Ruben Amorim faz a antevisão do jogo com o Nacional

  • Conferência de Imprensa

 

«Mexeram no nosso orgulho»

 

 

Há uma explicação por trás das boas exibições (e melhores resultados) do Benfica nas duas últimas jornadas da Liga. Para a goleada em Setúbal (4-0) e a vitória frente ao Marítimo (3-2), contribuiu de forma decisiva a meritória atitude dos atletas, muito mais convictos do que havia sucedido nas rondas anteriores. Nomeadamente com Guimarães e Académica, duas derrotas que muito comprometeram as ambições encarnadas. Mas, precisamente, se esses dois jogos se constituíram como um ponto de viragem negativo em termos pontuais, também foram o sinal que acordou o grupo para o que resta do campeonato.

 

Todos viram as mudanças positivas. Agora, é Ruben Amorim a confirmá-las. "Os resultados com a Académica e com o Guimarães mexeram com o nosso orgulho. O que se disse nessas semanas mexeu connosco.", afirmou o médio encarnado, em conferência de imprensa no Seixal, após treino matinal de ontem.

 

Agora, o balanço é prometedor, o que não significa que tenha voltado a pressão. "Estamos mais preocupados com o nosso jogo e com o nosso crescimento do que com os resultados dos adversários", prosseguiu Ruben Amorim, reconhecendo, porém, que a 27.ª jornada, a realizar este fim-de-semana, pode ser importante para relançar as contas na frente da tabela: "É uma jornada importante. Mas, acima de tudo, queremos ganhar o nosso jogo. Depois, logo se vê..."

 

Não é fácil ganhar espaço num plantel como este

 

 

 

Um dos titulares indiscutíveis desta equipa, Ruben Amorim promete não facilitar na luta por um lugar. "Quando cheguei foi difícil ganhar o meu espaço, por isso não é agora que vou facilitar ou deixar de trabalhar para jogar", promete o centro campista.

 

Sente-se como peixe na água a jogar a médio-centro

 

Ruben Amorim não esconde que é no centro do terreno que melhor se sente: "Nota-se mais à vontade nos meus desempenhos, mas quanto a rendimento não sei. Eu adapto as minhas características ao que pede o treinados. No miolo penso que se nota mais naturalidade nos movimentos, mais à-vontade. E essa será a única diferença."

 

 

Rui Costa sempre com a equipa

 

A comunhão entre Rui Costa e os jogadores tem sido notória. Poderia pensar-se, portanto, que o grupo iria sentir-se "órfão" com a sua ausência. Ruben Amorim garante que não: "Não terá influência negativa. Ele está sempre connosco durante a semana, acompanha-nos de perto. Durante o jogo nem é um factor muito importante, pois está lá o treinador para nos dar as indicações."

 

In: O Jogo

publicado por Frederica às 15:47
link do post | comentar