Sócio antes de ser jogador

  • Reportagem

 

MÉDIO RUBEN AMORIM TEM O CARTÃO NÚMERO 18301

 

Presença assidua nas selecções mais jovens, Ruben Amorim foi o primeiro reforço do Benfica para a época 2008/2009. Sócio desde os primeiros dias de vida, o ex-jogador do Belenenses fez questão de mostrar na sua apresentação o cartão de associado número 18 301 que já é seu desde 1985. Jogador inteligente, capaz de fazer todas as posições no meio-campo e defendendo-se bem enquanto lateral, Ruben Amorim já ultrapassou a desconfiança que recaia sobre ele antes de a bola começar a rolar e aos poucos vai ganhando o seu espaço na equipa de Quique Flores.

 

 

Primeiro reforço assegurado pelo director desportivo Rui Costa, Ruben Amorim regressou ao Benfica aos 23 anos, depois de ter sido dispensado do clube ainda com a idade de juvenil. Sócio do Benfica desde 1985, jogador do Belenenses entre 2003 e 2008 e ainda à procura do primeiro troféu da carreira, Ruben Amorim foi presença assidua nas selecções jovens de Portugal e voltou ao seu clube do coração no final do contrato com os «azuis» do Restelo apesar de ter em carteira muitas porpostas.

 

Apalavrado com o Benfica desde os primeiros meses de 2008, Ruben Amorim aguentou pelas definições directivas no Benfica para assinar contrato, apesar das várias tentações que sofreu para romper o acordo verbal que tinha com Luís Filipe Vieira. No fundo, o sócio número 18 301 sempre deu preferência para cumprir o sonho de menino: jogar de águia ao peito no Estádio da Luz.

 

"Sei que é muito bom vencer no Benfica, mas sei a pressão que existe. Sei como pensam os benfiquistas pois também sou adepto, mas, acima de tudo, estou preparado para a pressão. Sei que aqui não basta ser bom jogador, é preciso trabalhar muito e ter sorte e é isso que procurarei conquistar", disse o ex-jogador do Belenenses durante a sua apresentação como reforço do Benfica.

 

Com 23 anos de idade, 1,80 metros e 70kg, Ruben Amorim é um atleta polivalente, não sendo estranho vê-lo a jogar como lateral-deiro, trinco, interior direito/esquerdo ou mesmo médio ofensivo, apesar de ser claramente na posição de trinco que Amorim se sente melhor. Descrito por Rui Costa como "um jovem com largo futuro à frente", Ruben Amorim já ultrapassou alguma desconfiança que se podia ter em relação à sua utilidade. Não sendo dos reforços mais sonantes, Ruben Amorim tem sido das presenças mais assiduas na equipa benfiquista nestes primeiros jogos, principalmente porque é capaz de ser útil em vários lugares. Mas, para jogador o mais importante "é ajudar o Benfica" porque tem lembrado em várias intervenções públicas que "todos querem um lugar na equipa".

 

© Telma Rocha

 

Utilizado nas quatro jornadas já realizadas do campeonato e titular em três delas (Rio Ave, Paços de Ferreira e Sporting), Ruben Amorim tem-se destacado pela sua sobriedade em campo, ora ajudando inteligentemente Maxi Pereira na defesa do corredor direito, ora servindo os avançados para lances de golo, como, por exemplo, no segundo obtido em Paços de Ferreira onde um cruzamento com conta, peso e medida acabou no tento de Maxi Pereira, depois de o guarda-redes ter defendido uma cabeçada de Nuno Gomes.

 

Coincidência, ou não, Ruben Amorim não jogou em Nápoles e na memória benfiquista ainda estão bem patentes as dificuldades que Maxi Pereira sentiu perante a avalanche ofensiva da formação italiana. Com este início de época, Ruben Amorim está a cumprir a promessa feita na apresentação: "Eu quero jogar. Sei que algumas pessoas conhecem melhor outros jogadores, mas eu espero muito de mim e se puder fazer todos os jogos, tanto melhor."

 

In: Futeguia, consigo jogo a jogo.

Edição nº11 | 2 de Outubro de 2008

publicado por Frederica às 23:28
link do post | comentar