Apesar da derrota, Benfica está na Fase de Grupos da Liga Europa

  • Crónica

 

© Sapo

 

O Benfica sofreu a primeira derrota da temporada no reduto do Vorskla Poltava. A presença na fase de grupos da Liga Europa estava mais do que garantida, mas as segundas escolhas de Jorge Jesus deram uma resposta fraca, sobretudo a nível colectivo, e acabaram por sair da Ucrânia com o primeiro desaire da época.

 

Com quatro golos de vantagem garantidos na Luz, Jesus aproveitou a oportunidade para fazer descansar alguns titulares e assim procurar ganhar novas opções. Luís Filipe, César Peixoto e Keirrison foram as principais novidades do «onze», e era sobretudo destes jogadores que o treinador do Benfica esperava uma resposta à altura. O jogo, contudo, não permitiu a nenhum deles mostrar grande coisa.

 

O primeiro tempo foi disputado a uma intensidade mais do que reduzida, e com escassas ocasiões de golo. Ainda assim o Benfica esteve perto de marcar em duas ocasiões. Primeiro Keirrison, a surgir isolado na área mas a permitir a defesa de Dolganskiy. Depois César Peixoto, a tabelar bem com Nuno Gomes mas a estragar tudo com uma tentativa frustrada de chapéu ao guarda-redes.

 

© Sapo

 

No segundo tempo o cenário foi algo diferente, muito por culpa do Vorskla Poltava, que aumentou o ritmo. Logo aos 49 minutos a equipa ucraniana chegou à vantagem. Moreira calculou mal o cruzamento de Kukalov e deixou Sachko com uma baliza deserta para acertar.

 

O Benfica, que jogava no conforto da vantagem na eliminatória, viu-se obrigado a reagir para defender a honra. Aos 61 minutos a equipa portuguesa conseguiu o empate. Saviola, que tinha substituído Nuno Gomes ao intervalo, apareceu isolado na área, após um livre de Peixoto, e não falhou.

 

Talvez julgando que a derrota estava evitada, o Benfica voltou a encolher-se e permitiu ao Vorskla Poltava chegar a um triunfo muito festejado. Nova jogada pelo flanco direito, com Bezus a entrar e Yesin a surgir para o desvio (74m).

 

Se é certo que só uma catástrofe poderia tirar o Benfica da fase de grupos da Liga Europa, também é verdade que Jorge Jesus tira pouca ilações positivas do jogo de Poltava. Nem se pode dizer que Keirrison e César Peixoto (por exemplo) tenham jogado mal, mas faltou dinâmica colectiva para que as individualidades pudessem sobressair. Uma situação que já era de esperar, dadas as muitas mexidas no «onze» e também alguma falta de motivação inerente a este encontro. Alguns jogadores ganharam ritmo competitivo, e isso terá sido mesmo o melhor que o treinador do Benfica tirou deste encontro.

In: Maisfutebol

 

© A Bola

 

Vorskla Poltava: Dolganskyy; Yarmsh, Medvediev, Dallku e Curri; Krasnoporov, Markoski e Despotvski; Kulakov, Yesin e Sachko;
Ainda jogaram: Bezus (Yarmash, 46min), Chychykov (Sachko, 72min), Chesnakov (Markoski, 89min).
Golos: Sachko (48min), Yesin (73min).
Cartões Amarelos: Yarmash (21min), Bezus (87min).
Cartões Vermelhos: -

 

Benfica: Moreira; Luís Filipe, Luisão, Sidnei e David Luiz; Javi García, Ramires, Fábio Coentrão e César Peixoto; Nuno Gomes e Keirrison.
Ainda jogaram: Saviola (Nuno Gomes, 46min), Di María (Fábio Coentrão, 63min), Ruben Amorim (Ramires, 71min).
Golos: Saviola (60min).
Cartões Amarelos: Nuno Gomes (10min), Saviola (68min), Javi Garcia (76min).
Cartões Vermelhos: -

 

  • Avaliações

 

 

"Última opção do treinador para desequilibrar no meio-campo, sobre a direita. 20 minutos em campo, mas com produção escassa. (1)", In: Record

 

"Actuou pela primeira vez em jogos oficiais como interior-direito, sem que tenha tido tempo de brilhar. A equipa sofreu com os golos do Vorskla Poltava, sentindo dificuldades em criar jogo, algo que o médio não conseguiu recompor. (3)", In: O Jogo

publicado por Frederica às 20:54
link do post | comentar