Sem acelerar, Benfica voltou a golear o modesto (0-6) Monsanto

  • Crónica

 

 

© Maisfutebol

 

Nem foi preciso deslumbrar. Ao Benfica bastou encarar o jogo com seriedade, para vencer o Monsanto e seguir em frente na Taça de Portugal (0-6). A equipa de Jorge Jesus foi rigorosa e soube explorar o desânimo do adversário, no segundo tempo, para garantir mais uma goleada.

 

Nos minutos iniciais o Benfica revelou alguma falta de entrosamento, por força das várias novidades apresentadas no «onze». A circulação de bola era algo lenta, e as combinações estavam pouco oleadas, mas ainda assim a equipa de Jorge Jesus começou cedo a criar perigo junto da baliza do Monsanto. Faltavam as rotinas de um «onze» mais tradicional, mas um domínio pouco asfixiante chegou, ainda assim, para chegar ao golo à passagem da meia hora. Felipe Menezes trabalhou bem à entrada da área e inaugurou o marcador, apontando o seu primeiro golo de águia ao peito.

 

A defesa do Monsanto mostrou-se sempre vulnerável, mas o meio-campo revelou uma boa capacidade técnica. Ao ataque de Vítor Alves faltava «timing» para aproveitar os passes de ruptura.

 

© Maisfutebol

 

Martins destrói a esperança do Monsanto

 

O início do segundo tempo começa praticamente com o segundo golo do Benfica, a sentenciar o encontro. Nuno Gomes aproveitou um deslize de René e serviu, de bandeja, o golo de Carlos Martins (47m). O mesmo jogador aumentaria a vantagem onze minutos depois.

 

Com três golos de vantagem Jorge Jesus aproveitou para lançar dois jogadores que ainda não tinham disputado qualquer jogo oficial na presente temporada: Mantorras e Miguel Vítor.

Destruída animicamente ao segundo golo, a equipa do Monsanto ainda chegou aos seis sofridos. Saviola (84m), César Peixoto (belo golo de livre directo, aos 89m) e Fábio Coentrão 90m) deram volume à goleada. 

In: Maisfutebol

 

© Maisfutebol 

 

Monsanto: René; Ruas, Filipe Faia, Ba, Ito; Bruno Matos, João Martins, Dani, Guti; Jamerson, Carlitos.
Ainda jogaram: Alex (Carlitos, 62min), Bruno (Guti, 62min), Júlio (Jamerson, 82min).
Golos: -
Cartões Amarelos: Ba (9min), René (25min).
Cartões Vermelhos: -

 

Benfica: Moreira; Ruben Amorim, David Luiz, Sidnei, César Peixoto; Javi García, Carlos Martins, Fábio Coentrão, Felipe Menezes; Nuno Gomes, Weldon.
Ainda jogaram: Saviola (Felipe Menezes, 62min), Mantorras (Nuno Gomes, 69min), Weldon (Miguel Vítor, 76min).
Golos: Felipe Menezes (29min), Carlos Martins (47min, 59min), Saviola (84min), César Peixoto (89min), Fábio Coentrão (90+1min).
Cartões Amarelos: Felipe Menezes (48min), Javi García (88min).
Cartões Vermelhos: -

 

  • Avaliações

 

 

"Desviado para a lateral, o 5 não comprometeu a defender. "Cinzentão" e ineficiente em termos atacantes. (3)", In: Record

 

"Durante a primeira parte evidenciou alguma irregularidade, mas subiu claramente no segundo tempo. Ajudou então com maior eficácia o ataque e até esteve no lance do 0-2. (6)", In: O Jogo

 

  • Declarações

 

"Os menos utilizados deram boas provas"

 

© Isabel Cutileiro

 

Ruben Amorim admitiu que "não foi fácil fazer o 1-0", mas realçou que a partir daí "a equipa conseguiu controlar o jogo". Por isso, e frisou: "Já provámos que queremos manter o rendimento. Os jogadores menos utilizados deram boas provas e mostraram que também querem jogar, o que é importante para o Benfica."

 

Superado o Monsanto, numa prova que é "um objectivo" para as águias, atirou sobre o Everton: "Queremos fazer melhor do que no ano passado e temos um jogo importantíssimo."

 

In: O Jogo

publicado por Frederica às 16:40
link do post | comentar