Benfica vence (2-0) primeiro Albufeira Summer CUP, frente ao Sunderland

  • Crónica

 

© Desporto SAPO

 

O Benfica venceu (e convenceu) o Sunderland, por 2-0, na Albufeira Summer Cup. Cardozo e Carlos Martins marcaram os golos, numa exibição bem positiva dos encarnados.

 

Mudam os nomes mas a postura permanece inalterável. Jorge Jesus operou algumas mudanças no onze habitual desta pré-época, mas mantiveram-se os princípios de jogo, que não deram veleidades aos ingleses na primeira parte. Com uma defesa subida e os médios e avançados a pressionarem no meio-campo adversário, o Benfica mandou no jogo desde o inicio, jogando preferencialmente ao primeiro toque, os encarnados mantiveram os ingleses sempre muito distantes da baliza de Júlio César.

 

Sem alterações na defesa, Jorge Jesus mudou do meio-campo para a frente. Entraram Javi Garcia, Felipe Manezes, César Peixoto, Weldon, Jara e Cardozo, pouco utilizados de início nesta pré-época. Mesmo com tantas mudanças a estrutura do Benfica não vacilou e viu-se muitas jogadas bem elaboradas, pecando apenas na finalização.

 

Assim, aos oito minutos, Weldon pressionou Zenden ainda no meio-campo encarnado e na sequência de um livre favorável aos ingleses, criando a primeira situação de perigo para a baliza adversária, dando a Cardozo a hipótese de remate, que saiu por cima. Aos vinte e um minutos, Jones teve na cabeça a única situação aflitiva para a baliza de Júlio César, mas não acertou na baliza. O substituto de Roberto não efectuou uma única defesa na primeira parte. Cinco minutos depois, Cardozo rematou a meia volta mas a pontaria manteve-se desafinada. O que não aconteceu dois minutos depois, de cabeça, quando aproveitou um primoroso cruzamento de Fábio Coentrão, para, ao segundo poste, dar merecida vantagem no marcador. Entre os dois minutos anteriores, ficou também na retina, uma jogada ao primeiro toque entre Amorim, Menezes, Cardozo e Jara.

 

Antes do intervalo, os encarnados ainda desperdiçariam duas boas oportunidades para aumentarem a vantagem, por Weldon e Jara. O Benfica jogou bonito e os adeptos, que lotaram o recinto, gostaram do que viram.

 

© Desporto SAPO

 

Muitas alterações, mas o mesmo controlo

Jorge Jesus efectuou oito alterações ao intervalo, entrando os jogadores que têm sido mais utilizados nesta fase da preparação e o jogo manteve-se sempre controlado pela sua equipa. Moreira, que substituiu Júlio César na baliza manteve-se como mero espectador. As movimentações ofensivas da equipa continuaram a ter nota alta.

 

Kardec, aos cinquenta e oito minutos, falhou na finalização, depois de vistosa abertura de Fábio Coentrão. A intensidade de jogo no último período foi menor, mas o Benfica continuava a jogar bonito, mas com problemas por corrigir na finalização. Defensivamente correu melhor em relação aos últimos jogos, Moreira continuou a ser mero espectador no segundo período.

 

A superioridade do Benfica ficaria mais vincada perto do final, num portentoso remate de Carlos Martins de fora da área, que só parou dentro da baliza adversária. Momento individual fantástico numa exibição colectiva prometedora.

In: Maisfutebol

 

© Desporto SAPO

Benfica: Júlio César; Ruben Amorim, Sidnei, David Luiz, Fábio Coentrão; Felipe Menezes, Javi García, César Peixoto; Jara, Cardozo, Weldon.

Ainda jogaram: Moreira, Luís Filipe, Carlos Martins, Airton, Gaitán, Saviola, Kardec, Aimar, Fábio Faria, Nuno Gomes, Roderick.

Golos: Cardozo (30min), Carlos Martins (89min).

Cartões Amarelos: -

Cartões Vermelhos: -

 

Sunderland: Mignolet; Angeleri, Ferdinand, Turner, Richardson; Al-Muhammadi, Henderson, Collback, Zenden e Malbranque; Jones.

Ainda jogaram: Waghorn, Campbell, Cattermole, Liddle.

Golos: -

Cartões Amarelos: Cattermole (88min).

Cartões Vermelhos: -

 

  • Avaliações


 

© Record

 

Record (3)

 

Voltou a desempenhar a função de lateral-direito de uma forma competente. Sem a dinâmica de Coentrão, ainda conseguiu criar perigo em jogadas de entendimento com Felipe Menezes.

 

O Jogo

 

Pendular até dizer chega, é sinínimo de sobriedade e aplicação. Em duas situações meteu a "quinta" e conseguiu desequilibrar.

publicado por Frederica às 18:03
link do post | comentar