Benfica ganha Eusébio CUP

  • Pré-Época 2009/10 - Eusébio CUP

 

© Record 

 

O Benfica empatou com o AC Milan (1-1), conquistando a segunda edição da Eusébio Cup nas grandes penalidades. Quim defendeu quatro castigos máximos (5-4), Cardozo marcou o oitavo golo da pré-época, em nove jogos! Sidnei viria a anular a desvantagem, com um tento na própria baliza, após cruzamento de Pato. Os adeptos ficam a aguardar, ansiosamente, a estreia dos encarnados na Liga. A 16 de Agosto, neste mesmo Estádio da Luz, frente ao Marítimo.

 

Empate, três vitórias, um desaire, mais três vitórias e um empate para fechar o ciclo. Aqui fica o registo da formação encarnada, em mais uma pré-temporada que renova as esperanças, mas apenas isso. São quatro troféus de Verão: «Ainda não ganhámos nada. Queremos o título», lembrou Nuno Gomes.

 

Jorge Jesus apresentou o seu onze, a sua aposta para o Benfica 2009/10. Falta Maxi Pereira e as adaptação prometem ditar leis nas laterais da defesa. Shaffer marca alguns pontos a atacar, mas David Luiz e Ruben Amorim mereceram a confiança do técnico encarnado no último teste da pré-epoca. O mais importante, por sinal.

 

Do meio-campo para a frente, o futebol encarnado parece um imenso sorriso. A bola corre com alegria, dos pés de Aimar, sobretudo dos dele, para Saviola, para Di Maria. Ramires também a trata bem, apesar de não falar a mesma língua que as restantes unidades ofensivas do onze. Depois de tudo isto, vem Cardozo. E para ele, sobra a compaixão da bola, quando vê o paraguaio de costas para a baliza, ou perdido nos flancos.

 

 

© A Bola

 

Cardozo é golo, é bola na rede. Porque o futebol de Aimar, a perfeição dos seus movimentos e a simplicidade com que arma jogo, só faz sentido com golos. E esses, lá está, são do Tacuara. Se perguntarem aos adeptos do Benfica, aos 60 e tal mil que passaram pela Luz, pelas melhores recordações do encontro, lá estará a cabeçada do paraguaio.

 

Houve momentos de bom futebol, de entusiasmo próprio de pré-temporada. Houve justa homenagem a Eusébio, mas também a Raul Solnado. Vieram milhares de fotografias e palmas para Ronaldinho Gaúcho, candidato a estrela da noite. Mas durou três minutos. O Tacuara, aquele que não tem tatuagens, nem cabelo estiloso, nem pinta de craque, lá do outro lado do relvado, roubou a cena. Shaffer tirou um cruzamento de grande nível e Cardozo, entre Thiago Silva e Favalli, fez a festa do golo.

 

Atenção, faltavam Abbiati, Seedorf, Ambrosini, Flamini, Inzaghi e Gattuso. Ronaldinho, diz-se, esteve por aqui, mas pouco. Durante uma hora, o AC Milan pareceu uma sombra de um gigante. Mas depois, ferido no orgulho, despertou e sufocou. Sidnei, esse mesmo, o tal que deixa passar a bola entre as pernas antes de arrancar para uma exibição memorável, não consegue deixar de caminhar naquela linha vertiginosa entre o sonho e o pesadelo. Ao minuto 87, viu Pato entrar na área do Benfica e terá recordado a convivência em comum no centro de estágio do Internacional de Porto Alegre. Mas Sidnei não queria certamente fazer aquilo, aquele carrinho desesperado após o cruzamento tenso de Pato, tocando a bola para o fundo da própria baliza. Enfim, acontece.

In: Maisfutebol

 

© Isabel Cutileiro 

 

Benfica: Quim; Ruben Amorim, Luisão, Sidnei e David Luiz; Javi Garcia; Ramires, Aimar e Di María; Cardozo e Saviola.
Ainda jogaram: Carlos Martins (Ramires, 46min), Shaffer (David Luiz, 51min), Patric (Aimar, 63min), Weldon (Cardozo, 63min),  Keirrison (Saviola, 63min), Yebda (Javi Garcia, 72min), Fábio Coentrão (Di María, 72min).

Golos: Cardozo (58min).

Cartões Amarelos: -

Cartões Vermelhos: -

Grandes penalidades: Keirrison, Shaffer, Ruben Amorim, Yebda e Sidnei marcaram; Fábio Coentrão, Weldon e Patric falharam.

 

AC Milan: Storari; Zambrotta, Thiago Silva, Nesta (Onyewu, 78m) e Favalli (Antonini, 73m); Abate, Di Gennaro (Ronaldinho, 55m), Pirlo, e Jankulovski; Pato e Borrielo.
Ainda jogaram: Ronaldinho (Di Gennaro, 55min), Antonini (Favalli, 73min), Onyewu (Nesta, 78min).

Golos: Sidnei (87min, p.b.).

Cartões Amarelos: -

Cartões Vermelhos: -

Grandes penalidades: Pirlo, Jankulovski, Barrielo e Pato marcaram; Ronaldinho, Thiago Silva, Zambrotta e Antonini falharam.

 

  • Avaliação

 

Ruben Amorim é o eleito para jogar à direita.

 

 

"Ruben Amorim não tem culpa dos erros de gestão e, como lateral, empolgou-se para uma actuação de grande consistência, mesmo quando já com menos forças, passou para o meio-campo. (3)", In: Record

 

"No primeiro jogo a titular como defesa-direito, teve no pouco atrevimento de Jankulovski via aberta para subir - e bem - no terreno. Surpreendeu pelo à vontade a cumprir funções junto à linha e subiu depois para o meio-campo com a entrada de Patric.", In: O Jogo

 

"(...) Com a lesão de Maxi Pereira, o técnino preferiu improvisar, colocando Ruben Amorim na direita, que, aliás, já era para Jesus uma especie de bombeiro no Belenenses. O médio português não sabe jogar mal, pelo contrário, e por pouco não marcou, aos 73min, com um pontapé do meio-campo a explorar o adiantamente de Storari. (...)", In: Maisfutebol

 

  • Declarações

 

© Isabel Cutileiro 

 

Com a mesma inteligência que revela dentro do relvado, Ruben Amorim faz questão de matar à nascença qualquer excesso de confiança. "Se fosse possível, trocava já esta vitória de hoje [ontem] por um triunfo no próximo domingo. É claro que é importante ter vencido, mas o mais importante é que já estamos prontos para a Liga", referiu o médio que ontem foi deslocado.
 

"Trabalho todos os dias para jogar e, como todos sabem, sou médio. Contudo, também já disse que no Benfica jogo onde o treinador precisar, até a guarda-redes. Por isso, se for necessário alinhar a defesa-direito faço-o sem qualquer problema", garantiu o ex-Belenenses, elogiando um colega de equipa que está a atravessar um período menos positivo.
 

"O Patric tem apenas 20 anos, vem de uma realidade diferente e, como o mister já disse, vai evoluir bastante. É um jogador com potencial e vamos todos apoiá-lo da melhor maneira", afirmou, acrescentando: "Tenho a certeza que o Patric ainda vai fazer muitos jogos com a camisola do Benfica."
 

Agora que acabaram os testes de pré-temporada e o arranque do campeonato - domingo, na Luz, diante do Marítimo - aproxima-se a passos largos, Ruben Amorim mostra-se confiante. "Estamos no bom caminho. Já revelamos entendimento, rotinas e laços entre nós, algo facilitado pelas vitórias", sustenta o médio, deixando um alerta. "Há que lembrar aos adeptos que a Liga vai ser longa e difícil", referiu.
 

In: Record

 

publicado por Frederica às 19:35
link do post | comentar