Sexta-feira, 09 De Outubro,2009

Ruben ultrapassa dificuldades físicas

  • Treino

 

 

 

 

 

O médio Ruben Amorim regressou sexta-feira ao trabalho sem limitações na equipa de futebol do Benfica, numa sessão em que, devido às muitas ausências, participaram seis jogadores da equipa de juniores.
 

Amorim, que esteve afastado do trabalho durante a semana, regressou aos treinos sem limitações, enquanto Luís Filipe, Fábio Coentrão e Carlos Martins ainda trabalham limitados.
(...)

 

In: Record

(adaptado)

 

publicado por Frederica às 21:38
link do post | comentar
Quinta-feira, 08 De Outubro,2009

R. Amorim com dores ligeiras

  •  Treino

 

© A Bola

 

(...)

Para além das 11 baixas - Nuno Gomes, César Peixoto, Ramires, Luisão, Cardozo, Maxi Pereira, Urreta, Aimar, Di María, Miguel Vítor e Mantorras - devido aos jogos das seleções nacionais, Jorge Jesus também não contou com os lesionados Fábio Coentrão, Carlos Martins e Ruben Amorim.

 

Coentrão, dispensado ontem da concentração dos Sub-21 devido a mialgias, foi reavaliado e contraiu, afinal, um estiramento muscular na face posterior da coxa direita. O esquerdino realizou apenas tratamento.

 

Já Carlos Martins sofreu uma distensão muscular na região lombar esquerda e fez também tratamento mas ainda realizou corrida no campo, enquanto Ruben Amorim limitou-se a correr e a fazer ginásio, devido a dores ligeiras, não constituindo preocupação.
 

 

In: Record

(adaptado)

publicado por Frederica às 17:38
link do post | comentar
Terça-feira, 06 De Outubro,2009

Resolvendo cedo, o Benfica vence (1-3) num terreno difícil

  • Crónica

 

© Isabel Cutileiro

 

O Benfica resistiu à chuva, às ausências, ao desgaste psicológico pelo desaire na Liga Europa. Em Paços de Ferreira, a formação de Jorge Jesus voltou a alimentar uma empatia crescente com milhões de adeptos encarnados. Missão cumprida sem sobressaltos, na 100ª vitória do treinador no campeonato nacional (1-3).

 

Paulo Sérgio anunciou o seu onze de véspera mas cedo percebeu que serviria apenas de banda de apoio ao espectáculo principal. A abnegação pacense, na etapa complementar, não apaga o brilho das águias na primeira metade. Este Benfica mais português, face às alterações forçadas, apresenta uma dinâmica imune a cenários adversos. Compreende-se o relaxamento final, num ciclo intenso de jogos.

 

Megaprodução por todo o país

 

Luzes, vénia, acção! A digressão do Benfica, com trejeitos de megaprodução, continua a encantar adeptos em vários pontos do país. A comitiva chega no veículo oficial, altiva mas sorridente para uma massa humana sem paralelo. Com sol, com chuva, eles estão sempre lá. Nem sempre os mesmos. Mas igualmente ruidosos. O grupo agradece e retribui. Vale a pena, o espectáculo.

 

© Daylife

 

Ninguém olha a preços e sacrifícios, quando sente a onda encarnada a chegar. O Estádio da Mata Real rebentaria pelas costuras, se as tivesse. Os adeptos do Benfica estão por todo o lado. Sentados, em pé, amontoados nas escadas. Não importa. Quando a equipa está bem, meio país regozija-se. Graças a Jesus.

 

O Benfica apresentava-se na Capital do Móvel sem três artistas hispânicos. Pablo Aimar, o maestro pós-Rui Costa, parecia demasiado imponente para viajar sem deixar saudades. Di María tem Fábio Coentrão como substituto, Ruben Amorim não destoa quando falta Maxi Pereira. O problema estaria ali. Estaria, mas não esteve. Em 22 minutos, Carlos Martins fez uma assistência e um golo. Esta febre tem efeitos contagiantes.

 

A equipa de Jorge Jesus tem mais golos, mais golos de cabeça, mais cantos, mais remates, mais faltas sofridas que qualquer outra na Liga portuguesa. Sofre uma derrota europeia, regressa a Portugal e abre novamente as asas, olhando adversários de cima para baixo. Resta aguardar pela resposta deste Benfica frente a iguais, com o Sp. Braga já à espera.

 

© Daylife

 

Quatro minutos de incerteza

 

Em Paços de Ferreira, a incerteza perdurou por curtos quatro minutos. Como as coisas são. A equipa da casa conquistou um canto. Cardozo aliviou, Saviola arrancou e serviu Fábio Coentrão. Em meia dúzia de toques, a bola estava na outra baliza. Jorginho chegou para adiar o golo, cedendo canto. Esforço inglório.

 

Carlos Martins ajeitou a bola, olhou para David Luiz e cruzou, com Danielson a pensar na sua vida, certamente. O central pacense ficou parado e o compatriota encarnado agradeceu, marcando pelo terceiro jogo consecutivo. David Luiz acertou na própria baliza em Leiria, mas compensou o erro com golos frente a Leixões e P. Ferreira. Estava feito o mais difícil.

 

Leandrinho ainda fez umas traquinices, procurando chegar à baliza de Quim. Puros fogachos. Do outro lado, Cássio brilhava aos pés de Cardozo e Saviola. O guardião pacense agigantava-se na área, mas não conseguiu segurar dois petardos de meia distância, antes do intervalo. Carlos Martins deu o mote, de bola corrida, e Cardozo desenhou o arco perfeito, na conversão de um livre directo.

 

O Benfica chegava ao terceiro golo e o avançado paraguaio fugia a Falcao na lista dos melhores marcadores da Liga. 8 tentos em 7 jogos para Cardozo, num total de 24 para os encarnados! Com uma média de 3,5 golos por jornada, quem se importa com a chuva para ver um espectáculo destes? Na etapa complementar, Felipe Menezes deu uns toques, Cristiano fez mais pelo Paços e remou contra a maré, até ao golo de honra, apontado de Maykon (68m). Merecido, por sinal.

 

In: Maisfutebol

 

© Daylife

 

P. Ferreira: Cássio; Baiano, Danielson, Ozéia, Jorginho; Ricardo, Manuel José, Leonel Olímpio, Maykon; Leandrinho, Ciel.
Ainda jogaram: Cristiano (Danielson, 33min), Roncatto (Maykon, 79min), Carlitos (Roncatto, 85min).
Golos: Maykon (68min).
Cartões Amarelos: Jorginho (25min), Ozéia (40min), Cristiano (57min).
Cartões Vermelhos: -

 

Benfica: Quim; Ruben Amorim, David Luiz, Luisão, Shaffer; Javi García, Ramires, Carlos Martins, Fábio Coentrão; Saviola, Cardozo.
Ainda jogaram: Felipe Menezes (Carlos Martins, 46min), César Peixoto (Ruben Amorim, 69min), Weldon (Saviola, 78min).
Golos: David Luiz (4min), Carlos Martins (22min), Cardozo (41min).
Cartões Amarelos: Ruben Amorim (26min), Quim (70min).
Cartões Vermelhos: -

 

  • Avaliação

 

© Isabel Cutileiro

 

"Na 1.ª parte dominou o corredor direito com segurança defensiva e vocação atacante, mas depois não teve a vida tão facilitada. Cristiano deu-lhe trabalho e obrigou-o a recorrer às faltas para o travar. (3)", In: Record

 

"Voltou ao onze para a adaptação que se esperava e cumpriu sempre. Só não ficou bem na fotografia no golo pacense. (6)", In: O Jogo

 

"Não fosse a escorregadela no golo...

Alguém deu pela falta de Maxi Pereira?! Quase não se dava, não fora ter estado indirectamente envolvido no única golo dos pacenses: escorregou. De resto, foi durante mais de uma hora um dos rolos compressores de águia. Excedeu-se aqui e ali, arriscou até o segundo amarelo? É verdade. Mas em jogo estava o resultado e o lugar... que não é seu. (6)", In: A Bola

publicado por Frederica às 20:44
link do post | comentar
Domingo, 04 De Outubro,2009

Lista de Convocados para a deslocação a Paços de Ferreira

  • Antevisão

 

© Isabel Cutileiro

 

As ausências de Maxi Pereira, Pablo Aimar e Di María marcam a lista de convocados do Benfica para o jogo com o Paços de Ferreira, que se realiza segunda-feira, na Mata Real.

Os três jogadores viajaram este domingo para os respectivos países, a fim de integrarem os trabalhos das selecções da Argentina (Aimar e Di María) e Uruguai (Maxi).

Em relação à convocatória para o jogo com o AEK, ficaram ainda de fora Moreira e Miguel Vítor, regressando Luís Filipe, preterido na deslocação a Atenas, e Shaffer, recuperado de gastroenterite.

LISTA DE CONVOCADOS

Guarda-redes: Quim e Júlio César;
Defesas: Luisão, David Luiz, Shaffer, César Peixoto, Sidnei e Luís Filipe;
Médios: Ruben Amorim, Ramires, Fábio Coentrão, Carlos Martins, Felipe Menezes e Javi García;
Avançados: Nuno Gomes, Saviola, Cardozo, Weldon e Keirrison.

 

In: A Bola

publicado por Frederica às 18:18
link do post | comentar