Terça-feira, 30 De Agosto,2011

Benfica vence (0-2) no meio do novoeiro

  • Crónica

 

© Daylife (editado)

 

O nevoeiro tramou a primeira parte. Mesmo assim, Cardozo não perdoou uma desatenção de Felipe Lopes: logo no primeiro remate, o Benfica colocou-se em vantagem. O Nacional, que até poderia ter marcado primeiro (Mateus desperdiçou), ficou muito limitado com a expulsão de João Aurélio e, ao cair do pano, Bruno César sentenciou a contenda, com justiça, diga-se.

Os madeirenses apresentaram a formação que até ao momento terá mais minutos de utilização, com Candeias a ser a excepção, pois nem sempre foi titular na Liga Europa. Ivo Vieira voltou a apostar num 4x3x3, para tentar travar um Benfica que chegou à Choupana motivado e com um onze previsível: Jardel substituiu o lesionado Garay.

Foram os locais que começaram melhor e logo aos 6 minutos, Mateus desperdiçou uma soberana oportunidade, após uma excelente assistência de Skolnik, que o isolou frente a Artur Moraes. Só que o angolano rematou rasteiro para defesa do guarda-redes com os pés.

Aos 12 minutos, Artur Soares Dias parou pela primeira vez a partida face o nevoeiro que caiu sobre o relvado. Três minutos depois recomeçou o encontro. E a turma da Luz chegou ao golo, no seu primeiro remate à baliza. Ao minuto 20 Gaitán cruzou na direita, Cardozo surgiu nas costas de Felipe Lopes e a cabeceou sem hipóteses para Elisson. Sem pouco fazer, o Benfica ficava em vantagem.

Os madeirenses acusaram o golo e permitiram que a formação lisboeta conseguisse impor um maior domínio. Pelo meio, aos 24 minutos, Rondon não conseguiu rematar após uma escorregadela de Jardel. Depois o árbitro voltou a interromper a partida aos 26 minutos e só a reatou 10 minutos depois, de novo por causa do nevoeiro.


Cardozo voltou a mostrar-se, quando aos 32 minutos atirou forte para defesa de Elisson para canto. Quatro minutos depois, Gaitan cruzou de novo na direita e Cardozo não conseguiu o desvio.

 

© Daylife (editado)


Os pupilos de Ivo Vieira só voltaram a assustar a defesa benfiquista aos 41 minutos, com Javi Garcia a poder trair o seu guarda-redes, pois ao desviar um cruzamento de cabeça, quase batia Artur. Valeu a atenção do brasileiro. Depois, quase em tempo de intervalo, Luisão escorregou e permitiu que Skolnik se isolasse mas este não teve velocidade para rematar e preferiu cruzar: mal, diga-se, perdendo-se um lance muito perigoso.

Expulsão de João Aurélio complica

No recomeço, Jorge Jesus retirou Nolito e lançou Bruno César, não mexendo na sua estratégia. O Nacional voltou a surgir mais afoito, mas sem criar perigo para a baliza encarnada. Só que aos 61 minutos, João Aurélio viu o segundo cartão amarelo e deixou a sua equipa a jogar com 10. Se as coisas estavam difíceis, ainda mais se complicaram para os locais.

Na cobrança de um livre directo, aos 68 minutos, Aimar quase marcava, com a bola a passar muito perto da baliza de Elisson. Ivo Vieira foi mexendo na sua equipa e tentando equilibra-la de forma a conseguir ainda discutir o resultado. Mas o Benfica controlava e esteve outra vez perto de marcar, com Luisão a cabecear bem após cruzamento (72 minutos) de Gaitan, mas Elisson fez uma notável defesa.

A resposta nacionalista surgiu aos 74 minutos, com Todorovic a cabecear com muito perigo após um canto apontado por Candeias, mas a bola saiu ao lado. Até ao final, os homens da Luz foram dominando e só não marcaram o segundo porque Elisson mostrou estar atento e fez defesas que evitaram o pior. Já em tempo de descontos, num contra-ataque, Bruno César não perdoou e fez o 2-0, colocando o ponto final na partida.

Com uma segunda parte mais bem conseguida, os pupilos de Jorge Jesus somaram o seu primeiro triunfo fora de portas na Liga. O Nacional continua a não conseguir marcar na prova portuguesa. A expulsão de João Aurélio retirou qualquer possibilidade de reacção.

 

In: Maisfutebol

 

© Daylife (editado)

 

Nacional: Elisson; João Aurélio, Felipe Lopes, Danielson, Nuno Pinto; Mihelic, Luís Alberto, Skolnik; Candeias, Mario Rondon, Mateus.
Ainda jogaram: Edgar Costa (Mateus, 63min), Ivan Todorovic (Mihelic, 70min), Diego Barcellos (Mario Rondon, 70min).
Golos: -
Cartões Amarelos: João Aurélio (48min, 61min), Danielson (52min), Felipe Lopes (66min), Edgar Costa(78min).
Cartões Vermelhos: João Aurélio (61min, acomolação de amarelos)

 

 

Benfica: Artur Moraes; Maxi Pereira, Luisão, Jardel, Emerson; Javi García, Axel Witsel; Gaitán, Pablo Aimar, Nolito; Cardozo.
Ainda jogaram: Bruno César (Nolito, 46min), Enzo Peréz (Pablo Aimar, 79min), Ruben Amorim (Gaitán, 89min).
Golos: Cardozo (20min), Bruno César (90min)
Cartões Amarelos: Cardozo (40min), Emerson (53min), Javi García (60min).
Cartões Vermelhos: -

 

  • Avaliações

  

© Daylife (editado)

 

O Jogo (-)

Poucos minutos em campo, mas com a inteligência do costume.

publicado por Frederica às 23:06
link do post | comentar
Domingo, 28 De Agosto,2011

Convocados para a Madeira

  • Antevisão - 3ª Jornada, Liga Zon Sagres

 

© Isabel Cutileiro (editado)

 

O Benfica revelou há poucos minutos os nomes dos 19 jogadores convocados por Jorge Jesus para o jogo de amanhã, na Choupana, frente ao Nacional, numa lista onde não constam o internacional português e o defesa-central argentino, que não recuperou de lesão.

São duas as grandes novidades na lista de convocados do clube da Luz: as entradas de Rodrigo, avançado internacional espanhol de sub-20 e Bruno Varela, guarda-redes da equipa de juniores que integrou os trabalhos de pré-temporada.

Face à ausência de Garay, o eleito para fazer dupla com Luisão no eixo da defesa deverá ser Jardel.

LISTA DE CONVOCADOS

Guarda-redes: Artur e Bruno Varela.
Defesas: Maxi Pereira, Luisão, Emerson, Jardel e Miguel Vítor.
Médios: Ruben Amorim, Matic, Bruno César, Javi Garcia, Witsel, Gaitan, Enzo Pérez e Aimar.
Avançados: Nolito, Rodrigo, Cardozo e Saviola.

 

In: A Bola

publicado por Frederica às 17:32
link do post | comentar
Sábado, 27 De Agosto,2011

Ruben ausente do treino

  • Treino

 

© Facebook Sport Lisboa e Benfica (editada)

 

O defesa argentino Garay esteve ausente do treino da equipa do Benfica desta sexta-feira devido a uma entorse e está em dúvida para o jogo com o Nacional da Madeira.

 

O central sofreu uma entorse no tornozelo direito no jogo com o Twente, para o “play-off” da Liga dos Campeões, tendo feito tratamento e trabalho de ginásio, não sendo certo que recupera a tempo do jogo de segunda-feira.

Ruben Amorim e Matic também estiveram ausentes da sessão no relvado do Centro de Estágios do Seixal, tendo efectuado trabalho de gestão de esforço no ginásio.

(...)

 

A equipa do Benfica regressa ao trabalho no sábado, às 10h30, no Centro de Estágio do Seixal.

 

In: Desporto - Público

publicado por Frederica às 01:23
link do post | comentar
Quarta-feira, 17 De Agosto,2011

Benfica empata com Twente, na primeira mão do play-off

  • Crónica

 

© Daylife

 

Foi bom, mas podia ter sido melhor ainda. Se dependesse de Artur, o Benfica tinha saído de Enschede com uma vitória. O guarda-redes brasileiro fez uma magnífica exibição na Holanda, mas acabou mesmo por sofrer um empate, que ainda assim deixa boas perspectivas para a Luz. Verdade seja dita, o Twente fez por justificar a igualdade, mesmo que tenha sido alcançado de forma aparentemente irregular.

Para o Benfica pode saber a pouco, depois de ter dado a volta ao marcador. Jong deu vantagem madrugadora à equipa de Co Adriaanse, mas Cardozo e Nolito responderam. O espanhol continua em destaque, e em quatro jogos oficiais de águia ao peito tem igual número de golos.

O fantasma Laionel ainda provoca calafrios

A primeira ocasião do jogo até saiu da felicidade de Gaitán, que ganhou dois ressaltos à entrada da área para obrigar Mihayov a defesa apertada. Só que aos seis minutos já o Twente estava a festejar um golo de Luuk de Jong, ao estilo de Laionel. O Benfica pareceu perdido por instantes, mas encontrou o caminho certo assim que Aimar e Witsel apareceram em jogo. O argentino roubou a bola para Cardozo fazer o golo do empate (21m) com um belo remate de fora da área (desta vez mais em jeito do que em força); o belga virou costas ao egoísmo para oferecer a Nolito o segundo golo (35m).

 

© Daylife


Mesmo sem deslumbrar, o Benfica confirmava que era superior ao adversário, mas contando também com a segurança de Artur. Só na primeira parte o guarda-redes brasileiro protagonizou três defesas de elevado nível: uma a evitar o golo de Bryan Ruiz, de livre directo, e duas a desviar remates de Landzaat, jogador que ao intervalo cedeu o lugar a Janko.

Artur, rei de Enschede

Artur ainda começou a segunda parte com um pequeno deslize, na sequência de um cruzamento para a área, mas depois recuperou uma dimensão (quase) intransponível. Foi após a entrada de Ola John que o Twente se tornou verdadeiramente perigoso, com o Benfica a acusar também a saída de Aimar. Valeu então o guarda-redes ex-Sp. Braga, com mais duas intervenções divinais, a adiar um empate que chegaria a dez minutos do fim. Um golo construído pelos dois elementos mais inconformados da equipa orientada por Co Adriaanse: Ola John cruzou da esquerda e Bryan Ruiz aproveitou as costas de Emerson para marcar de cabeça.

Empenhado em defender a vantagem que teve quase até final, foi só através das transições rápidas que o Benfica incomodou Mihaylov na segunda parte. Saviola atirou ligeiramente ao lado ainda antes do empate (70m), e um remate cruzado de Cardozo foi defendido pelo guarda-redes búlgaro (72m), que já em tempo de descontos negou o golo a Nolito.

In: Maisfutebol

 

© Daylife

 

Twente: Mihaylov; Tim Cornelisse, Douglas, Wisgerhof, Dwight Tiendall; Landzaat, Wout Brama, Willem Janseen; Bryan Ruiz, Luuk de Jog, Emir Bajrami.
Ainda jogaram: Marc Janko (Landzaat, 46min), Ola John (Emir Bajrami, 58min) e Buysse (Dwight Tiendalli, 75min).
Golos: Luuk de Jong (6min), Bryan Ruiz (80min).
Cartões Amarelos: -
Cartões Vermelhos: -

 

Benfica: Artur Moraes; Maxi Pereira, Garay, Luisão, Emerson; Javi García, Axel Witsel; Gaitán, Aimar, Nolito; Cardozo.
Ainda jogaram: Ruben Amorim (Gaitán, 56min), Saviola (Aimar, 54min), Matic (Cardozo, 87min).
Golos: Cardozo (21min), Nolito (35min).
Cartões Amarelos: -
Cartões Vermelhos: -

 

  • Avaliações

 

Record (2)

Pouco satisfeito com a forma como Gaitán estava a fechar o corredor, Jorge Jesus decidiu apostar no internacional português para dar mais coesão à equipa. Numa fase em que a ordem era defender o resultado, o camisola 5 nunca se aventurou em lances ofensivos.

 

O Jogo (5)

Entrou para a direita do meio campo, para dar apoio a Maxi Pereira, fisicamente em baixo. Cumpriu a missão.

publicado por Frederica às 20:03
link do post | comentar | ver comentários (1)
Domingo, 14 De Agosto,2011

Convocados para o jogo com o Twente, na Holanda

  • Antevisão - 1ª mão do «play off» da Liga dos Campeões

 

 

O  médio argentino Pablo Aimar está entre os convocados do Benfica para a partida, de terça-feira, frente aos holandeses do Twente, referente à primeira mão do «play off» da Liga dos Campeões.

Aimar, que tinha saído com queixas da partida, de sexta-feira, frente ao Gil Vicente, terá recuperado e o treinador Jorge Jesus apostou na sua convocação.

O defesa Luisão, que estava castigado no campeonato português, e o avançado Cardozo, que chegou mais tarde das férias, estão de volta aos convocados, após terem falhado a jornada inaugural da Liga portuguesa

LISTA DE CONVOCADOS


Guarda-redes: Artur Moraes, Eduardo e Bruno Varela;
Defesas: Maxi Pereira, Luisão, Jardel, Miguel Vítor, Garay e Emerson;
Médios: Ruben Amorim, Javi García, Matic, Witsel, Bruno César, Enzo Pérez, Aimar, Gaitán, Nolito e David Simão;
Avançados: Cardozo, Saviola e Jara.

 

In: A Bola

publicado por Frederica às 19:58
link do post | comentar
Sábado, 13 De Agosto,2011

Empate no arranque da temporada

  • Crónica

 

© Daylife

 

Erro e consequência, almas gémeas e inseparáveis. Capazes de aplicar uma sentença brutal, ainda que justa, a uma partida de futebol. Senhores ditatoriais, amplamente disponíveis a esbater diferenças, estatutos, credos e filosofias. Muito do empate entre o humilde Gil Vicente e o catedrático Benfica se diluiu nesta perspectiva: erro e consequência. De forma brutal, insista-se, mas acertada.

 

Seria insensato, porém, não falar também do mérito. Do talento riquíssimo, rubis, esmeraldas e safiras, pedras raras e tão preciosas quanto o pontapé de Laionel, sempre Laionel, a 16 minutos do fim. Impossível não regredir um ano e recordar o mesmo Laionel a silenciar a Luz na primeira jornada. Impossível não escrever que a história tem uma tendência obsessiva em repetir-se.

 

Naquele instante, com tanto de mágico como de esotérico, se decidiu o primeiro jogo da Liga 2011/12: 2-2.

 

Aimar de fora: e muitos problemas

 

Há erros e erros. Voltemos a eles. De diferentes graus de gravidade. Um vestido vermelho num funeral pode, no máximo, envergonhar quem o enverga e ofender quem de negro veste. Uma invasão à Rússia em pleno Inverno, por outro lado, é bem capaz de arrasar um idealismo farisaico e desprezível.

 

A amplitude do erro atingiu níveis históricos na segunda parte. Sem Pablo Aimar depois do intervalo [ao que parece por problemas físicos], o Benfica cometeu o maior dos pecados e entregou-se ao deleite de uma magra e enganadora vantagem.

 

Aimar era o melhor em campo, jogava e fazia jogar. Axel Witsel tem tudo para ser uma figura grande neste Benfica, mas sempre num desenho que o compatibilize com El Mago. A equipa não soube, ou não quis, viver sem o argentino.

 

Não terá sido tão decisivo como tentar anexar uma Rússia cheia de neve, mas o Benfica preguiçou de forma grave e indolente.

 

© Daylife

 

O galo sonha no poleiro do intervalo

 

Erro tremendo de Éder Sciola e finalização seguríssima de Nolito. 0-1, o Benfica a crescer e a convencer as críticas mais entusiastas. Distracção confrangedora do meio-campo gilista, entendimento soberbo entre Aimar, Gaitán e Saviola, golo de El Conejo e 0-2 no marcador. O Benfica pronto a humilhar, a esmigalhar um Gil tão tenro como a mais meiga das carnes.

 

Afinal não. O erro mudou de lado. Ruben Amorim aos papéis, o cruzamento de Luís Manuel no peito de Hugo Vieira e a bola fuzilada à baliza do seguríssimo Artur Moraes. O brasileiro já antes, aliás, adiara a celebração minhota ao desviar o remate de Luís Carlos num voo acrobata.

O óbvio tornou-se intrincado, o simples tranvestiu-se de complexo, e a segunda parte chegou com a tal mudança no Benfica e o 1-2 no marcador.

 

Explicações para um arranque mau (e democrático)

 

O Gil Vicente sobreviveu ao melhor Benfica neste jogo. Fez das fraquezas forças muito apreciáveis, especialmente alicerçado no estonteante trio de ataque: Laionel, Luís Carlos e Hugo Vieira. Mesmo com uma defesa tremelicante e um meio-campo incapaz de criar, os galos foram atrás do milagre, ameaçaram uma e outra vez até ao tal balão de inspiração do 2-2.

 

Toda a argúcia, toda a postura espampanante do Benfica se espalhou ali de comprido. O lapso de Rúben Amorim no primeiro golo e a saída prematura de Aimar não podem explicar tudo, claro, mas ajudam.

 

A este Benfica falta consistência mental, especialmente isso. Falta ultrapassar os horrores que a maldição de não ganhar desde 2004 na primeira ronda ainda impõe. E falta, também isso, esquecer o domínio claríssimo do F.C. Porto na pretérita temporada.

 

Valor individual existe, isso é inquestionável. Nolito é um kamikaze incontrolável, Witsel um médio completo, Garay um central muito interessante.

O erro, no entanto, não olha a nomes e ao valor dos passes. É cruel e traz consequências imprevisíveis. Neste arranque, o Benfica errou tantas vezes quanto o Gil Vicente. O preço a pagar foi equitativo. Nada mais justo e democrático.

In: Maisfutebol

 

© Daylife

 

Gil Vicente: Adriano; Éder, Sandro, Cláudio, Júnior Caiçara; André Cunha, Luís Manuel, João Vilela; Hugo Vieira, Laionel, Luís Carlos.
Ainda jogaram: Tó Barbosa (Luís Carlos, 68min), Pedro Moreira (Laionel, 83min), Paulão (Hugo Vieira, 90min).
Golos: Hugo Vieira (37min), Laionel (74min).
Cartões Amarelos: João Vilela (76min), Hugo Vieira (77min).
Cartões Vermelhos: -

 

Benfica: Artur Moraes; Ruben Amorim, Garay, Jardel, Emerson; Javi García; Gaitán, Pablo Aimar, Nolito; Jara, Saviola.
Ainda jogaram: Axel Witsel (Pablo Aimar, 45min), Enzo Peréz (Gaitán, 60min).
Golos: Nolito (8min), Saviola (20min).
Cartões Amarelos: -
Cartões Vermelhos: -

 

  • Avaliações

 

Record (2)

Bom começo no apoio ao jogo ofensivo da equipa, assumindo papel importante nos dois golos da equipa. No primeiro fez um passe milimétrico para Nolito e no segundo é ele que ganha o primeiro ressalto. Mas a contrapartida foi bem penalizante para a equipa, ficando, também, ligado aos dois golos do Gil Vicente: deixou Hugo Vieira entrar, nas suas costas e depois todo o espaço para Laionel rematar à vontade.

 

O Jogo (5)

Foi um dos jogadores que melhor entrou em campo. Acutilante, entrou nas principais jogadas da equipa, destacando-se pela assistência para Nolito no 1-0 e pela intervenção também no 2-0. Pecou, porém, pela falha no golo de Hugo Vieira.

 

  • Declarações

 

«Temos de ser campeões»

 

© Daylife

 

Uma das surpresas do onze encarnado na noite de estreia do campeonato, Ruben Amorim, não tentou arranjar desculpas para o empate e, muito menos, acalmou os ânimos em relação aos objectivos da equipa. "Temos de ser campeões e não vai ser este resultado que vai mudar o nosso rumo", começou por explicar o médio adaptado a lateral, continuando o raciocínio: "Queríamos a vitória, aliás, o Benfica tem de ganhar todos os jogos! Há vários anos que esta equipa não consegue ganhar na primeira jornada, mas, repito, não nos vamos desviar do nosso caminho. Temos uma semana para retificar o que de menos bom foi feito."

 

O jogador português até entrou com o pé direito, assistindo para o 0-1. O pior foi depois quando Hugo Vieira lhe apareceu pela frente. Abordando o jogo globalmente, Ruben Amorim deixa um aviso: "Foi um mau resultado. Depois de estarmos a ganhar por 2-0, soube a derrota. O Benfica tem de saber segurar vantagens como esta. Claro que depois do 1-2, o Gil Vicente galvanizou-se. O futebol é assim mesmo..."

 

In: Record

publicado por Frederica às 22:13
link do post | comentar
Segunda-feira, 01 De Agosto,2011

Lista de convocados para Istambul

  • Antevisão - 3ª pré-eliminatória da Liga dos Campeões

 

© Facebook Sport Lisboa e Benfica

 

O treinador do Benfica, Jorge Jesus, convocou esta segunda-feira 23 atletas para a partida da 2.ª mão da 3.ª pré-eliminatória da Liga dos Campeões. O jogo com o Trabzonspor está agendado para as 19h45 desta quarta-feira, dia 3 de Agosto, em Istambul.

A formação da Luz desloca-se à Turquia com a vantagem de dois golos na eliminatória, fruto do triunfo obtido no Estádio da Luz.

LiISTA DE CONVOCADOS

 
Guarda-redes: Artur Moraes, Eduardo e Bruno Varela;
Defesas: Maxi Pereira, Emerson, André Almeida, Luisão, Jardel, Garay e Fábio Faria;
Médios: Javi García, Ruben Amorim, Matic, Witsel, Bruno César, Pablo Aimar, Rúben Pinto, Gaitán, David Simão e Nolito;
Avançados: Saviola, Cardozo e Jara.

 

In: SLBenfica

publicado por Frederica às 22:38
link do post | comentar



Uma iniciativa criada a 9 de Outubro de 2008 com o objectivo de todos os fãs/adeptos poderem mandar a sua mensagem ao Ruben juntou mais de 50 comentários com opiniões diversas e pessoais, as quais agradecemos desde já e que poderá ver AQUI. Devido a actualizações (quase) diárias, o mesmo foi desaparecendo aos poucos e deixando de ser principal notícia no Blog. Não querendo deixar a oportunidade de o Ruben saber e ler a vossa opinião, visto que é visitante deste espaço dedicado a ele, poderá sempre mandar uma mensagem para AQUI.




«Antes de mais quero agradecer a todos pelo apoio que voces têm dado ao Benfica e principalmente a mim. Sinceramente não tenho muito jeito para estas coisas mas também não existem palavras para dizer a força que me transmitem quando leio o que escrevem. Dito isto quero que me desculpem mas tenho de mandar um beijo especial à Frederica e espero um dia estar à altura da imagem que tu tens de mim.
Em breve terei um site e quero que saibas que terás um papel bastante activo nele.. Isto se quiseres, claro. Desculpem não ser de muitas palavras mas mais uma vez OBRIGADO.
Ruben Amorim»
26 de Março de 2009




• Nome Completo:
Ruben Filipe Marques Amorim
• Clube Actual:
Sporting Clube de Braga (emp. SLB)
• Data de Nascimento:
27 de Janeiro de 1985
• Idade:
27 anos
• Local de Nascimento:
Lisboa, Portugal
• Altura:
1,80m
• Peso:
77kg
• Posição:
Médio
• Camisola:
Número 5



• Percurso:
Camadas Jovens Sport Lisboa e Benfica, CAC Pontinha, Ginásio de Corroios, Belenenses, Sport Lisboa e Benfica, Sporting de Braga (actual, por empréstimo)
• Estreia na 1ª Divisão:
14 de Dezembro de 2003
Belenenses 2 vs 0 Alverca
1 minuto
• Treinador que o lançou: Vladislav Bogicevic
• Internacionalizações: Sub-19, Sub-21, Portugal B, Portugal
• 100º Jogo:
27 de Setembro de 2008
Benfica 2 vs 0 Sporting
45 minutos
• Antes do futebol:
Ruben começou por ser guarda-redes de hóquei de patins mas aos 9 anos optou pelo futebol de onze.




• Campeonato Nacional: 09/10 (SL Benfica)
• Taça da Liga: 08/09; 09/10 (SL Benfica)
• Eusébio Cup: 2009/2010 (SL Benfica)
• Torneio Cidade Guimarães: 08/09; 09/10; 10/11 (SL Benfica)
• Torneio de Amesterdão: 09/10 (SL Benfica)
• Torneio Guadiana: 09/10; 10/11 (SL Benfica)
• Albufeira Summer Cup: 10/11 (SL Benfica)
• Canada National Exhibition: 10/11 (SL Benfica)
Prémios Individuais:
• Jogador Jovem do Mês: Dezembro 2007 (Belenenses)


Photobucket
(clique para aumentar)
© RuiCosta_10

Photobucket
(clique para aumentar)
© Guilherme Cabral

Photobucket
(clique para aumentar)
© Guilherme Cabral

Photobucket
(clique para aumentar)
© Guilherme Cabral









AQUI poderá aceder a mais vídeos sobre Ruben Amorim, numa conta feita pela organização do Blog, onde se reunem golos, jogadas, conferências de imprensa e outros momentos.