sabe. Sempre em acção no lado direito do meio-campo, sentiu-se mais à vontade quando Aimar entrou na partida. Revelou espírito de sacrifício a defender. (3)", In: Record

 

"Não sabe jogar mal e ontem, apenas em 45 minutos, quis provar ao treinador Jorge Jesus que tem lugar no onze encarnado. Jogou do lado direito, mas também no centro esteve sempre empenhado.", In: O Jogo

publicado por Frederica às 17:54
link do post | comentar
Sábado, 25 De Julho,2009

Benfica vence Sunderland em Amesterdão

  • Pré-Época 2009/10 - Torneio de Amesterdão

 

© Daylife

 

O Benfica bateu o Sunderland no jogo de abertura do Torneio de Amesterdão (2-0), somando um total de cinco pontos (três pela vitória, mais dois pelos golos), num jogo em que Jorge Jesus apresentou muitas novidades, mas não conseguiu extrair da equipa o que lhe tinha pedido: maior intensidade. A primeira meia-hora até foi disputada a bom ritmo mas, em vantagem, a equipa perdeu velocidade, sem nunca perder o controlo do jogo.

 

O Benfica entrou em campo com um onze «sui generis», sem portugueses, com dez jogadores de origem sul-americana e apenas um europeu, o estreante Javí Garcia. O internacional espanhol jogou à frente da defesa, deixando Ramires, Aimar e Dí Maria encarregues de atribuir fantasia ao meio-campo encarnado na procura de espaços para Saviola e Cardozo. Os encarnados entraram bem no jogo, com Aimar a comandar a orquestra, Ramires, sobre a direita, a mostrar bons pormenores e um bom passe, mas com uma necessidade urgente de se adaptar aos ritmos europeus.

 

© Daylife

 

Mais novidades atrás, com o regressado Luisão a voltar a fazer dupla com David Luiz. Uma dupla ainda com pouco ritmo e que passou por alguns momentos de aperto, quase sempre impostos pelo possante Jones. Melhor estiveram Maxi Pereira e Shaffer nas laterais, ambos já com um bom ritmo, tanto a defender, como a colaborar com a equipa no ataque. Subidas constantes dos laterais que obrigaram Javí Garcia a estar muito em jogo na sua estreia, com compensações à direita e à esquerda.

 

O Benfica chegou à vantagem na conversão de uma grande penalidade a castigar uma alegada falta sobre Saviola depois de uma boa assistência de Aimar. Cardozo, desta vez, atirou em força, sem hipóteses para o guarda-redes do Sunderland. O Benfica ganhava vantagem de forma justa, depois de ter tido sempre mais bola e de a ter tratado melhor. Os ingleses também podiam ter marcado, quase sempre em longos lançamentos, quase sempre à procura de Jones.

 

© Daylife

 

No entanto, o Benfica não conseguiu manter a mesma intensidade e foi jogando cada vez mais longe da baliza do Sunderland, para desespero de Jorge Jesus que não se cansou de corrigir movimentos aos seus jogadores ao longo de toda a partida. A segunda parte não trouxe muitas alterações, mas o Benfica voltou a marcar, depois de uma boa intercepção de Maxi Pereira que ficou com caminho aberto para encher o pé na quina da área e conseguir um golo de belo efeito. Um prémio para o empenho do incansável uruguaio.

 

Seguiram-se as substituições, sem nunca se mexer na estrutura inicial, mas os jogadores não voltaram a conseguir imprimir a velocidade pedida pelo treinador. Prova disso é que o estreante Weldon praticamente não teve oportunidades para tocar na bola.

 

In: Maisfutebol 


Benfica: Moretto; Maxi Pereira, Luisão, David Luiz e Shaffer; Javí García, Ramires, Di Maria, Aimar, Saviola e Cardozo.
Ainda jogaram: Ruben Amorim (Ramires, 46min), Weldon (Saviola, 56min), Miguel Vítor (Luisão, 70min), Fábio Coentrão (Di María, 70min), Carlos Martins (Aimar, 70min).
Golos: Cardozo (31min, g.p.), Maxi Pereira (54min).

Cartões Amarelos: Javí Garcia (36min).

Cartões Vermelhos: -

 

Sunderland: Fulop; Bardsley, Collins, Ferdinand, Nosworthy, Edwards, Leadbitter, Malbranque, Henderson, Jones e Richardson.
Ainda jogaram: Reid (Edwards, 27min), Healey (Malbranque, 71min), Anderson (Henderson, 71min), Waghom (Jones, 71min), Tainio (Richardson, 77min).

Golos: -

Cartões Amarelos: Beardsley (26min), Collins (30min), Leadbitter (34min).

Cartões Vermelhos: -

 

  • Avaliações

 

© Daylife

 

"O primeiro português a entrar em campo cumpriu a missão, como é seu apanágio. (3)", In: Record

 

"Entrou muito bem em jogo, dando ao flanco direito o equilíbrio que lhe faltara com Ramires. Integrou-se bem no ataque e confirmou que continua como uma opção mais do que válida para o onze inicial.", In: O Jogo

publicado por Frederica às 16:33
link do post | comentar
Quarta-feira, 22 De Julho,2009

Derrota na Apresentação aos Sócios

  • Pré-Época 2009/10

 

© A Bola

 

Casa cheia, três golos, um Benfica (ainda) em crescimento e um adversário de peso animaram o jogo de apresentação dos encarnados frente ao At. Madrid de Simão (e... Reyes), mas não consolaram o coração dos 57.462 adeptos presentes na Luz, pelo menos no que respeita ao resultado.

 

Ao quinto teste da pré-temporada, a equipa de Jorge Jesus revelou as mesmas fraquezas (lateral esquerda e meio-campo defensivo, faltando aqui um jogador mais agressivo, que não é o caso de Ruben Amorim), mas também as valias: uma frente sul-americana, com Cardozo e Saviola que nem peixe na água, sem esquecer o apoio de Aimar e Di Maria. No banco, sentaram-se, entre outros, Ramires e Javi Garcia, mais dois nomes sonantes para a época que se avizinha.

 

O Atlético, mais atrasado na preparação (este era o segundo jogo), apresentou as melhores armas - Assunção, Simão, Forlan e Aguero -, apesar de Maxi Rodriguez ter ficado no banco para a entrada de Reyes, naquela que foi mais uma prova de confiança de Abel Resino ao ex-encarnado.

 

Foi com o quarteto sul-americano em campo que o Benfica melhor jogou, com todos os elementos a trocar a bola com entendimento, perspicácia e velocidade. Logo aos oito minutos, uma grande finta de Di María sobre Heitiga, a passe de Cardozo, arrancou os primeiros aplausos, mas a defesa (confrangedora) do Atlético conseguiu, ainda assim, jogar na antecipação.

 

© Daylife

 

Contra a maré, o Atlético inaugurou o marcador, depois de Maxi Pereira ter reclamado falta sobre si. Hugo Miguel nada assinalou e a bola chegou a Forlan. O uruguaio colocou em Aguero, este tocou para Simão e o português assistiu Raul Garcia que, à entrada da área, atirou sem hipóteses para Quim.

 

O empate chegaria aos 20 minutos e muito por culpa de Saviola, que soube oferecer em vez de marcar. Di María recuperou no meio-campo e serviu Saviola, que vendo Cardozo melhor posicionado tocou para a direita e o paraguaio só teve de encostar para o fundo das redes de Asenjo.

 

A caminho da meia hora, Aimar reclamou uma grande penalidade, mas o argentino não conseguiu mais que protestos. O árbitro também não teria dúvidas mais tarde, quando assinalou penalty a favor do Atlético, após queda de Aguero. Forlan encarregou-se de recolocar o Atlético na frente.

 

O intervalo trouxe um camião de substituições (o plantel encarnado tem 28 elementos), a perda de fulgor, mas nota mais para Shaffer e Fábio Coentrão - Ramires mostrou, naturalmente, ausência de entrosamento.

 

Mantorras encarregou-se de renovar o optimismo nas bancadas e até esteve perto de marcar. O Benfica perdeu pela primeira vez nesta fase, mas não perdeu a esperança dos adeptos, que aplaudiram de pé a apresentação da equipa para a nova temporada.

 

In: Maisfutebol

 

© Daylife

 

Benfica: Quim; Maxi Pereira, Miguel Vítor, David Luiz e Sepsi; Ruben Amorim, Carlos Martins, Aimar e Di María; Saviola e Cardozo.
Ainda jogaram: Moretto (Quim, 46min), Shaffer (Sepsi, 46min), Yebda (Ruben Amorim, 55min), Roderick (David Luiz, 55min), Ramires (Ramires, 59min), Nuno Gomes (Saviola, 64min), Fábio Coentrão (Carlos Martins, 64min), Moreira (Moretto, 77min), Patric (Di María, 77min), Mantorras (Cardozo, 77min), Urreta (Maxi Pereira, 85min).
Golos: Cardozo (20min).
Cartões Amarelos: -
Cartões Vermelhos: -

 

At. Madrid: Asenjo; Heitiga, Pablo, Ujafalusi e Antonio Lopez; Simão, Raul Garcia, Paulo Assunção e Reyes; Aguero e Forlan.
Ainda jogaram: Cleber (Raul Garcia, 46min), Maxi Rodriguez (Reyes, 46min), Sinama (Aguero, 55min), Jurado (Forlan, 55min), Valera (Heitiga, 66min), Cabrara (Simão, 75min).
Golos: Raul Garcia (11min), Forlan (45min).
Cartões Amarelos: -
Cartões Vermelhos: -

 

  • Avaliações

 

© A Bola

 

"Não se limitou a verrer o miolo, dando utilização ao seu bom jogo de pés no dia em que foi apresentado um novo pivot defensivo - Javi Garcia. (3)", In: Record

 

"Voltou a jogar como trinco e sentiu algumas dificuldades para acertar a movimentação em relação aos adversários, nomeadamente Forlán, que caía muito na sua zona de acção. Arrancou, ainda assim, alguns bons passes longos.", In: O Jogo

 

  • Imagens

 

 

 

 

 

 

 

 

Fotografias exclusivas de Frederica

Lopes e Mariana Pimentel.

 

  • Videos

 

 

 

EU SOU BENFICA!

publicado por Frederica às 17:34
link do post | comentar
Domingo, 19 De Julho,2009

Benfica vence Torneio do Guadiana

  • Pré-Época 2009/10 - Torneio do Guadiana

 

© Maisfutebol

 

O Benfica venceu o Torneio do Guadiana ao derrotar na final o Olhanense. Foi uma vitória sofrida dos encarnados, conseguida nos instantes finais do jogo, por um herói inesperado: Miguel Vítor. Saviola foi eleito melhor jogador do torneio e Coentrão somou mais uma assistência.

 

A implementar o losango, Jorge Jesus desta vez colocou Ruben Amorim sobre a direita e Yebda a «trinco». Di María surgiu à esquerda e Aimar como vértice mais adiantado, no apoio aos avançados Saviola e Cardozo. Em relação ao jogo com o Athletic Bilbao houve troca de guarda-redes e de laterais, com Moreira no lugar de Moretto e Patric e Shaffer em vez de Maxi Pereira e Sepsi. Roderick e Miguel Vítor continuaram titulares no centro da defesa.

 

No Olhanense, Jorge Costa apoiou-se no 4x3x3 promovido na última época e que deu bons resultados à equipa algarvia. Já com ideias de jogo concebidas, Castro, Rui Baião (trinco) e Messi estiveram bem organizados no miolo, manietando a organização dos encarnados. Na frente, os extremos Ukra e Zequinha serviram o ponta-de-lança Rabiola.

 

Encarnados bem controlados

 

Com Aimar tapado por Rui Baião, o Benfica sentiu dificuldades em organizar-se ofensivamente, até porque Saviola era também controlado à distância por Castro. Ruben Amorim passou ao lado do jogo, sobrevivendo o ataque apenas com Di María e Cardozo.

Mesmo com menos tempo de recuperação, a organização algarvia no centro do terreno permitiu-lhe ter o controlo da bola em quase toda a primeira parte. Só aos 22 minutos é que o Benfica conseguiu aproximar-se com perigo da baliza de Bruno Veríssimo, num cabeceamento de Roderick.

 

© Maisfutebol

 

Nuno Almeida, aos 28 minutos, assinalou uma grande penalidade por falta de Carlos Fernandes sobre Aimar, mas Cardozo atirou frouxo, permitindo a defesa de Bruno Veríssimo. Pouco depois, Di María marcou mas antes ajeitara a bola com a mão, com o auxiliar Gilberto Carvalho a detectar a infracção.

 

A segunda parte começou como a primeira, com o Olhanense a continuar mais perigoso. Ukra isolou-se mas o remate saiu por cima. Castro obrigou Quim à defesa da noite e, na sequência do canto, Roderick terá jogado a bola com a mão na área. Uma decisão muito discutível. No entanto, Ukra não ligou a pormenores e marcou a grande penalidade, colocando o Olhanense em vantagem. Avanço curto, porque no minuto seguinte, Cardozo empatou.

 

© Infordesporto

 

Até final, o Benfica teve mais domínio e posse de bola, com o Olhanense a contra-atacar com perigo. Quando se esperava pelas grandes penalidades, no primeiro dos três minutos de compensação dados pelo árbitro, Miguel Vítor desviou com sucesso um canto de Coentrão. E o Benfica ficou com a Taça.

In: Maisfutebol

 

Benfica: Moreira; Patric, Roderick, Miguel Vitor e Shaffer; Ruben Amorim, Yebda, Aimar e Di María;Saviola e Cardozo.
Ainda jogaram: Quim (Moreira, 46min), Maxi Pereira (Patric, 46min), Carlos Martins (Ruben Amorim, 46min), Fábio Coentrão (Di María, 67min), Nuno Gomes (Saviola, 67min), Urreta (79min).

Golos: Cardozo (63min), Miguel Vítor (90min).

Cartões Amarelos: Di María (30min), Yebda (46min), Maxi Pereira (90min), Carlos Martins (90min).

Cartões Vermelhos:


Olhanense: Bruno Veríssimo; Miguel Garcia, Sandro, Anselmo e Carlos Fernandes; Castro, Rui Baião e Messi; Ukra, Rabiola e Zequinha.

Ainda jogaram: Ventura (Bruno Veríssimo, 46min), Tengarrinha (Miguel Garcia, 46min), Guga (Messi, 46min), Stéphane (Carlos Fernandes, 63min), Fábio (Rabiola, 72min), Toy (Ukra, 73min).

Golos: Ukra (62min, g.p.).

Cartões Amarelos: Carlos Fernandes (27min), Zequinha (44min).

Cartões Vermelhos: -
 

  • Avaliações

 

© Maisfutebol

 

"Deslocado no flando direito do meio-campo, demorou a entrar no jogo, talvez porque a bola também não lhe chegava. Melhorou com o tempo, teve dois centros bem dirigidos para Cardozo, mas no geral não convenceu. (2)", In: Record

 

"Jogo discreto do camisola 5 como interior-direito. Não foi capaz de dinamizar aquela zona do campo, limitando-se a apoiar defensivamente Patric e Yebda. Saiu ao intervalo, rendido por Carlos Martins. E agora, com Ramires, vai ter mais um concorrente de peso...", In: O Jogo

 

  • Declarações

 

 

Um Amorim cheio de presença de espírito, aquele que analisou ontem a constante mudança de posição. "Sinceramente, já não sei qual é a minha posição", gracejou o camisola 5, frisando: "No ano passado também diziam que não sou médio-direito; todavia, fiz quase toda a época nesse posto. Agora dizem que não sou trinco. Enfim, faço muitas posições e isso é bom, pois o que interessa é ajudar o Benfica."

Os triunfos na pré-época são desvalorizados por Amorim, que prefere enfatizar o espírito de grupo. "Os resultados não são o mais importante. A equipa tem estado bem, existe muita união, portanto há que manter a situação. A união é muito importante, só depois surge a componente físico/tática", sustenta, prometendo um árduo combate com o FC Porto: "Desde que cá estou que existem condições para vencermos a Liga. Não vamos colocar-nos em bicos de pés, mas como estamos no Benfica somos candidatos a tudo."

 

In: Record

 

 


 

não há ninguém melhor que tu;

FORÇA!

publicado por Frederica às 19:58
link do post | comentar | ver comentários (1)
Sexta-feira, 17 De Julho,2009

Vitória frente a Atl. Bilbao garante presença na final

  • Pré-Época 2009/10 - Torneio do Guadiana

 

© SLBenfica

 

O Benfica entrou com o pé direito no Torneio Guadiana, batendo o Athletic de Bilbao por 2-1. Desta feita, a formação orientada por Jorge Jesus esteve melhor na segunda parte após um primeiro tempo em que os bascos até se colocaram em vantagem. Mas uma resposta à altura dos "encarnados", personificada pelas assistências de Fábio Coentrão e pelo bis do "coelho" Saviola, levou ao rubro os vários milhares de benfiquistas presentes no Estádio Municipal de Vila Real de Santo António.

Entrada irregular

Ante uma das mais históricas equipas espanholas, o Benfica começou a partida de forma autoritária, mas, desta feita, não conseguiu criar reais lances de perigo na fase inicial da contenda. Beneficiando de uma sólida presença em campo no que aos aspectos defensivos diz respeito (imagem de marca desta equipa), o Athletic conseguiu manietar a tentativa benfiquista de levar a cabo rápidas e curtas trocas de bola no miolo. Assim, foi em grande parte pelas subidas do afoito Maxi Pereira que os "encarnados" conseguiram criar os poucos desequilíbrios registados ao longo da primeira parte.

 

© A Bola


Mas foi o conjunto basco que conseguiu, a partir do quarto de hora de jogo, ganhar ascendente, em grande parte devido à aposta por um futebol vertical pelos flancos. Foi dessa forma que o os espanhóis obrigaram Moretto (titular esta noite) a intervenções aéreas, sendo que, aos 17', após um alívio incompleto dos "encarnados", Orbaiz centrou da direita e descobriu Toquero que, de cabeça, facturou.

O Benfica acusou o golpe e cedeu espaço para o remate de Orbaiz. Moretto defendeu de forma incompleta, mas na recarga fez bem a mancha à recarga de Daviz López. Jogava-se o minuto 30 e só aos poucos o Benfica voltou a pegar no jogo. Aimar, num remate ao lado, foi o primeiro a dar o alerta. Sinal de uma desejável resposta que seria de esperar na segunda parte.

Resposta argentina

E não poderia ter começado melhor a etapa complementar. Aos 47', na sequência de um livre lateral apontado ao segundo poste pela outra novidade do "onze" (Fábio Coentrão), o Benfica chegou ao empate. Foi Saviola quem aproveitou a falha de Iraizoz, cabeceando, sozinho, para o fundo das redes. A partida entrou novamente num período de grande equilíbrio, com o losango do Benfica a mostrar trabalho no meio campo, mas sem espaço para servir os avançados. O Bilbao dificultava bastante a tarefa, mercê de um futebol durinho e ciente das suas capacidades ao nível do passe.

 

© A Bola


Subiu de rendimento o Benfica e não fora um corte com a mão de um defesa basco (protegeu-se do remate de Ruben Amorim... mas com o braço) e poderia mesmo ter acontecido o segundo golo, aos 64'. Diga-se que já no final da primeira parte tinha ficado a notória impressão que um outro defesa espanhol tinha encostado a mão à bola noutro lance sem juízo correcto do árbitro. Quem não perdeu muito tempo a colocar a "mão na massa" foi Saviola que, aos 66', aproveitou um canto de Fábio Coentrão e, novamente ao segundo poste, atirou a contar através de um remate de primeira.


Com o tempo a escoar-se, o Bilbao manteve a dificuldade em ganhar terreno a um Benfica motivado, bem fisicamente e inteligente na ocupação dos espaços. Nem mesmo a perdida de Toquero (Moreira bem na mancha) deu mais alma aos bascos que viram Cardozo desperdiçar um livre frontal, atirando a rasar o poste. A dez minutos do fim, o Benfica parecia mais perto do terceiro.

E só por manifesto azar Cardozo não o conseguiu aos 87'. Um chapéu desferido antes do meio campo que só por muita infelicidade não deu um daqueles golos com marca registada no YouTube. Fica na retina a excelência da segunda parte benfiquista, após um primeiro tempo menos conseguido. Dá vontade de dizer que este Benfica de Jorge Jesus está viciado em marcar golos e em ganhar.

 

In: SLBenfica

 

© A Bola

 

Benfica: Moretto; Maxi Pereira, Roderick, Miguel Vítor e Sepsi; Ruben Amorim, Carlos Martins, Fábio Coentrão e Aimar; Saviola e Cardozo.
Ainda jogaram: Moreira (Moretto, 46min), Yebda (Ruben Amorim, 64min), Urreta (Carlos Martins, 64min) e Nuno Gomes (Aimar, 64min).
Golos: Saviola (47min, 65min).
Cartões Amarelos: Maxi Pereira (48min).
Cartões Vermelhos: -

 

At. Bilbao: Iraizoz; Zubiaurre, Aitor Ocio, Amorebieta e Koikili; David López, Orbaiz, Gurpegiui e Susaeta; Ion Vélez e Toquero.
Ainda jogaram: Iturraspe (David López, 46min), Etxeberria (Ion Vélez, 46min), Muniain (Toquero, 46min), Oscar de Marcos (Gurpegiui, 80min).
Golos: Toquero (16min).
Cartões Amarelos: Gurpegiui (36min).
Cartões Vermelhos: -

 

  • Avaliações

 

"Vontade de mexer com a equipa, de a incutir de agressividade mas nem sempre com a capacidade de passe que se lhe reconhece. (3)", In: Record

publicado por Frederica às 16:02
link do post | comentar
Terça-feira, 14 De Julho,2009

Amorim reintregado

  • Pré-Época 2009/10

 

 

© Record

 

 

O destaque do último treino do Benfica em solo helvético vai para a reintegração de Ruben Amorim e de Sidnei, que treinaram com o restante plantel, ainda que sob vigilância médica.
 

Por outro lado, o internacional argentino Di Maria queixou-se de dores na face posterior da coxa esquerda, tendo feito apenas corrida ligeira. David Luiz continua a treinar condicionado, devido a uma mialgia na coxa direita.

Jorge Jesus começou hoje a preparar a equipa para o Torneio Guadiana, tendo testado a dupla de centrais formada por Miguel Vítor e Sidnei.

Registe-se que estiveram cerca de trezentas pessoas a assistir à despedida dos encarnados. Um número bastante inferior aos anteriormente registados, fruto da antecipação do horário de início da sessão.

O Benfica parte na manhã de quarta-feira para o Algarve, tendo agendado para as 17:00 o treino em Vila Real de Santo António.

 

In: Record

publicado por Frederica às 20:41
link do post | comentar
Segunda-feira, 13 De Julho,2009

R. Amorim fez treino condicionado

  • Pré-Época 2009/10

 

 

O Benfica treinou esta segunda-feira de manhã a poucas horas antes de defrontar os ucranianos do Shakhtar Donetsk, equipa detentora da Taça UEFA. Jorge Jesus aproveitou para dar seguimento ao plano de trabalho de uma pré-época que já teve o seu pontapé de saída em termos de jogos, com o empate a dois golos com o Sion, neste domingo.

Quanto ao boletim clínico, há a assinalar os seguintes casos:


- Ruben Amorim (mialgia na face anterior da coxa esquerda) fez treino condicionado;
- David Luiz (mialgia na coxa direita) fez tratamento e trabalho de ginásio;

- Sidnei (distensão muscular na face interior da coxa direita) está na fase final da recuperação;
- Carlos Martins (traumatismo na face posterior da coxa esquerda).

 

In: SLBenfica

publicado por Frederica às 17:23
link do post | comentar
Sábado, 11 De Julho,2009

Ruben ainda em tratamento

  • Pré-Época 2009/10

 

© Cedida p/ Guilherme Cabral

 

A contas com uma mialgia na face anterior da coxa esquerda, Ruben Amorim voltou, este sábado, a fazer tratamento e trabalho de ginásio. O médio deve, por isso, falhar o primeiro ‘teste’ da pré-época, domingo, diante do Sion.

Para além de Ruben Amorim, Jorge Jesus não teve à disposição David Luiz e Sidnei, ambos em treino condicionado, enquanto Balboa voltou a trabalhar sob vigilância médica.

A comitiva encarnada parte ao final da tarde para Sion, pernoitando numa unidade hoteleira local.

 

In: A Bola

 

publicado por Frederica às 18:30
link do post | comentar



Uma iniciativa criada a 9 de Outubro de 2008 com o objectivo de todos os fãs/adeptos poderem mandar a sua mensagem ao Ruben juntou mais de 50 comentários com opiniões diversas e pessoais, as quais agradecemos desde já e que poderá ver AQUI. Devido a actualizações (quase) diárias, o mesmo foi desaparecendo aos poucos e deixando de ser principal notícia no Blog. Não querendo deixar a oportunidade de o Ruben saber e ler a vossa opinião, visto que é visitante deste espaço dedicado a ele, poderá sempre mandar uma mensagem para AQUI.




«Antes de mais quero agradecer a todos pelo apoio que voces têm dado ao Benfica e principalmente a mim. Sinceramente não tenho muito jeito para estas coisas mas também não existem palavras para dizer a força que me transmitem quando leio o que escrevem. Dito isto quero que me desculpem mas tenho de mandar um beijo especial à Frederica e espero um dia estar à altura da imagem que tu tens de mim.
Em breve terei um site e quero que saibas que terás um papel bastante activo nele.. Isto se quiseres, claro. Desculpem não ser de muitas palavras mas mais uma vez OBRIGADO.
Ruben Amorim»
26 de Março de 2009




• Nome Completo:
Ruben Filipe Marques Amorim
• Clube Actual:
Sporting Clube de Braga (emp. SLB)
• Data de Nascimento:
27 de Janeiro de 1985
• Idade:
27 anos
• Local de Nascimento:
Lisboa, Portugal
• Altura:
1,80m
• Peso:
77kg
• Posição:
Médio
• Camisola:
Número 5



• Percurso:
Camadas Jovens Sport Lisboa e Benfica, CAC Pontinha, Ginásio de Corroios, Belenenses, Sport Lisboa e Benfica, Sporting de Braga (actual, por empréstimo)
• Estreia na 1ª Divisão:
14 de Dezembro de 2003
Belenenses 2 vs 0 Alverca
1 minuto
• Treinador que o lançou: Vladislav Bogicevic
• Internacionalizações: Sub-19, Sub-21, Portugal B, Portugal
• 100º Jogo:
27 de Setembro de 2008
Benfica 2 vs 0 Sporting
45 minutos
• Antes do futebol:
Ruben começou por ser guarda-redes de hóquei de patins mas aos 9 anos optou pelo futebol de onze.




• Campeonato Nacional: 09/10 (SL Benfica)
• Taça da Liga: 08/09; 09/10 (SL Benfica)
• Eusébio Cup: 2009/2010 (SL Benfica)
• Torneio Cidade Guimarães: 08/09; 09/10; 10/11 (SL Benfica)
• Torneio de Amesterdão: 09/10 (SL Benfica)
• Torneio Guadiana: 09/10; 10/11 (SL Benfica)
• Albufeira Summer Cup: 10/11 (SL Benfica)
• Canada National Exhibition: 10/11 (SL Benfica)
Prémios Individuais:
• Jogador Jovem do Mês: Dezembro 2007 (Belenenses)


Photobucket
(clique para aumentar)
© RuiCosta_10

Photobucket
(clique para aumentar)
© Guilherme Cabral

Photobucket
(clique para aumentar)
© Guilherme Cabral

Photobucket
(clique para aumentar)
© Guilherme Cabral









AQUI poderá aceder a mais vídeos sobre Ruben Amorim, numa conta feita pela organização do Blog, onde se reunem golos, jogadas, conferências de imprensa e outros momentos.