Benfica empata com PSG (2-2)

  • Crónica

 


© Maisfutebol

 

O Benfica somou o segundo empate em quatro jogos e continua sem ganhar. O que deve começar a preocupar, claro. A má notícia é que os resultados nem são o pior. A equipa não mostra sinais de poder inverter a tendência e, isso sim, é preocupante. Sobretudo para quem vê os adversários trabalhar sobre uma ideia que esta equipa ainda não tem.

 

É certo que isto é apenas o início da época. Quique Flores tem demasiados jogadores, precisa de cortar no plantel e tem que ver toda a gente em acção para poder cortar bem. Tudo isso é certo. Não é menos certo, porém, que faltam três semanas para o início da Liga. Três semanas que passam num instante, para quem parece que não saiu do zero.

 

Na primeira parte, por exemplo, foi confrangedor ver a incapacidade para criar jogo de ataque. A bola simplesmente não chegava aos avançados. É verdade que a equipa cresceu depois, mas pareceu um crescimento algo musculado. Detonado pela presença de Makukula e Cardozo na frente, prontos a receber cruzamentos de todo o lado.

 

O ponto essencial manteve-se: enormes dificuldades em construir jogo. Até perto de dez minutos do fim, o Benfica tinha cometido 32 perdas de bola. Só Binya terá perdido metade dessas bolas. O camaronês não pode ser o primeiro construtor de jogo. Não tem futebol para isso. É óptimo a defender, traz agressividade, mas é péssimo a atacar.

 

Ora é esse tipo de problemas que Quique tem que resolver rapidamente. Entre outros. O 4x4x2 clássico, por exemplo, levanta muitas dúvidas. Sobretudo pela colocação de Aimar. Colocar o médio junto ao ponta-de-lança ou na esquerda parece um desperdício de talento. Urge, por isso, arrumar a casa, definir um grupo e garantir uma ideia de jogo.

 

Urge também começar a ganhar. Esta noite, frente a um PSG recolhido na defesa e rápido no ataque, a vitória só pareceu possível nos vinte minutos finais. É certo que os resultados interessam pouco nesta altura, mas é muito agradável trabalhar sobre vitórias. Para os jogadores e para os adeptos. A equipa ainda não ganhou e pode ser preocupante.

 

Benfica: Quim; Maxi Pereira, Luisão, Sidnei e Jorge Ribeiro; Balboa, Binya, Carlos Martins e Nuno Assis; Aimar e Nuno Gomes.

Ainda jogaram: Léo, Urreta, Makukula, Cardozo, Ruben Amorim, Miguel Vítor, Fellipe Bastos

Golos: Makukula (74min); Cardozo (80min).

Cartões Amarelos: nada a assinalar.

Cartões Vermelhos: nada a assinalar.

 

PSG: Landreau; Ceara, Sakho, Camara e Armand; Clement e Mulumbu; Chantôme, Sessegon e Rothen; Pancrate.
Ainda jogaram: Garcia, Boli, Bourillon.

Golos: Pancrate (29min e 58min).
Cartões Amarelos: Armand (33min); Rothen (90min).

In: Maisfutebol

  • Avaliações

 

"Ainda preso nos movimentos", In: Record

publicado por Frederica às 23:46
link do post | comentar