Benfica vence Sunderland em Amesterdão

  • Pré-Época 2009/10 - Torneio de Amesterdão

 

© Daylife

 

O Benfica bateu o Sunderland no jogo de abertura do Torneio de Amesterdão (2-0), somando um total de cinco pontos (três pela vitória, mais dois pelos golos), num jogo em que Jorge Jesus apresentou muitas novidades, mas não conseguiu extrair da equipa o que lhe tinha pedido: maior intensidade. A primeira meia-hora até foi disputada a bom ritmo mas, em vantagem, a equipa perdeu velocidade, sem nunca perder o controlo do jogo.

 

O Benfica entrou em campo com um onze «sui generis», sem portugueses, com dez jogadores de origem sul-americana e apenas um europeu, o estreante Javí Garcia. O internacional espanhol jogou à frente da defesa, deixando Ramires, Aimar e Dí Maria encarregues de atribuir fantasia ao meio-campo encarnado na procura de espaços para Saviola e Cardozo. Os encarnados entraram bem no jogo, com Aimar a comandar a orquestra, Ramires, sobre a direita, a mostrar bons pormenores e um bom passe, mas com uma necessidade urgente de se adaptar aos ritmos europeus.

 

© Daylife

 

Mais novidades atrás, com o regressado Luisão a voltar a fazer dupla com David Luiz. Uma dupla ainda com pouco ritmo e que passou por alguns momentos de aperto, quase sempre impostos pelo possante Jones. Melhor estiveram Maxi Pereira e Shaffer nas laterais, ambos já com um bom ritmo, tanto a defender, como a colaborar com a equipa no ataque. Subidas constantes dos laterais que obrigaram Javí Garcia a estar muito em jogo na sua estreia, com compensações à direita e à esquerda.

 

O Benfica chegou à vantagem na conversão de uma grande penalidade a castigar uma alegada falta sobre Saviola depois de uma boa assistência de Aimar. Cardozo, desta vez, atirou em força, sem hipóteses para o guarda-redes do Sunderland. O Benfica ganhava vantagem de forma justa, depois de ter tido sempre mais bola e de a ter tratado melhor. Os ingleses também podiam ter marcado, quase sempre em longos lançamentos, quase sempre à procura de Jones.

 

© Daylife

 

No entanto, o Benfica não conseguiu manter a mesma intensidade e foi jogando cada vez mais longe da baliza do Sunderland, para desespero de Jorge Jesus que não se cansou de corrigir movimentos aos seus jogadores ao longo de toda a partida. A segunda parte não trouxe muitas alterações, mas o Benfica voltou a marcar, depois de uma boa intercepção de Maxi Pereira que ficou com caminho aberto para encher o pé na quina da área e conseguir um golo de belo efeito. Um prémio para o empenho do incansável uruguaio.

 

Seguiram-se as substituições, sem nunca se mexer na estrutura inicial, mas os jogadores não voltaram a conseguir imprimir a velocidade pedida pelo treinador. Prova disso é que o estreante Weldon praticamente não teve oportunidades para tocar na bola.

 

In: Maisfutebol 


Benfica: Moretto; Maxi Pereira, Luisão, David Luiz e Shaffer; Javí García, Ramires, Di Maria, Aimar, Saviola e Cardozo.
Ainda jogaram: Ruben Amorim (Ramires, 46min), Weldon (Saviola, 56min), Miguel Vítor (Luisão, 70min), Fábio Coentrão (Di María, 70min), Carlos Martins (Aimar, 70min).
Golos: Cardozo (31min, g.p.), Maxi Pereira (54min).

Cartões Amarelos: Javí Garcia (36min).

Cartões Vermelhos: -

 

Sunderland: Fulop; Bardsley, Collins, Ferdinand, Nosworthy, Edwards, Leadbitter, Malbranque, Henderson, Jones e Richardson.
Ainda jogaram: Reid (Edwards, 27min), Healey (Malbranque, 71min), Anderson (Henderson, 71min), Waghom (Jones, 71min), Tainio (Richardson, 77min).

Golos: -

Cartões Amarelos: Beardsley (26min), Collins (30min), Leadbitter (34min).

Cartões Vermelhos: -

 

  • Avaliações

 

© Daylife

 

"O primeiro português a entrar em campo cumpriu a missão, como é seu apanágio. (3)", In: Record

 

"Entrou muito bem em jogo, dando ao flanco direito o equilíbrio que lhe faltara com Ramires. Integrou-se bem no ataque e confirmou que continua como uma opção mais do que válida para o onze inicial.", In: O Jogo

publicado por Frederica às 16:33
link do post | comentar