Primeiros minutos de Ruben Amorim num empate (0-0) frente à Costa do Marfim

  • Crónica


 

© Daylife

 

A luta pela qualificação para a segunda fase será feita até ao fim, está visto. Frente a um «elefante» bem posicionado, os «navegadores» nunca conseguiram encontrar a rota certa para levar o navio a bom porto. O empate a zero marca o arranque das contas, e a Selecção Nacional nada mais podia pedir, na verdade.

 

Sentado no banco, Didier Drogba apanhou um susto aos dez minutos, quando viu Cristiano Ronaldo acertar no poste, na sequência de um grande pontapé de longe. Portugal entrava a mandar no jogo, mas sem que isso fosse sinónimo de superioridade. Na verdade, a Costa do Marfim tinha o encontro controlado, fruto da organização imposta pela sabedoria europeia de Eriksson.

 

O pontapé de Ronaldo acabaria por ser a única oportunidade portuguesa no primeiro tempo. A equipa das quinas sentiu enormes dificuldades para construir jogo para além do sector mais recuado. Os defesas tinham espaço para circular a bola, até à zona do meio campo, mas depois a teia apertava. À medida que o tempo passava, a paciência reduzia. As perdas de bola na zona do meio-campo passaram a ser uma constante, sempre que alguém recebia a bola de costas para a baliza.

 

© Daylife

 

A Costa do Marfim também não criava grande perigo, é certo, mas ao intervalo até tinha mais remates. Tiene, de livre, atirou ao lado, e Tiore tentou depois a sorte de fora da área, mas também não obrigou Eduardo a sujar o equipamento.

 

Mais espaço, mas a mesma qualidade

 

No segundo tempo a selecção da Costa do Marfim apareceu mais solta, mais virada para a baliza. Portugal podia aproveitar para sair rápido para o ataque, como tanto gosta, mas raramente o fez de forma convicta. O primeiro remate do segundo tempo, por parte da equipa lusa, surgiu apenas aos 58 minutos, quando Liedson cabeceou para as mãos de Barry. Continuava a ser a selecção africana, com Gervinho em destaque, a rematar mais e melhor.

 

Eriksson ia soltando a equipa aos poucos, e aos 66 minutos lançou Drogba. Era o sinal de que, controlado o adversário, a Costa do Marfim ia tentar uma vitória pela margem mínima. Queiroz lançou Simão e Tiago, mas sem melhorias evidentes. Para além do cabeceamento de Liedson, a selecção portuguesa apenas conseguiu criar mais um lance de perigo, e de bola parada. Cristiano Ronaldo, de livre, atirou por cima.

 

Queiroz ainda lançou o estreante Ruben Amorim, mas o jogo acaba com uma grande ocasião para a Costa do Marfim. Drogba apareceu solto na área, mas falhou o remate.

In: Maisfutebol

 

© Daylife

 

Costa do Marfim: Boybacar Barry; Guy Demel, Touré, Zokora, Tiene; Eboué, Yaya Touré, Tiote; Aruna Dindane, Gervinho, Kalou.
Ainda jogaram: Drogba (Kalou, 66min), Kader Keita (Gervinho, 82min), Romaric (Eboué, 88min).
Golos: -
Cartões Amarelos: Zokora (7min), Guy Demel (21min).
Cartões Vermelhos: -

 

Portugal: Eduardo; Paulo Ferreira, Ricardo Carvalho, Bruno Alves, Fábio Coentrão; Deco, Pedro Mendes, Raul Meireles; Cristiano Ronaldo, Liedson, Danny.
Ainda jogaram: Simão (Danny, 55min), Tiago (Deco, 62min), Ruben Amorim (Raul Meireles, 85min).
Golos: -
Cartões Amarelos: Cristiano Ronaldo (21min)
Cartões Vermelhos: -

 

  • Avaliação


 

 

Record (2)

 

Não fez qualquer jogo da qualificação, mas já se estreou num Mundial. O médio rendeu Raul Meireles (84') e ainda teve tempo para mostrar a forma descontraída como encara qualquer desafio. Ele avisou que não estava na África do Sul só para integrar os 23. Jogar, já jogou e até tentou o golo, com um remate de longe (90'). Mas promete mais.

 

O Jogo (3)

 

Da praia para a estreia num Mundial. Dando uso à camisola 17 que pertencia a Nani, procurou dar força ao meio-campo e ainda tentou o golo, mas o remate saiu muito por cima da trave.

 

Remates: 1

Perda de bola: 1

 

Maisfutebol - Destaque

 

Integrou a Selecção já na África do Sul, por força da lesão de Nani, mas ainda chegou a tempo de se estrear em pleno Mundial, e logo no primeiro jogo.

 

  • Declarações


 

«Nem tive tempo para aquecer»

 

© FIFA

 

 

Ruben Amorim, em declarações à RTP, depois da estreia pela Selecção Nacional, no empate com a Costa do Marfim (0-0) no primeiro jogo do Grupo G do Mundial-2010:

 

«É sempre um orgulho estrearmo-nos pela Selecção Nacional. Não tive tempo para aquecer, nem percebi muito bem. Quando vim para aqui disse que estava preparado e estou preparado para jogar. Sabemos que era importante vencer o jogo, mas encaramos isto com tranquilidade. Temos visto muitos empates no Mundial. Precisamos de somar pontos, mas temos mais dois jogos para fazer».

 

- Ronaldo podia ter marcado naquele pontapé que foi ao poste, foi azar?

«Foi uma jogada de azar do Cristiano, mas tínhamos mais jogo pela frente. A Costa do Marfim também tem bons jogadores. É uma excelente equipa, é muito difícil de contrariar, muito forte em contra-ataque. Também não sofremos golos e isso é importante para os dois jogos que faltam».

 

- Portugal não pode falhar diante da Coreia do Norte e do Brasil?

 
«Não é nada de transcendente fazer um bom resultado contra o Brasil. Estamos concentrados e vamos fazê-lo»

 

In: Maisfutebol

publicado por Frederica às 17:39
link do post | comentar