Benfica luta para vencer (1-2) em Leiria

  • Crónica

 

© Daylife

 

Não foi o Superleiria que Manuel Fernandes necessitava, não foi o Benfica dos cinco troféus na pré-temporada e de duas goleadas consecutivas no campeonato, mas a vitória piscou o olho à equipa de Jorge Jesus, que ganhou 2-1 em Leiria, com dois golos de bola parada, e aproveitou o deslize do F.C. Porto em Braga para se aproximar do líder.

 

Demasiadas horas de jogos do Benfica na televisão afectaram a espontaneidade da União, preocupado que estava Manuel Fernandes em fazer sofrer o Benfica e evitar a festa encarnada depois da derrota do campeão nacional em Braga. Sem futebol de encher o olho, ficaram os apontamentos técnicos (sobretudo de Aimar), a gestão de estratégias e os golos, claro, para contentamento dos 22.676 adeptos presentes, recorde de assistência no Magalhães Pessoa.

 

A táctica dos três centrais foi subjectiva, como Jorge Jesus antecipara na véspera, com o treinador da U. Leiria a apostar numa linha de cinco defesas (três fixos) e dois médios defensivos no vértice inferior do losango. Carlão era o homem avançado, Cássio ficou no banco, e o brasileiro foi presa fácil para a defesa encarnada.

 

Do lado oposto, três jogos numa semana obrigavam o técnico do Benfica a gerir o plantel e, apesar de ter todos os jogadores à disposição, Cardozo ficou no banco (apresentou queixas no pé esquerdo) e Keirrison estreou-se a titular na Liga, naquela que foi a segunda oportunidade em jogos oficiais. A aposta não se revelaria a melhor e a substituição aos 65 minutos só pecou por tardia. Foi quase menos um em campo, tal como, aliás, Di María.

 

Aos cinco minutos, a estratégia demasiado defensiva da União caiu por terra, com o pequeno Saviola a agigantar-se na área leiriense e a fuzilar de pé esquerdo a baliza de Djuricic, na resposta a um livre marcado pelo compatriota Aimar. O «castigo» não espicaçou a equipa da casa, mas também não instigou os visitantes a conquistarem nova vitória robusta.

 

Antes do empate, um remate de Aimar ao lado do poste direito animou as bancadas, mas o desvio de David Luiz, aos 18 minutos, condenou os espectadores ao silêncio momentâneo. Silas cobrou o livre na esquerda e o central tentou fazer o melhor com o pior.

 

A caminho do intervalo, Carlão conseguiu aparecer na frente, mas a atirar ao lado. O mesmo sucedeu a Mamadou Tall, que encontrou espaço para um remate à baliza de Quim, com o guarda-redes a defender para canto. Faltavam seis minutos para o intervalo, que, aliás, parecia não mais chegar.

 

© Daylife

 

Linha avançada

 

O segundo tempo trouxe frescura de ideias e melhor leitura de jogo de Jesus (excepto na demora nas substituições. Foi preciso entrar Kalaba para agitar o ataque leiriense e importunar a defesa encarnada, para o treinador apostar numa linha mais avançada.

 

Aos 65 minutos, saíram Keirrison e Ramires para as entradas de Cardozo e Nuno Gomes, e o Benfica passou a jogar com três avançados, com Aimar, Javi García e Di María a partilharem o meio-campo, de modo a encostar uma União cada vez mais atrevida. Kalaba falharia por pouco o golo da vantagem no minuto seguinte, após boa arrancada de Pateiro na direita.

 

Na recta final, uma grande penalidade assinalada a favor do Benfica não manchou a exibição de Jorge Sousa. A falta de Mamadou Tall sobre Aimar aceita-se, pois foi jogo perigoso. Cardozo respondeu com acerto, festejou na direcção dos adeptos e garantiu a festa encarnada.

 

Um remate de Nuno Gomes, aos 88 minutos, quase selou a vitória, mas esse mérito pertenceu a Quim, que negou o empate em cima do apito final a Ronny.

In: Maisfutebol

 

 

© Daylife

 

U. Leiria: Djuricic; Panandetiguiri, Diego Gaúcho, Bruno Miguel; Mamadou Tall, Paulo Vinicius, Marco Soares, André Santos; Silas, Ricardo Pateiro, Carlão.
Ainda jogaram: Kalaba (Marco Soares, 47min), Ronny (Panandetiguiri, 60min), Tiago Luís (Silas, 82min).
Golos: David Luiz (18min, p.b.).
Cartões Amarelos: Panandetiguiri (40min), Kalaba (73min), Mamadou Tall (79min).
Cartões Vermelhos: -

 

Benfica: Quim; Maxi Pereira, Luisão, David Luiz, Shaffer; Javi García; Ramires, Pablo Aimar, Di María; Keirrison, Saviola.
Ainda jogaram: Nuno Gomes (Ramires, 65min), Cardozo (Keirrison, 65min), Ruben Amorim (Saviola, 81min).
Golos: Saviola (5min), Cardozo (79min, g.p.).
Cartões Amarelos: Javi García (90min).
Cartões Vermelhos: -

 

  • Avaliação

 

 

© Isabel Cutileiro

 

"Entrou e perdeu uma bola (86') em zona perigosa. (1)", In: Record

 

"Recebeu inúmeras instruções de Jesus, que não escondia o nervosismo ao colocá-lo rapidamente em campo para equilibrar a equipa. Ajudou a controlar a bola. (3)", In: O Jogo

publicado por Frederica às 20:26
link do post