Terça-feira, 31 De Agosto,2010

Ruben Amorim lesionado

  • Treinos


 

 

O médio não esteve às ordens do treinador do Benfica, Jorge Jesus, no treino vespertino desta terça-feira, que contou com a presença de aproximadamente 1300 benfiquistas nas bancadas do Centro de Treinos do Seixal. Ruben Amorim está lesionado no joelho esquerdo.

Portanto, Amorim realizou apenas tratamento e trabalho de ginásio face à tendinite rotuliana no joelho esquerdo, num treino onde os dois Fábios – Coentrão e Faria – não marcaram presença por estarem ao serviço da selecção A e Sub-21, respectivamente.

Roderick (mialgia na face posterior da coxa esquerda) e Alan Kardec (lesão tendinosa face anterior da coxa esquerda) desenvolveram de forma condicionada e Javier Balboa recupera de intervenção cirúrgica ao menisco externo do joelho direito.

 

In: A Bola

publicado por Frederica às 22:32
link do post | comentar
Domingo, 29 De Agosto,2010

Vitória contra Sadinos (3-0) dá primeiro triunfo na Liga

  • Crónica


 

 

Não há dúvidas de que o futebol é um mundo apaixonante. Pródigo em emoções, capaz de proporcionar as reviravoltas mais inesperadas e irónicas. É certo que cada jogo é uma história, mas uns ficam mais na história que outros. E este é daquelas que custam a esquecer. Foi no meio de uma verdadeira montanha-russa de emoções que o Benfica voltou à Liga. Resta saber se é um regresso em definitivo.

 

Sempre se ouviu dizer que nem tudo está mal quando se perde, nem tudo está bem quando se ganha. O Benfica ainda está longe do nível exibido na época passada, e há vários aspectos a corrigir, mas este triunfo sobre o Vitória de Setúbal (3-0), o primeiro da época, pode marcar um ponto de viragem. Desta vez os adeptos benfiquistas voltam para casa de sorriso nos lábios. Até Roberto se transformou em herói!

 

Júlio César «queimou» Salvio e Roberto virou herói

 

O guarda-redes espanhol do Benfica dominou todas as conversas futebolísticas da semana, mas está visto que não vai entregar a titularidade assim tão facilmente. Relegado para o banco, desta vez, ficou apenas 24 minutos sentado, de braços cruzados. Um desentendimento entre Maxi Pereira e Júlio César precipitou a expulsão do guarda-redes brasileiro, em quem Jesus tinha apostado.

 

 

No momento em que pouca ou nenhuma responsabilidade lhe era imputada, o espanhol respondeu à altura. O vilão virou herói. Roberto defendeu a grande penalidade de Hugo Leal e segurou a vantagem que o Benfica tinha conquistado logo aos quatro minutos, com um golo de Cardozo.

 

Da careca do capitão veio a tranquilidade que faltava

 

A grande penalidade recuperou Roberto, mas «queimou» a estreia de Salvio. O argentino foi titular, do lado direito, mas Jesus sacrificou-o para a entrada do guarda-redes. Aimar passou a jogar sobre a direita, mas mesmo em inferioridade numérica o Benfica aumentou a vantagem à beira do intervalo. O golo de Luisão, na sequência de um canto, permitiu ao campeão nacional ir para o descanso bem mais tranquilo.

 

Jesus aproveitou a margem para reequilibrar a equipa, fazendo entrar Rúben Amorim para o lugar de Saviola. Aimar voltou para a zona central, e foi a partir dessa posição que marcou o terceiro golo. Gaitán, que já tinha feito a assistência para o primeiro golo, voltou a estar em destaque, ainda que desta vez tenha aparecido um desvio incompleto do guarda-redes sadino, pelo meio.

 

Mesmo a jogar em inferioridade numérica durante muito tempo, o Vitória raramente conseguiu incomodar o Benfica. Tirando dois remates de longe de Ney Santos, Roberto acabou por ter uma noite tranquila, à medida das suas necessidades. Com os índices de confiança mais estabilizados, o guarda-redes tem tudo para iniciar uma nova fase de águia ao peito. Tudo está nas suas mãos (literalmente).

In: Maisfutebol

 

 

 

Benfica: Júlio César; Maxi Pereira, Luisão, David Luiz, Fábio Coentrão; Javi García; Salvio, Pablo Aimar, Gaitán; Saviola, Cardozo.
Ainda jogaram: Roberto (Salvio, 24min), Ruben Amorim (Saviola, 46min), Carlos Martins (Gaitán, 72min).
Golos: Cardozo (4min), Luisão (44min), Pablo Aimar (57min).
Cartões Amarelos: Luisão (90min).
Cartões Vermelhos: Júlio César (23min).

 

V. Setúbal: Diego; Collin, Ricardo Silva, Anderson do Ó; Ney Santos, Hugo Leal, Weliander Silva, Zé Pedro, Miguelito; Sassá, Zeca.
Ainda jogaram: Jailson (Hugo Leal, 52min), Henrique (Zeca, 61min), Paulo Regula (Sassá, 61min).
Golos: -
Cartões Amarelos: Ricardo Silva (30min), Paulo Regula (85min).
Cartões Vermelhos: -

 

  • Avaliações e Factos


 

 

Record (3)

 

Saviola estava longe do seu melhor e era preciso restabelecer o equilíbrio no meio-campo. Conseguiu-o.

 

- Ruben Amorim foi suplente pela primeira vez esta temporada na Liga mas a sua entrada em campo, para o lugar de Saviola, permite-lhe ter no horizonte, com o V. Guimarães, o jogo 150.

publicado por Frederica às 20:25
link do post | comentar
Sexta-feira, 27 De Agosto,2010

Convocados para o encontro com o V. Setúbal

  • Antevisão - 3ª Jornada, Liga Zon Sagres


 

© Daylife

 

Jorge Jesus convocou o mais recente reforço Eduardo Salvio para o jogo do Benfica deste sábado, na Luz, frente ao V. Setúbal, da 3ª jornada da Liga.

 

César Peixoto, que recuperou de uma tendinite na face posterior da coxa esquerda, também integra a lista. O mesmo acontece com o guarda-redes espanhol Roberto, que tem sido muito criticado nesta fase inicial da época.

 

LISTA DE CONVOCADOS

 

Guarda-redes: Roberto e Júlio César;

Defesas: Luisão, Maxi Pereira, Fábio Coentrão, Luís Filipe, David Luiz, César Peixoto e Sidnei;

Médios: Ruben Amorim, Javi Garcia, Pablo Aimar, Carlos Martins, Nicolás Gaitán e Salvio;

Avançados: Cardozo, Saviola, Franco Jara, Weldon e Nuno Gomes.

 

In: Maisfutebol

publicado por Frederica às 19:23
link do post | comentar
Domingo, 22 De Agosto,2010

Benfica perde na Choupana (2-1) frente ao Nacional

  • Crónica


 

© Daylife

 

Quem não marca, sofre. Já diz o velho ditado. Esta noite, na Choupana, isso foi uma história real. O Nacional foi tremendamente eficaz e em duas situações marcou. Depois contou com a preciosa ajuda de Roberto que continua intranquilo na baliza do Benfica. Jorge Jesus afirmou que era importante não perder pontos na Madeira. Mas perdeu. Os alvinegros mereceram pelo labor e pelo forma como foram colectivos em termos defensivos. E na baliza têm Bracalli, este sim um grande guarda-redes. Jokanovic tem razões para sorrir.

 

Perder pontos na Choupana era negativo, segundo Jorge Jesus. Talvez por isso a sua equipa tenha entrado decidida desde muito cedo. O técnico da turma da Luz lançou Gaitán no onze, com o regresso de Luisão ao centro da defesa.


O Nacional montou o seu 4x4x2, mas Jokanovic apostou no central Tomasevic para defesa esquerdo, deixando Nuno Pinto no banco. Depois, a dupla eslovena Skolnik e Mihelic foi titular e Orlando Sá fez dupla com Diego Barcellos.

 

Os primeiros remates à baliza pertenceram aos lisboetas mas sem a pontaria afinada. E logo aos 12 minutos, após um bom cruzamento rasteiro de Maxi Pereira na direita, Gaitán surgiu ao segundo poste mas com a baliza aberta atirou ao lado. Podia e devia fazer melhor o argentino. A pouco e pouco os alvinegros equilibraram e tornaram-se mais atrevidos, através da dupla Mihelic e Skolnik, mas sem grandes estragos para o guarda-redes Roberto. Continuava a mandar o conjunto da Luz com Saviola aos 27m a colocar à prova Bracalli, mas o brasileiro encaixou bem o remate do avançado benfiquista. E num lance que começou numa falta sobre Diego Barcellos, que Pedro Proença não apitou, os actuais campeões nacionais perderam mais uma boa situação ao minuto 31, com Cardozo a cabecear mal a um bom cruzamento de Coentrão.

 

© Daylife

 

Os madeirenses fechavam bem os caminhos para a baliza mas não conseguiam criar um lance de golo. O melhor foi uma chegada tardia de Orlando Sá após um bom passe de Skolnik, aos 39 minutos. Na resposta, o Benfica esteve à beira de inaugurar o marcador. Mas Bracalli evitou o pior, pois o cruzamento de Maxi Pereira foi com conta, peso e medida para a cabeça de Saviola que viu o guarda-redes nacionalista fazer a defesa da noite quando muitos adeptos já gritavam golo. O intervalo chegou sem golos. Os homens de Jorge Jesus pecaram na finalização e o nulo premiava o labor do Nacional.

 

Luís Alberto marca e «gela» encarnados

 

No recomeço foi de novo o Benfica o primeiro a chegar à baliza. E Aimar bem tentou a sua sorte num remate rasteiro mas Bracalli estava atento e segurou bem. Mas os alvinegros chegaram ao golo ao minuto 49 por Luís Alberto, que após um bom livre de Skolnik surgiu sozinho a cabecear antecipando-se a Roberto. Foi uma lição de eficácia dos nacionalistas e contra a corrente da partida sem dúvida.

 

Roberto complica muito e Sá marca

 

E o guarda-redes Roberto voltou a demonstrar que está numa situação muito fragilizada ao sofrer o segundo golo aos 65 minutos, vendo a bola bater na barra (após um cabeceamento de Luís Alberto) e sem a conseguir desviar para canto e surge Orlando Sá a cabecear sozinho e fazendo o 2-0, quando Jorge Jesus preparava a entrada de Carlos Martins. Notável eficácia dos locais que em dois lances de golo marcaram por duas vezes.

 

Aproveitando a desorientação dos benfiquistas os alvinegros até poderiam chegar ao 3-0, após mais um livre que Felipe Lopes quase conseguia desviar de cabeça perante a passividade de Roberto e «companhia». Carlos Martins de livre directo aos 76 minutos viu Bracalli voar e uma vez mais negar o golo aos campeões nacionais.

 

Até ao final, os pupilos de Jokanovic foram inteligentes na forma como defenderam e tentara aproveitar os espaços dados pelo Benfica que jogou mais com o coração do que com a razão. E a falta de eficácia foi fatal ao campeão que voltou a cair à segunda jornada da Liga. Carlos Martins ainda reduziu a diferença mas foi pouco.

In: Maisfutebol

 

 

Nacional: Bracalli; Patacas, Felipe Lopes, Danielson, Tomasevic; Luís Alberto; Bruno Amaro, Mihelic, Skolnik; Diego Barcellos, Orlando Sá.
Ainda jogaram: Ivan Todorovic (Mihelic, 66min), Edgar Costa (Diego Barcellos, 78min) e Mateus (Orlando Sá, 84min).
Golos: Luís Alberto (50min), Orlando Sá (66min).
Cartões Amarelos: Mihelic (38min), Skolnik (74min), Patacas (76min), Orlando Sá (80min), Tomasevic (84min), Ivan Todorovic (90min).
Cartões Vermelhos: -

 

Benfica: Roberto; Maxi Pereira, Luisão, David Luiz, Fábio Coentrão; Javi García; Ruben Amorim, Pablo Aimar, Gaitán; Saviola, Cardozo.
Ainda jogaram: Franco Jara (Maxi Pereira, 58min), Carlos Martins (Gaitán, 71min) e Nuno Gomes (Pablo Aimar, 82min).
Golos: Carlos Martins (90min).
Cartões Amarelos: Maxi Pereira (42min), Javi García (49min), Saviola (55min), Luisão (68min), David Luiz (68min), Ruben Amorim (77min), Carlos Martins (90min).
Cartões Vermelhos: -

 

  • Avaliações


 

© Daylife

 

Record (2)

 

Sempre regular, atacou só pela certa e procurou ocupar os espaços deixados em aberto no meio-campo. Terminou a sua prestação, uma vez mais, quando o técnino foi obrigado a apostar tudo no ataque.

 

O Jogo (5)

 

Teve algumas boas combinações com Maxi Pereira, dando dinâmica ao flanco direito da equipa. Perdeu gás quando jogou na esquerda. Acabou a lateral.

© Daylife
publicado por Frederica às 20:42
link do post | comentar
Sexta-feira, 20 De Agosto,2010

Lista de convocados para a Madeira

  • Antevisão - 2ª Jornada, Liga Zon Sagres


 

© Arsénio Franco

 

O central Luisão, que recuperou de lesão, é a principal novidade na lista de convocados do Benfica para o jogo da segunda jornada da Liga, neste sábado, com o Nacional.

 

O reforço Eduardo Salvio também viaja com a comitiva encarnada para a Madeira, a fim de se «ambientar ao seu novo grupo de trabalho», informa o clube no seu site.

 

A partida na Choupana tem início marcado para as 21h15 e terá transmissão em directo na TVI.

 

LISTA DE CONVOCADOS

 

Guarda-redes: Moreira e Roberto.

Defesas: Fábio Faria, Luisão, Maxi Pereira, Fábio Coentrão, David Luiz e Sidnei.

Médios: Airton, Ruben Amorim, Javi Garcia, Pablo Aimar, Carlos Martins e Gaitán.

Avançados:

Cardozo, Jara, Weldon, Nuno Gomes e Saviola.

 

In: Maisfutebol

publicado por Frederica às 17:34
link do post | comentar
Segunda-feira, 16 De Agosto,2010

Mau inicio de campeonato com derrota (1-2) frente aos "Estudantes"

  • Crónica


 

© Daylife

 

O Benfica começou da pior maneira a defesa do título de campeão nacional com uma derrota no Estádio da Luz, diante da Académica (1-2). Tal como na última época, em que empatou com o Marítimo na primeira jornada, os encarnados cederam os primeiros pontos em casa no arranque da Liga. Miguel Fidalgo inaugurou o marcador e, já com a Académica reduzida a dez unidades, devido à expulsão de Addy, Jara anulou a primeira desvantagem. Laionel ditou o triunfo com um golo já nos descontos.

 

Jorge Jesus fez algumas alterações na equipa, em relação ao jogo da Supertaça com o F.C. Porto, colocando Sidnei no centro da defesa - Luisão estava lesionado -, Maxi Pereira na direita e Javi Garcia no meio-campo, em vez de Airton. Fábio Coentrão recuou para a sua posição de lateral-esquerdo, enquanto Carlos Martins ficou no banco.

 

Bom arranque, má reacção

 

Os encarnados entraram mais consistentes na partida, com solidez na defesa e Javi Garcia a destacar-se no seu trabalho à frente do quarteto mais recuado. Mas, enquanto a Académica encontrava algumas dificuldades para chegar com perigo junto da baliza de Roberto, o Benfica, apesar de dominar, também não conseguia criar verdadeiras jogadas de perigo. Rondava a área dos «estudantes», mas sem sucesso. Excepção feita a uma jogada na esquerda entre César Peixoto, Saviola e Coentrão, com o lateral a rasgar na área e a rematar cruzado, frente ao guarda-redes Peiser, mas a ver o seu tiro cortado por um adversário.

 

Nas bancadas, os adeptos encarnados, empolgados desde o primeiro segundo, ficaram em silêncio aos 26 minutos. Após um livre marcado na meia esquerda por Diogo Valente, Sidnei falhou a marcação a Miguel Fidalgo e o avançado cabeceou para o fundo das malhas.

 

© Daylife

 

O golo gelou a Luz e, no campo, os jogadores encarnados não conseguiram da melhor forma à desvantagem. A precipitação e a desconcentração redundavam em muitos passes falhados. E nesse capítulo falhava o acerto de Aimar. César Peixoto, que foi substituído ao intervalo por Franco Jara, também acabou por não ser feliz.

 

Nervos, um golo argentino e o balde de água fria

 

A segunda parte começou com os nervos à flor da pele e, cinco minutos depois do reinício da partida, a Académica ficou reduzida a dez unidades: Addy viu o segundo cartão amarelo por uma falta sobre Saviola. A calma voltou a faltar pouco depois, quando os «estudantes» se preparavam para fazer duas substituições e David Luiz protestou veemente contra Diogo Valente, que demorou a sair.

 

De volta ao jogo, os benfiquistas voltaram a vibrar aos 62 minutos, com o golo de Franco Jara. Após uma bonita jogada na esquerda de Fábio Coentrão, que fez um túnel a Diogo Melo, o cruzamento saiu para o centro da área, onde Jara mergulhou para rematar certeiro com o pé direito.

Em vantagem, o Benfica chegava muitas vezes junto da baliza de Peiser, já com Carlos Martins (rendeu Maxi) e Weldon (substituiu Aimar) em campo. Mas, perante uma Académica que defendia com tudo, a concretização falhava. E falhou até ao apito final.

 

Já nos descontos, foi a Académica que sorriu com um golo de Laionel, que rematou de longe, após uma jogada do recém-entrado Júnior Paraiba. Os estudantes festejaram efusivamente. Na pasta, estavam os três pontos.

In: Maisfutebol

 

© Daylife

 

 

Benfica: Roberto; Maxi Pereira, Sidnei, David Luiz, Fábio Coentrão; Javi García; Ruben Amorim, Pablo Aimar, César Peixoto; Saviola, Cardozo.
Ainda jogaram: Franco Jara (César Peixoto, 46min), Carlos Martins (Maxi Pereira, 65min), Weldon (Pablo Aimar, 85min).
Golos: Franco Jara (62min).
Cartões Amarelos: César Peixoto (45min), David Luiz (55min), Pablo Aimar (67min), Ruben Amorim (73min), Carlos Martins (90min).
Cartões Vermelhos: -

 

Académica: Peiser; Pedrinho, Orlando, Markus Berger, Addy; Diogo Melo, Nuno Coelho, Diogo Gomes; Sougou, Miguel Fidalgo, Diogo Valente.
Ainda jogaram: Pedro Costa (Diogo Valente, 55min), Laionel (Miguel Fidalgo, 56min), Júnior Paraíba (Sougou, 90min).
Golos: Miguel Fidalgo (28min), Laionel (90min).

Cartões Amarelos: Sougou (30min), Nuno Coelho (49min), Addy (49min, 50min), Peiser (90min).
Cartões Vermelhos: Addy (50min, acumulação de cartões amarelos).

publicado por Frederica às 22:04
link do post | comentar
Sábado, 14 De Agosto,2010

Ruben Amorim faz a antevisão do jogo com a Académica

  • Conferencia de Imprensa

 

«Este campeonato vai ser

mais difícil»

 

  

O médio do Benfica Ruben Amorim considerou hoje que a Liga 2010/11 será "mais difícil" que a anterior, mas prometeu que o clube encarnado jogará para revalidar o título de campeão.

 

"Penso que este campeonato vai ser mais difícil que o do ano passado, que já foi difícil. Os adversários estão mais fortes. Vai ser extremamente interessante. Mas o Benfica luta para ser campeão e espero vir a ser bicampeão", disse o médio encarnado em declarações à Benfica TV.

 

Ruben Amorim considera que o Benfica fez uma boa pré-época, apesar do primeiro jogo oficial da nova temporada, Supertaça ter tido como saldo uma derrota, frente ao FC Porto (2-0).

 

O Benfica recebe domingo na Luz, na primeira jornada da Liga de futebol, a Académica, e Ruben Amorim destacou a organização da equipa.

 

"É uma equipa muito organizada, excelente. Tem um treinador novo [Jorge Costa], mas todos conhecem o seu trabalho", afirmou, adiantando que o Benfica "não espera um jogo fácil".

 

Para surpreender o adversário, o médio referiu que o Benfica tem uma forma própria de jogar, mas pode "variar o sistema tático", de forma a não ser "controlada".

 

Rubem Amorim disse ainda que, a jogar em casa, o Benfica tudo irá fazer para "dominar e vencer o jogo", deixando para trás o recente encontro da Supertaça com o FC Porto (derrota por 2-0).

 

"O jogo com o FC Porto já é passado. O resultado não foi bom, mas temos que seguir em frente. Sabemos porque perdemos e há que encarar que o Porto foi a melhor equipa", disse, lembrando ainda que o resultado não irá influenciar a receção à Académica.

 

O médio explicou que o Benfica tem trabalhado nos "aspetos em que não foi tão bom" no jogo com o FC Porto, e que a equipa tem "o dever de ganhar os jogos e fazer boas exibições" para saudar os adeptos que os apoiam, tanto em casa, como fora.

 

Quanto à chamada do companheiro de equipa David Luis … seleção brasileira de futebol, Ruben Amorim afirmou que sabia que era natural que acontecesse, apesar de não se saber quando iria acontecer.

 

"Já era uma certeza. Era só esperar para ver quando ia acontecer. É bom para o Benfica ter mais um internacional brasileiro na sua equipa", frisou.

 

In: Record

publicado por Frederica às 18:24
link do post | comentar

Convocados para o primeiro jogo da Liga

  • Antevisão - 1ª Jornada, Liga Zon Sagres


 

 

© Desporto SAPO

 

O plantel do Benfica cumpriu este sábado o último treino com vista ao encontro com a Académica. Após ter estado ao serviço da selecção paraguaia, Óscar Cardozo regressou aos treinos.

O central Luisão e o avançado Kardec voltaram a fazer tratamento e trabalho de ginásio, enquanto o médio Nicolás Gaitán efectuou tratamento e trabalho individual de campo.

O treinador Jorge Jesus convocou 19 jogadores para o jogo frente à Académica de Coimbra.

 

LISTA DE CONVOCADOS

 

Guarda-redes: Roberto, Júlio César;

Defesas: Maxi Pereira, Sidnei, David Luiz, Fábio Coentrão, Roderick, César Peixoto;

Médios: Ruben Amorim, Javi Garcia, Aimar, Airton, Carlos Martins, Felipe Menezes;

Avançados: Cardozo, Saviola, Jara, Weldon e Nuno Gomes.

 

In: SLBenfica

publicado por Frederica às 17:48
link do post | comentar
Segunda-feira, 09 De Agosto,2010

Benfica perde (0-2) e Porto leva a Supertaça

  • Pré-Época 2010/2011 - Crónica


 

© Daylife

 

O F.C. Porto passou incólume o teste de fogo que muitos imaginavam terminar numa queimada cruel. Jogou bem, recolheu o troféu e venceu o maior rival: dificilmente podia querer mais. Villas Boas, esse, pode respirar fundo. Depois deste jogo nada volta a ser igual: o treinador alcançou por fim o benefício da dúvida.

 

O técnico, aliás, nem em sonhos deve ter imaginado uma estreia oficial mais feliz no clube portista. Um, dois, três, golo. Ao terceiro minuto já vencia. O golo, aquele golo, logo de entrada, era o melhor que a equipa portista podia pedir. Uma equipa, recorde-se, olhada de lado e com o peso da desconfiança nos ombros.

 

A cabeçada furiosa de Rolando devolveu o arrojo ao F.C. Porto e deixou o campeão com dúvidas. A partir daí os portistas partiram para uma primeira parte agradável, com domínio, pressão alta, futebol pelas alas e vários remates. Sapunaru ameaçou marcar, Luisão roubou a Moutinho o golo perto da linha de baliza.

 

Um Benfica que falhou de mais...

 

O F.C. Porto saía para o intervalo claramente por cima, e tudo tinha começado no golo de Rolando. Por isso é bom voltar lá, recuar ao terceiro minuto e lembrar que não faltará quem culpe Roberto pelo golo. O que é um exagero. A bola passou-lhe pelas luvas, sim, mas o guarda-redes não tem mais culpa do que outros.

 

Não tem seguramente mais culpa do que quem falhou a marcação e deixou Rolando cabecear à vontade à entrada da pequena-área. O Benfica, aliás, perdeu o jogo muito por culpa própria. Se no primeiro golo falhou na marcação à zona, no segundo deixou Luisão tempo de mais no relvado e permitiu a Varela fugir.

 

© Daylife

 

O capitão encarnado já há muito tempo que andava a queixar-se, fartava-se de coxear, naquela jogada quase nem correu, Varela passou por ele e assistiu Falcao ao primeiro poste para um remate indefensável. Curiosamente Sidnei já aquecia e entrou logo no minuto seguir. Foi tarde. Muito tarde. O jogo já estava decidido.

 

... e um F.C. Porto muito diferente

 

O jogo serviu ainda para mostrar que não há afinal certezas tão absolutas como se calculavam. Depois de dois jogos com três avançados, Jorge Jesus voltou atrás, ao 4x4x2 losango com que tinha atropelado o Feyenoord, por exemplo. Um recuo que não foi uma fuga para a frente. O F.C. Porto, esse, correu que se fartou.

 

Um F.C. Porto muito diferente da época anterior, aliás, que pressiona muito alto, faz um futebol furioso, pouco conservador, um futebol aventureiro, de toque, desmarcação e risco. A ousadia como jogou e apertou o Benfica quando perdia a bola deixou o adversário confuso: só rematou, por exemplo, aos vinte minutos.

 

Em toda a primeira parte só uma vez, aliás, num remate de Carlos Martins, ficou perto do golo. Helton não permitiu o empate. É verdade que na segunda parte o Benfica foi mais dominador, teve mais bola, ameaçou mais vezes, mas fê-lo quase sempre em esforço. Faltou o talento que lhe valeu o título no ano anterior.

 

João Ferreira, por fim, merece um parágrafo todo para ele. Não teve uma noite fácil, e talvez por isso tenha colocado a mão na cara de Álvaro Pereira. Parecem ter passado três agressões incólumes, de Cardozo, César Peixoto e David Luiz, entre outros erros. Nada que mudasse a justiça do caminho da taça: o Dragão.

In: Maisfutebol

 

© Daylife

 

 

Benfica: Roberto; Ruben Amorim, Luisão, César Peixoto, David Luiz; Airton; Carlos Martins, Pablo Aimar, Fábio Coentrão; Saviola e Cardozo.
Ainda jogaram: Jara (Aimar, 59min), Sidnei (Luisão, 69min), Gaitán (Fábio Coentrão, 77min).
Golos: -
Cartões Amarelos: Fábio Coentrão (30min), Luisão (47min), Aimar (51min), David Luiz (57min), Jara (63min).
Cartões Vermelhos: -

 

FC Porto: Helton; Sapunaru, Rolando, Maicon, Álvaro Pereira; Fernando, João Moutinho, Belluschi, Varela; Hulk e Falcão.
Ainda jogaram: Cristian Rodriguez (Varela, 69min), Miguel Lopes (Sapunaru, 74min), Raul Meireles (João Moutinho, 81min).
Golos: Rolando (3min), Falcão (67min).
Cartões Amarelos: Fernando (19min), Álvaro Pereira (56min), Sapunaru (57min), João Moutinho (76min), Helton (86min).
Cartões Vermelhos: -

 

  • Avaliações


 

© Daylife

 

Record (2)

 

Cumpriu muito mais quilómetros em direcção à sua baliza do que na rota da do FC Porto, especialmente enquanto Varela esteve em campo. Resultado: tardou em atravessar a linha divisória. Só quando o extremo adversário abandonou o terreno é que já conseguiu fazer algumas cócegas no processo ofensivo. Em constante sobressalto, o internacional português viu-se impotente para travar as investidas portistas, falhando rotundamente, por exemplo, no lance do segundo golo. Desconcentrado e sem pulmão deixou Luisão desguarnecido, limitando-se a seguir a jogada com o olhar.

 

O Jogo (4)

 

Esteve quase meia hora mergulhado num corrupio contruído por Álvaro Pereira e Varela. O cenário agudizou-se pelo fraco auxílio de Carlos Martins na hora de defender, e só quando o extremo portista perdeu gás logrou passar do meio-campo para tentar criar desequilíbrios. O primeiro cruzamento - e até com bastante veneno, diga-se - só saiu aos 65', e este mero facto diz muito da actuação do lateral-direito. Ele que no lance do segundo golo azul e branco pouco mais fez do que limitar-se a ver Varela fugir para cima de Luisão. O resto fica para a história do jogo com um dos lances mais bem conseguidos.

 
publicado por Frederica às 20:35
link do post | comentar



Uma iniciativa criada a 9 de Outubro de 2008 com o objectivo de todos os fãs/adeptos poderem mandar a sua mensagem ao Ruben juntou mais de 50 comentários com opiniões diversas e pessoais, as quais agradecemos desde já e que poderá ver AQUI. Devido a actualizações (quase) diárias, o mesmo foi desaparecendo aos poucos e deixando de ser principal notícia no Blog. Não querendo deixar a oportunidade de o Ruben saber e ler a vossa opinião, visto que é visitante deste espaço dedicado a ele, poderá sempre mandar uma mensagem para AQUI.




«Antes de mais quero agradecer a todos pelo apoio que voces têm dado ao Benfica e principalmente a mim. Sinceramente não tenho muito jeito para estas coisas mas também não existem palavras para dizer a força que me transmitem quando leio o que escrevem. Dito isto quero que me desculpem mas tenho de mandar um beijo especial à Frederica e espero um dia estar à altura da imagem que tu tens de mim.
Em breve terei um site e quero que saibas que terás um papel bastante activo nele.. Isto se quiseres, claro. Desculpem não ser de muitas palavras mas mais uma vez OBRIGADO.
Ruben Amorim»
26 de Março de 2009




• Nome Completo:
Ruben Filipe Marques Amorim
• Clube Actual:
Sporting Clube de Braga (emp. SLB)
• Data de Nascimento:
27 de Janeiro de 1985
• Idade:
27 anos
• Local de Nascimento:
Lisboa, Portugal
• Altura:
1,80m
• Peso:
77kg
• Posição:
Médio
• Camisola:
Número 5



• Percurso:
Camadas Jovens Sport Lisboa e Benfica, CAC Pontinha, Ginásio de Corroios, Belenenses, Sport Lisboa e Benfica, Sporting de Braga (actual, por empréstimo)
• Estreia na 1ª Divisão:
14 de Dezembro de 2003
Belenenses 2 vs 0 Alverca
1 minuto
• Treinador que o lançou: Vladislav Bogicevic
• Internacionalizações: Sub-19, Sub-21, Portugal B, Portugal
• 100º Jogo:
27 de Setembro de 2008
Benfica 2 vs 0 Sporting
45 minutos
• Antes do futebol:
Ruben começou por ser guarda-redes de hóquei de patins mas aos 9 anos optou pelo futebol de onze.




• Campeonato Nacional: 09/10 (SL Benfica)
• Taça da Liga: 08/09; 09/10 (SL Benfica)
• Eusébio Cup: 2009/2010 (SL Benfica)
• Torneio Cidade Guimarães: 08/09; 09/10; 10/11 (SL Benfica)
• Torneio de Amesterdão: 09/10 (SL Benfica)
• Torneio Guadiana: 09/10; 10/11 (SL Benfica)
• Albufeira Summer Cup: 10/11 (SL Benfica)
• Canada National Exhibition: 10/11 (SL Benfica)
Prémios Individuais:
• Jogador Jovem do Mês: Dezembro 2007 (Belenenses)


Photobucket
(clique para aumentar)
© RuiCosta_10

Photobucket
(clique para aumentar)
© Guilherme Cabral

Photobucket
(clique para aumentar)
© Guilherme Cabral

Photobucket
(clique para aumentar)
© Guilherme Cabral









AQUI poderá aceder a mais vídeos sobre Ruben Amorim, numa conta feita pela organização do Blog, onde se reunem golos, jogadas, conferências de imprensa e outros momentos.